Ex-jornalista da BBC oferece dicas para se sair bem diante de uma câmera

por Natasha Tynes
Aug 2, 2012 em Diversos

Hoje em dia, mais jornalistas do que nunca estão diante das câmeras graças a webcams, chats e telefones com vídeo.

Manoush Zomorodi, que trabalhou em Washington, Berlim, Bruxelas e Nova York para a BBC News, publicou um e-book “Camera Ready” (em tradução livre, "Pronto para a Câmara") para ajudar jornalistas que não gostam de ser fotografados ou filmados.

O livro, que reúne anos de experiência ajudando jornalistas e profissionais de organizações sem fins lucrativos a migrar para a tela, fornece dicas sobre a melhor forma de conduzir entrevistas eficazes em 20 vídeos. Também inclui entrevistas com especialistas de vídeo de jornalismo, publicidade, organizações sem fins lucrativos, assessoria de imprensa e educação.

Utilizando o site Kickstarter e várias mídias sociais, Zomorodi conseguiu angariar mais de US$5.000 para seu livro. Ela criou o livro usando a plataforma de publicação Vook, que incorpora texto e vídeo.

Zomorodi conversou com a IJNet sobre o livro e suas dicas para aqueles que querem ficar prontos para a tela.

IJNet: Quais são os principais erros que as pessoas fazem diante das câmeras?

Manoush Zomorodi: Quando estão por trás da câmera, as pessoas precisam lembrar que uma iluminação decente, composição da foto e um bom áudio são vitais para o aspecto profissional. Mesmo se você for fazer um webcast de casa, pare para testar o microfone (mesmo que só use fones de ouvido), coloque o laptop em cima de uma pilha de livros (para evitar queixo duplo) e obtenha um pouco de luz para seu rosto. Esses pequenos detalhes se somam. Eu acredito firmemente que o público se conecta com você e suas informações somente se não se distraem com um rosto sombrio, voz quebradiça ou outros pequenos erros técnicos.

IJNet: Quais são outras dicas rápidas que você pode dar aos jornalistas que precisam ficar prontos para a câmera?

MZ:

  1. Decida o formato certo para você. Você quer fizer um blog diário de vídeo, um programa do tipo Hangout Google semanal, ou talvez um mini-documentário, mais intenso, mensal?

  2. Crie um vídeo que agregue valor. Não basta fazer um vídeo que repita seu texto. Faça um vídeo que acrescente um ângulo pessoal, educacional ou de dentro da história.

  3. Estruture o seu tempo na câmera antes de iniciar as filmagens. Escreva a mensagem principal do seu vídeo, os fundamentos dos pontos e um pensamento final que dê progressão à história.

  4. Energize-se. A câmera tem um jeito de silenciar a maioria das pessoas, então você vai ter que ser o mais carismático que puder para se conectar com os telespectadores. Além disso, certifique-se de olhar diretamente para a lente e imagine que você está explicando alguma coisa a um amigo e não apenas a um pedaço de vidro.

  5. Não descarte o material superficial. Gaste tempo em usar roupas que ficam bem na câmera (sem listras finas, etc) e use um pouco de maquiagem. Você quer que as pessoas o escutem atentamente e não se distraiam com o brilho da sua testa, certo?

IJNet: Como você conseguiu divulgar o seu projeto?

MZ: Eu acho que escrevi cerca de 400 e-mails pessoais, que foi uma grande chance de me conectar com pessoas de todos os aspectos da minha vida. O Twitter também foi vital para alcançar as pessoas.

Mas acho que a coisa mais importante sobre o Kickstarter é esta: escrever o seu livro ou criar o seu projeto antes de executar uma campanha. Eu já tinha escrito "Camera Ready", então eu pude mostrar às pessoas que eu realmente sabia do que eu estava falando e poderia entregar [o que prometi].

Leia mais sobre o trabalho de Zomorodi (em inglês) aqui e siga-a no Twitter.

Clique aqui para comprar o livro.

Foto: Manoush Zomorodi, de seu site