Jornalistas de saúde oferecem dicas para reportagens sobre vacinas

por Margaret Looney
Mar 26, 2013 em Temas especializados

Apurar os esforços para prevenir doenças infecciosas através da vacinação é uma parte fundamental da cobertura de saúde. Jornalistas desempenham um papel importante analisando as iniciativas de saúde pública e ajudando o público a entender como e por que as vacinas são usadas.

Jornalistas da África Subsaariana, dos Estados do Golfo e Paquistão podem enviar suas matérias sobre vacinas a um concurso organizado pelo Centro Internacional para Jornalistas (ICFJ, em inglês). Os vencedores do concurso receberão um prêmio em dinheiro e duas semanas de viagem de estudos aos Estados Unidos.

Para inspiração, aqui estão algumas dicas para cobrir este tema, cortesia de bolsistas do Knight International Journalism Fellowship do ICFJ, especialistas em cobertura de saúde:

Elsabet Samuel é uma jornalista de rádio e treinadora de mídia especializada em questões de saúde, gênero, migração e direitos humanos na Etiópia. Ela aconselha:

  • "Não ajude [na divulgação de] mitos e equívocos sobre vacinas... A reportagem deve reforçar constantemente os fatos básicos, que as vacinas protegem as pessoas de doenças específicas que podem torná-las muito doentes, deficientes ou até mesmo matá-las."

  • "Entender as políticas de vacinação ajuda o jornalista a revelar falhas nas decisões políticas, mobilizar os agentes do setor privado de fornecimento da vacinas, bem como mobilizar a comunidade para participar das campanhas de vacinação."

[Image: 179419, left, small] Mercedes Sayagues é jornalista, instrutora de mídia e pesquisadora especializada em HIV e AIDS, gênero, saúde, direitos humanos e questões humanitárias. Ela sugere:

  • "Experimente inverter as estatísticas... Quando o ministro orgulhosamente anuncia que 70 por cento das crianças foram vacinadas contra a poliomielite, pergunte: quais são os problemas em atingir os 30 por cento restantes?"

  • "Evite ser crítico ao relatar sobre o porquê de algumas pessoas ou comunidades não permitirem que seus filhos sejam vacinados. Descubra suas crenças. Elas precisam de educação, não condenação."

Joachim Buwembo é um escritor e consultor de mídia que ajudou a melhorar a cobertura das questões de pobreza e desenvolvimento na Tanzânia e outros países africanos. Ele sugere:

  • "Enfatize a importância das condições que envolvem qualquer prática referente a vacinas. Será que as comunidades/centros de saúde têm 24 horas de eletricidade para manter as vacinas refrigeradas? O pessoal que manuseia vacinas também tem equipamentos suficientes [como] luvas descartáveis ​​para não criar novos problemas de saúde para frágeis bebês são vacinados? Será que uma comunidade tem uma história de sucesso/percalços na administração da vacina (na África, há uma série de ambos)?"

Brenda Wilson é uma repórter de saúde global que tem informado sobre AIDS e outras doenças infecciosas, saúde reprodutiva, saúde materna e infantil, sistemas de saúde nos países em desenvolvimento e outros problemas de saúde.

Ela sugere colocar estas questões:

  • "Quando é que a saúde pública desistiu da imunização de rotina contra doenças infantis e decidiu focar em campanhas maciças contra doenças específicas? Esta é a melhor estratégia?"

  • "Quão eficaz uma vacina deve ser para sua utilização generalizada ser promovida?"

Imagem principal usada com licença CC no Flickr via Andres Rueda

Fotos dos bolsistas cortesia do ICFJ

A Rede de Jornalistas Internacionais, IJNet, atualiza jornalistas profissionais e cidadãos sobre as últimas inovações jornalísticas, recursos em jornalismo online, oportunidades de treinamento e dicas de especialistas. A IJNet é publicada pelo Centro Internacional para Jornalistasem sete idiomas: árabe, chinês, inglês, persa, português, russo e espanhol. A IJNet é apoiada por doadores incluindo a John S. and James L. Knight Foundation.