Facebook desmistifica recurso de assinatura

porNatasha Tynes
Feb 14, 2012 em Diversos

Mesmo os jornalistas mais envolvidos na mídia social não têm certeza se devem se conectar com leitores através do recurso de "assinatura" no Facebook ou de uma página oficial.

Não muito tempo depois de anunciar as páginas oficiais, o Facebook lançou o botão "Assinar" que permite aos leitores assinarem as atualizações de jornalistas e figuras públicas sem tornarem-se "amigos."

De acordo com uma pesquisa do Facebook, milhares de jornalistas já estão permitindo o uso do botão de assinatura em suas páginas. Também foi adotado por organizações de notícias como o Washington Post, que tem mais de 90 jornalistas usando o recurso, e o New York Times, com mais de 50 jornalistas o utilizando. A pesquisa acrescentou que o "jornalista médio tem visto um aumento de 320 por cento no número de assinantes desde novembro de 2011."

A IJNet entrevistou o gerente do programa de jornalismo no Facebook, Vadim Lavrusik, sobre o recurso e como os jornalistas estão interagindo com os leitores na rede social.

IJNet: Quais são os melhores exemplos que você já viu de jornalistas usando o botão de assinatura?

Vadim Lavrusik: Jornalistas têm utilizado o recurso para manter suas audiências mais bem informadas e se estarem atualizados sobre suas fontes. Acho que os melhores exemplos vêm de jornalistas que estão usando a assinatura para dar notícias e ajudar com suas reportagens. Don Lemon da CNN postou as principais notícias sobre o candidato presidencial republicano Jon Huntsman; o repórter do New York Times em Moscou, Michael Schwirtz, postou vídeos ao vivo de sua cobertura dos protestos; e a Amanda Michel do Guardian uso o botão de assinatura para reunir links sobre o discurso do Estado da União.

IJNet: Como é que o recurso complementa uma página "oficial" de jornalista? Quais são as vantagens do jornalista manter tanto um perfil público como um privado?

VL: Realmente depende de quais são seus objetivos. O recurso de assinatura é uma maneira simples do jornalistas permitir às pessoas assinar suas atualizações públicas no Facebook sem ter que criar uma página separada. Permite que uma comunidade de telespectadores e leitores do jornalista obtenha atualizações públicas em seus feeds de notícias sem ter que acrescentar o jornalista como amigo.

Isso significa que eles podem usar o timeline (linha do tempo) com o botão "assinar" e se comunicar a nível pessoal com seus amigos e familiares, bem como com um público maior, simplesmente categorizando as atualizações para o público específico. O jornalista tem o controle do que seus amigos e assinantes veem. É importante notar que ter dois perfis é uma violação dos nossos termos de serviço. Mas o recurso de assinatura torna mais fácil conectar-se com a audiência em um só lugar. Os jornalistas podem, no entanto, criar uma página no Facebook que o público pode "curtir" para obter atualizações em seu feed de notícias.

IJNet: Como o Facebook está respondendo à questão dos jornalistas receberem "spam" por causa do recurso de assinatura?

VL: Levamos as questões de "spam" e comentários inapropriados muito a sério e estamos sempre trabalhando para minimizar essa atividade sempre que pode ocorrer. O nosso recurso novo de assinatura não é uma exceção e vamos continuar a evoluir o produto para garantir que as pessoas tenham a melhor experiência possível com ele. É importante notar que para a maioria dos jornalistas, o recurso melhorou a forma como se envolvem com seu público e usam o Facebook em suas reportagens.

Além disso, as pessoas que optam por ter assinantes têm a capacidade de reportar o comportamento impróprio, comentários específicos e limitar comentários para amigos somentes ou amigos de amigos. Eles também podem bloquear qualquer assinante, a qualquer momento, impedindo o assinante de ver ou se envolver com todas as atualizações anteriores ou futuras.

Para saber mais sobre Lavrusik, assine o seu timeline no Facebook. Para mais informação sobre usar o Facebook no jornalismo, junte-se à página “Facebook + Journalists."