Como a mídia social faz uma notícia local se tornar viral

porMargaret Looney
Apr 13, 2012 em Diversos

As mídias sociais ajudaram ex-jornalistas, ativistas online e especialistas em mídia social a impulsionar o movimento contra o assassinato de Trayvon Martin a partir de uma notícia quase esquecida que ganhou a atenção mundial.

O New Organizing Institute organizou um painel sobre como a Internet trouxe questões de discriminação racial, leis de controle de armas e injustiças à superfície, no caso de Martin, um adolescente desarmado que foi baleado e morto por um autodenominado membro da vigilância da vizinhança de um bairro suburbano da Flórida.

No dia em que foi anunciado que o atirador de Martin vai ser autuado pelo crime, os painelistas contaram como o uso de técnicas de mídia social e ativismo online -- em vez de meios de comunicação tradicionais -- efetivamente aumentou a consciência em uma escala global, que se traduziu em ação na vida real.

A IJNet assistiu ao painel e resumiu estes pontos principais para ativistas e jornalistas:

  • Não tente criar um novo buchicho. Curtis Johnson, especialista em mídia social para a National Association for the Advancement of Colored People, sugeriu encontrar com pessoas "onde a conversação já existe". Se um hashtag já pegou, tente aproveitá-lo ao invés de inventar o seu próprio. Não só a sua causa vai alcançar uma audiência maior, mas você também vai pegar a onda de um movimento popular. A conta da NAACP no Twitter usa os hashtags #Trayvon e #TrayvonMartin em seus tuites.

  • Maria Roach, ativista de mídia social e ex-produtora de notícias da NBC, amarrou seus tuites com hashtags da onda. Ao fazer hashtags populares relevantes para seus tuites sobre Martin, ela ampliou suas chances de alcançar tantas pessoas quanto possível. Descrevendo-se como apenas uma mãe indignada, Roach criou uma petição online que já conseguiu mais de 540.000 assinantes.

  • Se você planeja tuitar sem parar, Tim Newman, organizador sênior do Change.org recomendou a utilização de uma variedade de hashtags. Usando apenas um hashtag para cada tuite vai diminuir as chances de se popularizar.

  • Roach disse "usar a mídia tradicional para espalhar sua mensagem na mídia social." Roach tuitou sua petição para especialistas que aparecem em noticiários, pedindo-lhes para compartilhar sua mensagem com outros.

Johnson disse que "a mídia social está gerando um monte de matérias na mídia tradicional" e meios tradicionais não pegaram a história de Martin até que esses ativistas online acendessem a tocha. É aí que reside o poder da mídia social, disse ele. Ela cria um "ímpeto orientado por valores que gera matérias."

Foto do painel sobre Trayvon Martin, por M. Looney