6 regras de ouro e outras dicas para jornalistas no Twitter

porMaite Fernandez
Dec 15, 2015 em Redes sociais
Twitter photo

Logo após os ataques de Paris e depois da Câmara dos Estados Unidos ter aprovado um projeto de lei que poderia limitar a admissão de refugiados sírios e iraquianos no país, a correspondente da CNN Elise Labott tuitou: "Câmera aprova projeto de lei que poderia limitar os refugiados sírios. A Estátua da Liberdade abaixa cabeça de angústia". O tuite foi seguido por uma menção ao @CNNPolitics e um link para a matéria na CNN.

A CNN suspendeu a jornalista por duas semanas por causa do tuite e mais tarde ela se desculpou por editorializar a reportagem. Michael Calderone, um crítico de mídia do Huffington Post, afirmou que Labott tinha tuitado seu ponto de vista no passado e não estava claro por que ela foi penalizada nessa hora e não antes.

Apesar de mais e mais jornalistas entrarem na onda da mídia social e usarem o Twitter como uma ferramenta de reportagem, as regras de engajamento permanecem um pouco incertas.

Chris Roper e Raymond Joseph, bolsistas Knight do ICFJ, discutiram seis regras de ouro para os jornalistas no Twitter, as armadilhas da plataforma e mais durante um webinário organizado pelo ICFJ Anywhere e Dow Jones. Abaixo estão os principais tópicos, começando com as seis regras de ouro para jornalistas no Twitter:

Regra #1: Não pergunte o que o Twitter pode fazer para você; pergunte o que você pode fazer para o Twitter.

"Se você for usar e largar... não vai conseguir o valor integral", disse Chris Roper, editor de dados da iniciativa de jornalismo de dados do Code for Africa. "Você tem que ser um jogador ativo no Twitter . ...As pessoas vão te seguir porque você vai dizer o que está acontecendo."

Regra #2: É um passarinho azul com cérebro de passarinho.

Tenha cuidado em tomar as informações como verdade e verifique tudo antes de tuitar. "Na mídia social, você está predisposto a confiar nas pessoas que você segue. Mas essa confiança tem que ser testada a cada dia", disse Roper.

Regra #3: Twitter é mais esperto que você.

Roper disse que não importa o que você sabe, há sempre alguém no Twitter que sabe mais do que você. "Então, mostre algum respeito e humildade." 

Regra #4: Twitter é o começo de uma história. Não é a história.

Um grupo de tuites costurados juntos não é uma história; é apenas uma coisa que [você] ouviu em um bar, disse Roper. "Com certeza, use essas coisas, mas é preciso adicionar análise. É preciso verificar essas coisas."

Regra #5: Não há diferença entre o jornalismo no Twitter e qualquer outra forma de jornalismo. 

Só porque está em um meio diferente, não significa que o nível deve ser mais baixo. As mesmas regras, mesmo rigor ético e mesmo respeito aos leitores se aplicam.

Regra #6: Não alimente os trolls.

A regra de ouro da internet pode ser estendida para o Twitter também: nunca se envolva com um troll. "Não importa o que você faz, você nunca vai vencer", disse Roper.

Quanto às armadilhas, Roper mencionou o seguinte:

Eventualmente o Twitter vai desaparecer

Roper acredita que um dia o Twitter vai acabar e uma outra plataforma de mídia social irá substituí-lo, então você tem que estar pronto para isso. "Você não pode ser apenas um especialista em Twitter, precisa experimentar com todas as plataformas da mídia social", Roper disse.

O Twitter não é o mundo inteiro

"As pessoas tendem a pensar que o Twitter é o mundo. Na verdade, nem todo mundo está no Twitter", disse Roper, algo que pode parecer óbvio, mas jornalistas tendem a esquecer, especialmente quando citam algo no Twitter como se fosse a opinião pública.

"Não é opinião pública, é apenas um monte de pessoas no Twitter. Todo jornalista em cada mercado deve entender que parte de sua audiência está no Twitter."

O Twitter pode mentir para você

Para evitar cair em mentiras, você deve verificar todas as informações que recebe no Twitter. Para isso, Raymond Joseph, bolsista Knight do ICFJ, que está trabalhando com o Code for South Africa para fortalecer a narrativa e o engajamento público de notícias, recomendou Topsy para fazer buscas no Twitter e twXploreruma ferramenta que permite procurar por hashtags durante um evento de notícias de última hora.

Se você fez um erro, publique uma correção rapidamente e não apague o seu tuite

Antes de tuitar, verifique a ortografia de nomes e lugares, bem como se está usando as hashtags e contas certas de Twitter. "Se você cometer um erro, corrija-o imediatamente", disse Joseph. A melhor maneira de fazer isso é com uma resposta ao seu tuite original, para que apareça logo abaixo dele.

"A pior coisa que poderia fazer é excluí-lo e fingir que nada aconteceu", disse Joseph. "Como jornalista, se você não estiver preparado para dizer algo na cara de alguém, se não está preparado para escrever para todo mundo ver, não escreva. Pense três vezes antes de tuitar.

Você pode assistir a uma versão arquivada do webinário abaixo (em inglês).

Imagem sob licença CC cortesia de Garrett Heath no Flickr