Estudo fornece panorama do jornalismo local nos EUA

porLaura Hazard Owen
Mar 31, 2019 em Temas especializados
Banca de jornais

Dentro da indústria de notícias e do Nieman Lab World, a sina das notícias locais se destaca como um problema particularmente assustador. No entanto, fora da nossa bolha, as pessoas não estão preocupadas, de acordo com um relatório divulgado pelo Pew Research Center.

O Pew entrevistou cerca de 35.000 americanos (um tamanho de amostra incomumente grande para eles, o que permitiu que também divulgassem uma ferramenta interativa que permite a usuários mergulhar no cenário das notícias locais em 99 regiões dos EUA). O relatório cobre uma variedade de tópicos como a confiança na mídia e o papel das redes sociais. Aqui estão algumas das descobertas mais importantes que achei mais interessantes.

Americanos acreditam que o jornalismo local está bem financeiramente, e poucos estão pagando por isso.

Notavelmente, 71% dos entrevistados acreditam que “os veículos de notícias locais estão indo muito ou razoavelmente bem financeiramente”. Apenas 14% pagaram ou deram dinheiro para notícias locais de qualquer tipo (mídia impressa, digital, radiodifusão pública ou qualquer coisa) no ano passado.

"Existe realmente uma desconexão entre o conhecimento e a compreensão do público sobre o setor e como ele está funcionando, comparado com o que vemos nas manchetes diárias sobre cortes orçamentários e quedas de receita", disse Amy Mitchell, editora-executiva de pesquisa sobre jornalismo do Pew, em uma conferência na semana passada. Ela observou que a tentativa da indústria de educar os consumidores "parece ter sido amplamente desconhecida".

Isto é talvez menos surpreendente se você tiver em mente que muitos americanos pensam em “notícias locais” como “TV”, e a TV está indo muito melhor que os jornais: 77% dos entrevistados dizem que a TV vai “muito bem” ou “razoavelmente bem”. Financeiramente; 64% dizem o mesmo do impresso, e as pessoas que preferem o impresso também são mais propensas a pagar por notícias:

Um terço dos que prefere o impresso acha que a mídia local não está indo bem financeiramente. Isso é quase o dobro dos 18% daqueles que preferem notícias via televisão que pensam assim…

Cerca de quatro de 10 dos que preferem o impresso (39%) pagam por notícias por meio de uma assinatura, doação ou associação. Isso é mais do que o dobro de qualquer outro grupo --e quase quatro vezes os 10% daqueles que preferem receber notícias locais da TV, e os 8% que preferem receber notícias locais via mídia social.

Aqui estão as razões que os americanos dão para não pagar:

Americanos ainda preferem receber notícias locais da TV, mas a internet está chegando perto.

O Pew também categoriza por tipo de provedor. Observe a porcentagem muito baixa de pessoas que “sempre” recebem notícias de fontes “somente online”, ou seja, dessas organizações de notícias locais nativas digitais que são frequentemente vistas como pontos brilhantes da indústria:

No final da lista --e o único provedor que menos da metade usa para notícias-- estão fontes de notícias somente online, como blogs locais ou startups de notícias online sem fins lucrativos.

Cobertura meteorológica é rei.

Americanos em sua maioria (70%) dizem que meteorologia é o tópico de notícias local mais importante a ser seguido em suas vidas diárias. Eles também acham fácil ficar pode dentro do clima por meio de notícias locais. Mas o Pew ressalta --fundadores startups de notícias, prestem atenção!-- há também tópicos que os americanos classificam como altamente importantes, mas também difíceis de se manter informado:

Veja o tema da mudança de preços. Cerca de quatro em cada 10 americanos (37%) dizem que é importante seguir informações sobre os preços em suas vidas diárias. No entanto, apenas um quarto dos que estão ao menos interessados no tópico dizem que é muito fácil ficar informado sobre isso.

Local às vezes significa apenas "local".

Cerca de metade --47% dos americanos dizem que a mídia local “cobre principalmente outra área, como uma cidade próxima”; 51% dizem que cobre principalmente a área onde vivem. Os 51% que dizem que cobrem a área onde moram também dão uma classificação mais alta em precisão, confiabilidade, transparência e justiça.

Quem prefere as mídias sociais para as notícias locais?

No geral, 15% dos adultos dos EUA dizem que a mídia social é o seu "caminho preferido para as notícias locais" (enquanto isso, 13% preferem jornais impressos). Aqueles que preferem as mídias sociais para notícias tendem a vir de áreas que têm uma proporção maior de residentes mais jovens, que têm uma proporção maior de residentes negros e hispânicos e que têm menor participação de eleitores. As pessoas que preferem receber notícias da mídia social também tendem a ser mais jovens, hispânicas e não registradas para votar, e preferem receber notícias online pelo celular.

O relatório integral, bem como uma ferramenta interativa, pode ser encontrado aqui. O relatório recebeu financiamento da Google News Initiative.


Este artigo foi publicado originalmente no Nieman Lab e reproduzido na IJNet com permissão. 

Imagem principal sob licença CC no Unsplash via Karin Bar