Como a Gazeta do Povo aprendeu a medir seu impacto

porSam Berkhead
Feb 27, 2018 em Jornalismo digital

Menos de um ano depois de encerrar sua edição impressa diária para ser totalmente digital, a Gazeta do Povo, sediada em Curitiba, deu passos importantes para medir o impacto de seu jornalismo a nível social.

Com a ajuda de Pedro Burgos, bolsista Knight do ICFJ, a Gazeta do Povo produziu e lançou seu primeiro relatório de impacto no início deste ano para mostrar aos leitores os resultados de seu trabalho com o Impacto.jor, a ferramenta de medição de impacto que Burgos desenvolveu com o apoio do Google News Lab antes de iniciar sua bolsa.

Ao compartilhar relatórios como esse, a Gazeta do Povo consegue mostrar aos assinantes que seu trabalho está produzindo mudanças positivas na sociedade e que o jornalismo vale a pena ser bancado. E dá às redações digitais uma maneira mais precisa e significativa de medir o sucesso do que contar cliques.

Mas como é o "impacto"? Para a Gazeta do Povo, o impacto se traduziu em R$16,4 milhões devolvidos aos cofres públicos depois que suas investigações descobriram contratos irregulares feitos pela Universidade Federal do Paraná. O impacto também pode ser tão pequeno quanto um leitor informando ao veículo de notícias que uma reportagem fez diferença na vida dele.

Como bolsista Knight do ICFJ, Burgos está desenvolvendo o Impacto.jor para que possa ser adotado por mais redações na América Latina e além. Ele também está formando uma coalizão de parceiros de mídia do Impacto.jor, com o apoio contínuo do Google News Lab. A Gazeta do Povo é um dos membros fundadores da coalizão.

A IJNet falou com Leonardo Mendes Jr., diretor da redação da Gazeta do Povo, para saber mais sobre como sua equipe abraçou a medição de impacto e o que outras redações podem aprender com sua experiência:

IJNet: Fale um pouco sobre por que a Gazeta decidiu fazer parceria com Burgos e usar o Impacto.Jor. Quais mudanças ocorreram depois que vocês começaram a usar a ferramenta na redação?

Mendes: A Gazeta do Povo mudou seu modelo de negócios no ano passado. Fechamos nossa edição impressa diária e colocamos toda a nossa energia no produto digital e no modelo de assinatura. Mas sempre foi claro para nós que as pessoas vão pagar pelo conteúdo se veem um valor único nele. E o Impacto.Jor é uma ferramenta criada para mostrar o valor exclusivo do jornalismo. É uma ferramenta que mostra aos assinantes como sua assinatura está apoiando o jornalismo que muda o mundo.

A redação adotou rapidamente o Impacto.Jor como ferramenta de trabalho. Sempre que um repórter ou editor vê que houve uma repercussão de uma de suas matérias, eles contam aos colegas: "Isso é impacto" -- e depois alguém registra o impacto.

Houve algo que o surpreendeu ao usar o Impacto.Jor para acompanhar o impacto da Gazeta do Povo?

Nós sempre fomos uma organização de mídia local. Com o Impacto.Jor, começamos a perceber e registrar como nosso conteúdo alimenta o debate sobre questões nacionais, como política, economia, educação e ideologia.

Que conselho daria a outros jornalistas e redações que desejam melhorar a medição de seu impacto?

A chave é engajar o time constantemente. A equipe deve ver [medição de impacto] como fundamental para o fortalecimento do jornalismo de alta qualidade. Sempre que o engajamento foi alto, os registros de impacto foram frequentes e significativos. Quando o engajamento é baixo, não aproveitamos totalmente a ferramenta.

O que você espera que as pessoas aprendam ao ler o Relatório de Impacto?

Como o jornalismo pode afetar a sociedade de maneiras diferentes. Para algumas pessoas, o jornalismo desempenha seu papel apenas se melhorar o uso de recursos públicos ou derrubar um governo ruim. Claro, essas duas coisas são muito importantes. Mas o jornalismo pode fazer mais. O jornalismo pode ajudar a ensinar a viver com alguém diferente. O jornalismo pode melhorar o mundo contando histórias inspiradoras. O jornalismo pode melhorar o dia do leitor, simplesmente porque o fez mais feliz ou mais motivado.

Pedro Burgos é um jornalista e desenvolvedor brasileiro com base em São Paulo. Como bolsista Knight do ICFJ, ele está desenvolvendo o Impacto.Jor, um conjunto de ferramentas que ajudam as salas de notícias a medir o impacto de seu jornalismo na sociedade. O projeto, que tem o apoio do Google News Lab no Brasil, já está sendo testado em cinco importantes empresas de mídia (Folha de S. PauloGazeta do PovoVejaNexo e Nova Escola), e está expandindo para outros países em 2018.

Imagem sob licença CC no Flickr via Lóránt Szabó