Pesquisa tecnológica global vai explorar desafios urgentes enfrentados por jornalistas na era digital

porICFJ
Feb 21, 2019 em Jornalismo digital
ICFJ tech survey

O Centro Internacional para Jornalistas (ICFJ, em inglês) lançou hoje uma pesquisa global de referência que trará dados sem precedentes sobre como as organizações de notícias estão se adaptando à era digital. A iniciativa, uma continuação da primeira pesquisa sobre o Estado da Tecnologia nas Redações Globais em 2017, examinará mais profundamente a forma como o setor está usando tecnologia para combater a desinformação, criar confiança e diversificar as fontes de receita.  

Esta segunda pesquisa revelará quais regiões progrediram ou ficaram para trás na adoção de novas tecnologias nos últimos dois anos. O estudo, possibilitado pelo generoso apoio da Google News Initiative e da Fusion, visa informar os esforços para fechar a disparidade digital que a indústria enfrenta.

A pesquisa de 2017 foi disponibilizada em 12 idiomas, mas a pesquisa de 2019 é oferecida em mais dois idiomas, hindi e urdu, para refletir melhor as tendências do subcontinente indiano.

O ICFJ busca o conhecimento de diretores de redações e jornalistas em oito regiões do mundo. A pesquisa leva de 15 a 20 minutos para ser concluída, e os entrevistados podem ganhar um vale-presente de US$100 da Amazon. Todas as respostas serão confidenciais e nenhum indivíduo ou organização será identificado. Os dados coletados serão reportados em agregado e divulgados amplamente.

Clique aqui para participar da pesquisa.

O estudo inaugural, que entrevistou mais de 2.700 jornalistas e diretores de redações, revelou que, apesar de grandes avanços, os jornalistas não estão acompanhando o passo da tecnologia. Alguns destaques:

  • Os jornalistas estão usando um conjunto limitado de habilidades digitais. Das 23 habilidades pesquisadas no estudo, apenas quatro são usadas regularmente para produzir matérias em mais da metade das redações em todo o mundo.

  • As redações não estão fazendo o suficiente para proteger suas comunicações. Apesar de dependerem de comunicações digitais, menos da metade dos profissionais de mídia usam criptografia.

  • Existe uma disparidade entre as habilidades digitais que os jornalistas querem e o que suas redações oferecem. Quase metade das redações globais oferecem treinamento em pesquisa e verificação de mídia social, mas apenas 22% dos jornalistas consideram isso valioso.

Você pode visualizar o relatório completo do estudo de 2017 e ver os destaques no Medium. Visite nosso Visualizer para explorar os dados da pesquisa e comparar os resultados entre as regiões.


Para mais informações, entre em contato com Fatima Bahja, coordenadora da pesquisa e iniciativa do ICFJ. 

Imagem de Ismail Pohan.