Ferramenta muda cor do texto para facilitar leitura online

por Elyssa Pachico
Mar 1, 2017 em Jornalismo digital

Na era em que leitores têm a capacidade de atenção cada vez menor, um recurso pretende facilitar a leitura digital.

O Beeline Reade muda a cor do texto preto nas páginas da web, criando linhas de cores alternadas, como mostramos abaixo em uma captura de tela de um artigo da IJNet:

Beeline Reader.JPG

Os usuários podem instalar o Beeline Reader como uma extensão em seu navegador da web ou baixá-lo como um aplicativo para iOS. O recurso também pode ser aplicado nos ebooks da Amazon e PDFs. Uma vez baixado, os usuários podem optar por ativar o Beeline Reader para todos os sites, para vários ou uma página da web de cada vez. Existem também opções para personalizar o esquema de cores.

A ferramenta funciona em idiomas que leem da esquerda para a direita, como pode ser visto abaixo neste screenshot do site da IJNet em Persa:

Persian Beeline Reader.JPG

Pode haver algumas probleminhas quando se trata de chinês, de acordo com os experimentos da IJNet:Beeline Reader Chinese.JPG

Nick Lum, CEO do Beeline Reader, disse que uma das inspirações para a ferramenta foi a sua experiência ao ler um ebook em 2004. "Eu estava pensando em maneiras de fazer coisas em uma tela que você não pode fazer em um pedaço de papel", ele disse à IJNet. "Uma dessas coisas é pintar o texto."

A pesquisa científica sobre percepção e leitura da cor informou o desenvolvimento do Beeline, Lum disse.

"Quando você está lendo, seu cérebro está fazendo malabarismos com quatro coisas diferentes", disse Lum. "Você chega ao final de uma linha, tem que mover o olho para a esquerda para encontrar uma nova linha. É como fazer malabarismos com uma quinta bola. Nossa tecnologia faz com que você não tenha que lidar com essa quinta bola. Seus olhos sabem automaticamente para onde ir. É como dirigir com uma transmissão automática em vez marcha manual."

Lum lançou a ferramenta enquanto trabalhava como advogado corporativo; ele agora trabalha no Beeline Reader em tempo integral.

Enquanto muitos usuários iniciais tinham diagnóstico de TDAH, dislexia ou autismo, Lum disse acreditar que jornalistas podem fazer grande uso da ferramenta também. Dado que mais pessoas estão lendo texto em telas cada vez menores -- geralmente enquanto se deslocam em carros ou trens -- o Beeline Reader torna mais fácil para o leitor permanecer envolvido com o material, disse ele.

Isso pode ser particularmente relevante para as redações que querem encorajar os leitores a concluírem artigos mais aprofundados, ele acrescentou.

"Se você ver as pesquisas sobre como as pessoas leem na tela versus papel, as pessoas passam os olhos muito mais", disse Lum. "Se você está dando uma olhada em um artigo e, em seguida, você se distrair por um e-mail ou Facebook, tem uma fração de segundo em que está pensando, eu poderia continuar lendo isso. Se não está envolvido, se estiver apenas dando uma olhada, é muito mais provável sair e nunca mais voltar.

Lum estimou que o Beeline Reader é usado em milhões de páginas da web por semana, em mais de 60 idiomas. A ferramenta é gratuita por até um mês, após o qual os usuários podem mudar para um plano de US$10 por ano ou um plano de US$30 por ano.

Os usuários também podem fazer um teste online para ver se eles leem mais rápido ao usar a ferramenta ou não (por exemplo, a autora deste artigo leu 19 por cento mais rápido usando o Beeline Reader, de acordo com os resultados do teste).

Imagem principal sob licença CC no Flickr via Anders Sandberg