Rádio no Sudão solicita feedback dos ouvintes via mensagem de texto

porAnneRyan Heatwole
Feb 5, 2011 em Jornalismo multimídia

De 9 a 15 de janeiro, o Sul do Sudão realizou um referendo para decidir se a região deve se tornar um estado independente. Embora os resultados ainda não tenham sido anunciados oficialmente, estimativas indicam que o referendo vai passar com um número esmagador de votos pró-independência. (Leia no MediaShift o recente artigo de Simon Roughneen diretamente do Sudão).

É essencial manter os cidadãos informados sobre novos acontecimentos durante o período de votação - e uma das melhores maneiras de alcançar um grande número de pessoas é através do rádio. O Sudan Radio Service, que opera desde 2006, começou recentemente a incorporação de tecnologia móvel em uma iniciativa de dupla abordagem para monitorar o alcance de suas transmissões e solicitar o feedback do ouvinte.

Jacob Korenblum da SoukTel, a empresa que desenvolveu os serviços móveis, explica que o serviço, sediado em Nairóbi, no Quênia, e em Juba, no Sudão, queria ter certeza de que suas transmissões estavam sendo ouvidas por seu público alvo.

"O poder do rádio é que ele pode atingir milhões de pessoas; o desafio do rádio é que não sabemos se as pessoas estão ouvindo", disse ele. "Então eu acho que havia uma grande necessidade de encontrar formas para obter o feedback dos ouvintes de todo o sul do Sudão".

Enquete

Para monitorar a confiabilidade e a clareza das transmissões de rádio, a SoukTel concebeu uma enquete para trabalhadores de campo em dez regiões diferentes onde o Sudan Radio Service é ouvido. Anteriormente, as transmissões eram enviados de Nairobi por freqüências de rádio de ondas curtas, mas a nova estação em Juba usa um sinal de FM. A enquete, disponível em inglês e árabe, conduz os trabalhadores de campo a uma série de perguntas que ajudam a descrever a qualidade do som dos programas, se a qualidade do som é ruim, e os possíveis motivos para a interrupção do serviço. A informação é enviada de volta para os centros principais de rádio, onde os dados são usados para identificar tendências de interrupção do serviço e fazer mudanças em áreas problemáticas. Escrita em PHP e SQL, a pesquisa está disponível para trabalhadores de campo inteiramente através de mensagem de texto (SMS) e funciona portanto em telefones comuns.

Korenblum disse que o motivo para isso era assegurar que os trabalhadores de campo poderiam facilmente participar. "O ponto principal da nossa plataforma é que ela se dirige à base da pirâmide", disse ele. "Então tudo é baseado em SMS, você não precisa ter um telefone de Java ou um Android... Muitas vezes o pessoal de campo tem apenas os telefones mais básicos, e nós nunca pedimos aos nossos parceiros para sairem e comprarem um hardware diferente - você pode usar qualquer aparelho que tiver".

Os trabalhadores de campo são remunerados com o tempo de ar no início do mês para cobrir seus gastos por completar as enquetes. (O Sudan Radio Service é um projeto da organização sem fins lucrativos Education Development Center e é financiado pela USAID). Desde o lançamento do projeto no início de setembro, eles executaram a enquete dez vezes em cada região.

Feedback do ouvinte sobre os programas

A segunda parte do projeto de tecnologia móvel, lançada em dezembro, pretende obter o feedback dos ouvintes sobre a programação. Já que o Sudan Radio Service tem programas cobrindo tudo, desde transmissões de notícias a novelas, obter feedback dos ouvintes sobre o tipo de conteúdo que acham úteis é importante.

Locutores de programas diferentes promovem a linha de feedback, e os usuários passam suas respostas em mensagem de texto, algumas das quais são lidas no ar. Embora o Sudan Radio Service transmita em 12 línguas diferentes, Korenblum disse que a maioria das respostas têm sido em árabe, e poucas em Inglês.

Até agora, Korenblum estima que o Sudan Radio Service recebeu cerca de 400 respostas de SMS, abaixo estão alguns exemplos de algumas das respostas (traduzido do árabe com os nomes dos autores removidos):

"Esta notícia é muito confiável. Espero sua notícia alcande todo o mundo. Nós escutamos a sua estação de rádio e ela é muito nítida no vale de Saleh."

"Eu gosto de ouvir os programas do SRS por causa da variedade de programas e da precisão na notícia. A série de Sok Almawasera fala sobre problemas reais e nos dá mensagens reais para a nossa vida. Também agradeço ao programa Al-Asmo e a todos os serviços que a rádio está oferecendo. "

"O serviço de notícia é muito bom. Espero que vocês convidem um representante do exército ou dos acampamentos e aumentem as transmissões. Por favor, apresentem um programa que seja conduzido por refugiados."

"Eu gostei dos dramas sobre o tema da al-Kojour em Darfur. Eles refletem os usos e costumes da região de Darfur de uma forma muito realista."

As respostas dos ouvintes ajudam a estação de rádio a determinar quais programas são apreciados e valorizados por seus ouvintes, mas também pode ajudar a rádio a planejar futuras transmissões que atendam às necessidades dos moradores do Sudão e da diáspora sudanêsa ao alcance das transmissões do Sudan Radio Service. Juntamente com os testes frequentes dos recursos de radiodifusão da estação, o Sudan Radio Service pode fornecer informações confiáveis, que atingem uma audiência maior.

"Significa realmente criar um diálogo entre os ouvintes da rádio e provedores de conteúdo da programação, e a tecnologia móvel é uma fantástica maneira de fazer isso", disse Korenblum.

Este artigo foi escrito por Anne-Ryan Heatwole e publicado originalmente o MediaShift Idea Lab da PBS foi traduzido e publicado pela IJNet com permissão. O MediaShift IdeaLab é um blog em grupo feito por inovadores que estão reinventando as notícias comunitárias para a era digital. Cada autor recebeu um fundo do Desafio Jornalístico Knight para ajudar a bancar uma ideia sobre um tema relacionado à transformação da notícia comunitária.

_Foto por United Nations Photo, Creative Commons Attribution License_