Tow Center lança livro gratuito para jornalistas curiosos sobre dados

porIJNet
Apr 4, 2016 em Jornalismo de dados

Há uma abundância de recursos disponíveis para os jornalistas que querem aprender as ferramentas do jornalismo de dados. Mas não há muitos recursos online que nos ajudam a compreender os princípios e conceitos básicos que estão por trás do jornalismo de dados.

Jonathan Stray, pesquisador do Tow Center for Digital Journalism, recentemente publicou "The Curious Journalist’s Guide to Data (O Guia de Dados do Jornalista Curioso), um livro gratuito, fácil de ler, que oferece uma visão geral de tais princípios.

"No jornalismo, a matéria é uma narrativa que não só é verdade, mas é interessante e relevante para o público-alvo", Stray escreveu. "Jornalismo de dados é diferente da análise estatística pura -- se é que existe tal coisa -- porque precisamos de cultura, lei e política para nos dizer que dados importam e como."

O livro, que Stray chama de "uma coleção de grandes ideias", é dividido em três categorias:

Quantificação

Quantificação, ou o processo que cria dados, é o primeiro passo para revelar tendências e padrões na sociedade que podem, então, virar uma matéria. No entanto, a quantificação é um processo frágil, Stray argumentou, porque muito da criação de dados está sujeito a erro humano e outros percalços.

"Todo o processo tem que funcionar no ponto certo, e nossa compreensão de como tudo funciona exatamente tem que ser correta se não os dados não serão significativos", escreveu ele.

Nessa seção do livro, Stray usou dois exemplos do mundo real para ilustrar como podemos pensar sobre quantificação, bem como uma visão geral do que realmente faz algo "quantitativo" ou não.

Análise

Depois de ter um conjunto de dados na frente de você, a análise -- ou encontrar uma história escondida nos dados -- entra em jogo. A análise dos dados pode representar desafios únicos, porque exige mais do que matemática; exige um senso intuitivo do que torna uma história boa, pois um conjunto de dados pode conter muitas histórias.

Para ilustrar como a análise de dados entra em jogo para os jornalistas, o livro usa o exemplo de dados sobre assaltos em um bairro no centro da cidade e tenta descobrir se o horário de fechamento do bar influencia na redução de assaltos. Para ajudar os jornalistas a entender melhor como analisar os dados, o livro descreve alguns princípios estatísticos fundamentais; em seguida, expande para mais métodos de ponta como a inferência Bayesiana e gráficos causais.

Comunicação

Depois de ter seus dados e encontrar uma história dentro deles, é hora de comunicar essa história para o seu público. Para matérias baseadas em dados, isso muitas vezes significa criar uma visualização de dados convincente que ilustra a evidência atrás de sua história.

No entanto, a visualização de dados pode reforçar estereótipos nocivos ou fazer com que leitores desenvolvam percepções distorcidas se não for executada corretamente. Como resultado, os jornalistas não são apenas responsáveis ​​por contar uma história; eles são responsáveis ​​pelo que seu público pensa depois que ele lê a história. Stray ofereceu exemplos de como os jornalistas podem garantir que sua narrativa de dados represente a realidade, relacionando os números para as pessoas.

Clique aqui para ler o livro na íntegra (em inglês).

Imagem principal sob licença CC no Flickr via Gene Han