A perspectiva latino-americana na mídia

Oct 14, 2021 em Empreendedorismo de mídia
Person using laptop

Quando a pandemia da COVID-19 eclodiu em 2020, o programa Digital Path to Entrepreneurship and Innovation for Latin America (ECA), do ICFJ, mudou para um modelo online. Jornalistas latino-americanos selecionados para o programa participaram de uma orientação virtual e se integraram a redações dos Estados Unidos remotamente. Como uma novidade desse formato do programa na pandemia, os participantes também receberam auxílio financeiro e mentoria para os projetos que eles propuseram.

Abaixo estão três projetos da turma do segundo semestre de 2020 criados por bolsistas que decidiram fornecer recursos para a comunidade jornalística da América Latina, tendo em mente as complexidades da região.

Colectiva: informação sobre saúde mental em espanhol 

Ao reconhecer a necessidade por mais conteúdo em espanhol relacionado à saúde mental, a jornalista mexicana Natalia Gutiérrez começou a escrever a Colectiva, uma newsletter em espanhol que cobre uma gama de tópicos sobre saúde mental, desde burnout e luto a relacionamentos tóxicos. "Eu leio muita coisa sobre saúde mental, mas tudo é em inglês", ela diz. "Eu sei inglês, mas e as pessoas da América Latina que não podem ler em inglês?"

Gutiérrez percebeu também a carência de materiais sobre saúde mental no México. Há uma linha direta para prevenção ao suicídio, mas ela diz que poucas pessoas sabem que o serviço existe. "Toda vez que eu [escrevo] sobre o sofrimento com pensamentos suicidas, não tenho muitas fontes para [direcionar as pessoas]."

Com a newsletter, ela objetiva especificamente servir os jornalistas. "Meu objetivo é começar conversas em torno da saúde mental — especialmente em relação a jornalistas e saúde mental", ela diz. Gutiérrez também está trabalhando para normalizar a discussão sobre autocuidado para profissionais de comunicação latino-americanos, o que ela diz ser difícil, mas necessário. Ela convida especialistas, incluindo psicólogos, para escrever colunas para a newsletter, e o financiamento do ECA ajuda a custear essas colaborações. No momento, ela está focada em aumentar a base de assinantes da newsletter, um processo que ela sabe que vai levar tempo.

 

[Leia mais: 5 iniciativas de reportagem na América Latina que estão transformando suas comunidades]

 

Propulsorio: materiais sobre produtos jornalísticos

Morando em Buenos Aires, na Argentina, os bolsistas Felicitas Carrique e Maximiliano De Rito identificaram, através de seu trabalho, que eles poderiam fornecer materiais sobre produtos jornalísticos para profissionais de mídia da região. "Queríamos criar materiais sobre produtos jornalísticos que fossem desenvolvidos em Espanhol, com uma perspectiva latino-americana", explica Carrique.

O projeto de Carrique e De Rito, Propulsorio, inclui um manual gratuito, online e interativo criado para ajudar as pessoas a aprenderem sobre desenvolvimento de produto para redações. Eles também esperam que o Propulsorio empodere desenvolvedores de produto latino-americanos a se envolverem em discussões sobre o assunto que ocorrem no mundo todo. "Comunidades como a News Product Alliance estão começando a ganhar força e queremos ser parte disso", afirma Carique.

A iniciativa é baseada na experiência e pesquisa de Carrique e De Rito. Ambos trabalham em papéis híbridos que transitam entre jornalismo, tecnologia e modelos de negócios de mídia. "Descobrimos por conta própria que somos desenvolvedores de produto, mas nunca tivemos uma educação formal ou um manual sobre como aprender todas essas coisas. Fomos aprendendo ao longo do caminho", diz Carrique. 

Para De Rito, o Propulsorio é uma ferramenta para ajudar jornalistas latino-americanos a identificarem que eles são parte de uma indústria. "Há provavelmente muita gente que trabalha com produto e que não sabe que é gerente de produto", diz De Rito. "Elas estão [trabalhando] na interseção de audiência, design, tecnologia, negócios, mídia e desenvolvimento de produto. Queremos dar visibilidade ao mundo dos produtos jornalísticos, mostrar sua relevância e estimular novos gerentes de produto da América Latina."

Carrique e De Rito dizem que seu objetivo geral é impactar o ecossistema de produtos jornalísticos na América Latina. Eles desejam que o Propulsorio tenha um impacto social também. "Nossa missão é apoiar a criação de informação de alta-qualidade para comunidades latino-americanas, o que contribui para que essas comunidades fiquem bem informadas e, por consequência, promove democracias saudáveis na região", diz Carrique. "Acreditamos que o desenvolvimento de produto e seu foco na audiência são fundamentais para atingir nosso objetivo mais amplo."

O site e o manual do Propulsorio já foram lançados.  

 

[Leia mais: O que faz um gerente de produto numa redação?]

 

Uma comunidade para jornalistas de fronteira 

Através da participação no ECA, o jornalista investigativo Diego Granda desenvolveu as bases para criar uma rede de jornalistas de fronteira na América Latina.

"Na América Latina, não temos redes que conectam jornalistas de fronteiras, apesar de termos muitas áreas de fronteira... Os jornalistas não estão se unindo [em fronteiras para cobrir] áreas de conflito fronteiriças", diz Granda, que vive na cidade de Jujuy, no norte da Argentina, na divisa do país com a Bolívia.

Granda trabalhou por muitos anos cobrindo fronteiras, com projetos que incluem um documentário curta-metragem com a Al Jazeera em inglês sobre o tráfico humano na fronteira da Argentina com a Bolívia. Ele está no momento fazendo pesquisas com jornalistas de regiões fronteiriças na Bolívia, Brasil e México sobre os principais desafios que eles enfrentam como repórteres de fronteiras. Com essa informação, ele pretende listar questões fundamentais que impactam esses jornalistas e que podem servir como ponto de partida para uma rede de jornalistas de fronteira. Seu objetivo é que a comunidade ajude os repórteres a criarem conteúdo consistente na região, ao mesmo tempo em que apoiam uns aos outros.

Porém, Granda encontrou obstáculos ao projeto devido à pandemia. A capacidade dele e de seus colegas jornalistas se deslocarem entre países para fazer matérias foi amplamente limitada. Granda planeja no futuro realizar um webinar para apresentar suas descobertas sobre as necessidades dos jornalistas latino-americanos que trabalham em fronteiras.


Foto por John Schnobrich on Unsplash.

A IJNet é um projeto do ICFJ.