Dicas e recursos essenciais para jornalismo de dados

porNaomi Ludlow
Nov 23, 2020 em Jornalismo de dados
Gráficos de dados

Comunicar dados pode ser uma tarefa árdua. Como jornalistas podem traduzir extensas pesquisas e análises baseadas em números em reportagens coerentes e compreensíveis?

Os jornalistas de dados aprimoraram esse conjunto de habilidades. Eles refinaram a melhor forma de apresentar as descobertas relacionadas aos dados para informar seus leitores da forma mais eficaz.

Em um webinar do Fórum de Reportagem sobre a Crise Global de Saúde do ICFJ, Jacopo Ottaviani, chefe de dados do Code for Africa, explicou as técnicas que usa para conduzir pesquisas, visualizar dados e apresentá-los ao público. Ele discutiu a coleta de dados, a importância do eixo-y, a construção da confiança entre o público e mais.

 

 

Aqui estão alguns pontos-chave da conversa:

Sobre a metodologia de visualização de dados

Visualização de dados é o processo de realização de pesquisas para coletar dados, filtrar e verificar os dados coletados, visualizando os dados em um tipo de gráfico e incorporando os dados para criar uma matéria.

Antes de criar uma matéria, as informações mais importantes devem ser refletidas nos dados. “Quanto mais refinamos os dados que encontramos online, mais aumentamos o valor para o público”, disse Ottaviani. Os jornalistas de dados devem se esforçar para mostrar a interconexão de dados e conhecimento.

[Leia mais: Resumão do Domingo de Dados da Abraji]

Sobre coletar dados

Dados podem ser encontrados em bancos de dados online administrados por governos ou ONGs. Se as informações que você busca não estiverem públicas, pode rastrear os dados por meio de programas de pesquisa universitários ou por crowdsourcing.

Certifique-se de checar os fatos e verificar seus dados antes de visualizá-los. Ao criar suas visualizações, remova todas as informações que possam atrapalhar seu trabalho, como títulos e descrições desnecessários. Em seguida, transforme sua visualização em uma história. O conteúdo pode incluir pacotes de multimídia, uma série de histórias ou até mesmo postagens em mídia social sobre os dados.

Sobre a manipulação do eixo-y

Os gráficos devem representar a mensagem do conjunto de dados. Os jornalistas de dados devem saber como o eixo-y mudará a história e garantir que a narrativa do gráfico seja precisa para aumentar a confiança do seu público. Tenha cuidado com os erros ao usar ferramentas de visualização de dados.

Ao contrário da crença popular, o eixo-y nem sempre precisa começar do zero para mostrar os dados com precisão. Em um vídeo da Vox no YouTube discutindo o eixo-y, eles explicaram: “Estreitar o intervalo para dramatizar o que estamos falando não é mentir nas estatísticas, é enfatizar o que é relevante.”

Screenshot of y-axis
Print da tela do exemplo do eixo-y obtida do vídeo da Vox no YouTube.

 

Os gráficos podem ser manipulados para ocultar informações ou focar em determinados pontos de dados para gerar histórias que podem comprometer o que os dados realmente refletem. As matérias que você apresenta devem estar alinhadas com as verdades que deseja transmitir.

Sobre abraçar o trabalho em equipe

O jornalismo de dados é um campo multidisciplinar formado por jornalistas, desenvolvedores e designers que trabalham juntos para apresentar suas descobertas. Os jornalistas coletam e refinam dados que atendem às necessidades de seu público. Os desenvolvedores usam suas habilidades de tecnologia e conhecimento de ciência da computação para ajudar os jornalistas a analisar os dados. Os designers visualizam os dados usando ferramentas que garantem limpeza, precisão e qualidade visual. Cada função é essencial para o processo de visualização de dados.

[Leia mais: Usando dados para ilustrar impacto de COVID-19 em comunidades vulneráveis]

Você deve compartilhar o conjunto de dados completo ou apenas os dados refinados?

“[No geral], eu diria as duas coisas”, disse Ottaviani. “Você precisa mencionar a fonte original dos dados. Então, se você processou os dados de forma significativa, também pode incluir seu conjunto de dados refinado em sua história em algum lugar. Isso pode ser uma nota de rodapé no final do artigo, onde você fala sobre a metodologia de sua investigação."

“É muito importante que você documente seus processos para que as pessoas possam questioná-los, se necessário”, acrescentou.

Ao trabalhar com projeções, quais componentes você deve comunicar ao leitor?

“Se você estiver fazendo uma projeção de um artigo de pesquisa ou de um site de uma instituição, precisa se certificar de que se aprofundou na metodologia e nas amostras que eles estão usando, e nas suposições que estão [fazendo] para desenhar essas projeções”, disse Ottaviani.

“Envolva o leitor e diga a ele que isso é uma projeção. Tente explicar as suposições e também os limites dessas projeções, porque as projeções podem estar erradas em alguns casos. Portanto, é importante que você destaque isso ”, acrescentou.

Aqui estão as ferramentas e recursos para jornalistas de dados mencionados durante o webinar:


Naomi Ludlow é estagiária da IJNet.

Imagem principal sob licença CC no Unsplash via Stephen Dawson