Startup tailandesa usa design e colaboração em cobertura de eleições

porVictoria Milko
Jul 16, 2019 em Jornalismo digital
Thanisara Ruangdej e outros que trabalham no escritório do Boonmee Lab em Bangkok

Thiti Luang, um dos três cofundadores do Boonmee Lab de Bancoc, será o primeiro a lhe dizer que não começou a empresa em 2014 para ganhar dinheiro.

"O objetivo desta empresa é realmente muito simples: causar um impacto significativo", diz ele. "Então, não importa se dá lucro ou não. Se causar um impacto, nós vamos em frente com o projeto.”

Isso é mais fácil falar do que fazer, mas o trabalho do ano passado é um testemunho de sua afirmação.

 

Boonmee Lab's co-founder Thiti Luang.
"O objetivo desta empresa é, na verdade, muito simples: causar um impacto significativo", diz o cofundador do Boonmee Lab, Thiti Luang, foto de Victoria Milko.

Ciência de dados junto com design

Depois de começar como uma startup em uma garagem com foco em música, o Boonmee Lab se transformou para reunir tecnologia, design centrado no ser humano, desenvolvimento de API e ciência de dados de uma forma que pode criar impacto para a sociedade, segundo Luang.

“Conseguimos um foco mais claro sobre o que realmente nos importa e o que realmente queremos fazer, então reformulamos nosso trabalho”, diz Luang.

"É difícil resumir, mas eu diria que o que fazemos agora é dados, design e tecnologia feitos em um estilo significativo", diz ele.

Seu escritório comprido e repleto de janelas no coração de um dos distritos da luz vermelha de Bangcoc é uma representação disso, com cerca de 20 pessoas sentadas em seus respectivos grupos de trabalho, ocasionalmente interagindo sobre ideias. "Demorou um pouco para juntar esses diferentes tipos de pessoas e trabalhar em algo", diz Luang, apontando para os funcionários de tecnologia, design, dados e administração. "Mas quando estão juntos podem fazer muito e causar um grande impacto."

With the help of volunteers, Boonmee Lab created ELECT, a platform to keep Thais informed about the election. Photo by Victoria Milko.
Com a ajuda de voluntários, o Boonmee Lab criou o ELECT, uma plataforma para manter tailandeses informados sobre a eleição. Foto de Victoria Milko.

Insights eleitorais

Luang afirma que o ELECT, um dos maiores projetos do Boonmee Lab, é um exemplo do que a inteligência coletiva e a colaboração podem criar.

No início de 2019, a Tailândia anunciou que estaria realizando eleições gerais pela primeira vez desde o golpe de estado tailandês de 2014 que nomeou o líder do golpe, o general Prayut Chan-o-cha, como primeiro-ministro.

O Boonmee Lab reconheceu que havia falta de informações disponíveis, por isso se uniu à editora online The MATTER e à plataforma online Minimore para usar suas habilidades e etos.

"Nós nos conhecemos e queríamos iniciar um projeto juntos em 2018", diz Luang. "Em algum momento decidimos sobre a ideia de jornalismo de dados e visualização para as eleições tailandesas em 2019."

Com a ajuda de voluntários, o Boonmee Lab criou uma forma interessante de fornecer informações aos cidadãos em toda a Tailândia sobre as próximas eleições.

O que nasceu foi uma plataforma digital interativa que permitiu que o público conhecesse a história política da Tailândia, comparasse os principais detalhes e políticas de cada partido e explicasse as regras e os horários das eleições de maneira fácil de entender. O ELECT também ofereceu um banco de dados pesquisável de candidatos em cada grupo, bem como gráficos interativos, jogos e questionários. A equipe até desenvolveu um formato tangível, pegando seu jogo online de história política tailandesa e transformando-o em um jogo de cartas.

One component of ELECT was made physical -- a card game that tests players on their Thai political history. Photo by Victoria Milko.
Um componente concreto do ELECT foi um jogo de cartas que testa os jogadores sobre a história política tailandesa. Foto de Victoria Milko.

Apoio da comunidade

No dia da eleição, o Boonmee Lab reportou resultados em tempo real usando uma API desenvolvida por outra empresa de mídia para distribuir dados para outros meios de comunicação, bem como software de código aberto, possibilitando que designers e desenvolvedores voluntários contribuíssem para o esforço. O público do ELECT conseguiu ver os resultados de cada parte e de todo o país conforme eram divulgados.

“[Os voluntários] fizeram tudo basicamente”, diz Luang. "Da pesquisa à narrativa, às mídias sociais, à visualização de dados e ao desenvolvimento da web."

Thanisara Ruangdej, CEO e cofundadora do estúdio Punch Up, que também trabalhou no projeto ELECT, diz que o projeto recebeu um feedback positivo, especialmente dos eleitores de primeira viagem.

"Jovens eleitores ou pessoas que nunca puderam votar antes às vezes podem ignorar a maneira convencional de contar histórias ou notícias sobre a política tailandesa", diz Ruangdej. “Então, usamos ferramentas como visualização de dados e gráficos para atraí-los. E pudemos ver que foi muito popular e compartilhado muitas vezes.”

Mas mesmo com a eleição terminada, ela diz, o projeto ELECT está longe de terminar.

"O mecanismo político e a democracia precisam continuar neste país, por isso ainda trabalharemos nesse projeto por um tempo", diz ela.

O ELECT também chamou a atenção de outros na indústria de tecnologia.

Saijai Liangpunsakul, que é originalmente da Tailândia mas trabalha como gerente sênior de tecnologia no laboratório de inovação tecnológica Phandeeyar em Mianmar, diz que ficou realmente impressionada com o que viu.

Ela diz que algo como o ELECT pode ser útil para as eleições gerais de Mianmar em 2020 para reunir vários grupos que visam um maior acesso à informação e um público melhor informado no país.

“Acho que o que tornou o movimento tão poderoso na Tailândia foi que grupos diferentes se uniram com o objetivo de canalizar informações para o público”, diz Liangpunsakul.

“Em Mianmar, muitas pessoas se sentem assim. Elas querem ajudar com hacking. Os jornalistas querem reportar o que acontece. A sociedade civil quer compartilhar informações ou dados. Eu acho que temos a sensação de que [todo mundo] quer fazer algo para a próxima eleição. Nós só precisamos nos unir e realmente fazer algo acontecer. Então eu quero reunir tecnologia, mídia, sociedade civil, hackers e mais.”

Para Luang, o sucesso, impacto e alcance do ELECT continua a servir como um exemplo do que impulsiona sua ideologia para o trabalho do Boonmee Lab.

"Nós fazemos o que achamos que é certo, e fazemos o que achamos que a sociedade precisa ver e precisa saber, sem se importar muito sobre como vamos ganhar dinheiro", diz Luang. "Assim as pessoas conhecem você e querem que você faça algo por elas."


Este artigo foi originalmente publicado pelo Splice Newsroom e republicado na IJNet com permissão.

A imagem principal mostra Thanisara Ruangdej (de camisa rosa) e outros que trabalham no escritório do Boonmee Lab em Bangkok. Foto de Victoria Milko.

Victoria Milko foi destaque como Jornalista do Mês da IJNet em julho de 2018. Para ler mais sobre ela e seu trabalho, clique aqui.