Especialistas compartilham estratégias de reportagem de vídeo para pandemia

porDavid Maas
Jul 1, 2020 em Jornalismo multimídia
Câmera de vídeo

Este artigo é parte de nossa cobertura online de reportagem sobre COVID-19. Para ver mais recursos, clique aqui.

A pandemia da COVID-19 deu lugar a um novo normal no jornalismo de hoje. Repórteres de todo o mundo se adaptaram para cobrir a crise global da saúde de todos os ângulos e, muitas vezes, dos confins de suas casas. Quando estão na rua, os jornalistas tomam medidas extras para se protegerem e protegerem seus entrevistados.

Como essa nova realidade parece que veio para ficar em 2020 (pelo menos), o que isso significa para o videojornalismo, especificamente? Como as redações devem ajustar suas estratégias de vídeo? Quais abordagens e ferramentas criativas os jornalistas de vídeo podemos adotar para produzir conteúdo interessante?

Reunimos informações de quatro jornalistas especializados em multimídia, incluindo Bill Shepherd, instrutor de jornalismo móvel e por vídeo do Billshepherdmedia.com e editor de produção do The Guardian e do The Observer; Léo Hamelin, produtor sênior da Blue Chalk Media e professor adjunto da Faculdade de Jornalismo da Universidade Columbia; Nacho Corbella, diretor criativo da Ripple Effect Images; e Nuno Vargas, estrategista de design, inovação e produto.

Aqui está o que eles disseram:

IJNet: Como as redações devem ajustar suas estratégias de vídeo durante a pandemia de COVID-19?

Shepherd: Existe um ditado antigo: “a melhor câmera é aquela que você sempre tem com você”. A maioria de nossos colegas carrega seu smartphone o tempo todo, o que lhes permite fazer três coisas: gravar áudio, gravar uma entrevista em vídeo ou até mesmo gravar um diário na câmera. Eles podem até editar seus vídeos em seus smartphones usando um dos muitos aplicativos de edição para dispositivos móveis, como o Adobe Rush.

O Adobe Rush é meu aplicativo de edição preferido: permite editar fotos facilmente, adicionar legendas, logotipos e banners de texto e fazer upload no Adobe Premiere Pro, que é meu aplicativo de vídeo para desktop preferido. Além disso, o FiLMiC Pro é um aplicativo maravilhoso para Android e iOS. Esse me permite gravar vídeo com mais controle, em vez de simplesmente usar o aplicativo da câmera embutido, porque eu posso monitorar o áudio durante a gravação, o que não posso fazer com o aplicativo da câmera embutido. Esse aplicativo também permite definir manualmente um ponto de foco e um ponto de abertura separado, ótimos para fotografar com pouca luz.

Também uso o Ferrite Recording Studio, outro ótimo aplicativo de áudio para iOS criado com jornalistas em mente: permite gravar e editar o som, por isso é ótimo para gravação de áudio e também pode ser uma boa opção para jornalistas que gravam som para podcasts se não têm seu próprio gravador de som.  

[Leia mais: Dicas e ferramentas para gravar vídeo com seu telefone]

 

Hamelin: A pandemia da COVID-19 nos obrigou a ser mais flexíveis e se adaptar às novas realidades do trabalho:

  • Mantenha-se seguro: é importante que as redações criem um novo hábito de avaliar os riscos de uma história, além de fornecer aos jornalistas o equipamento necessário. Nesse cenário, deveria ser mais do que um compromisso com seus jornalistas: é uma responsabilidade para com suas fontes.
  • Trabalhe remotamente: quando possível, jornalistas devem evitar sair e, em vez disso, trabalhar remotamente. Nossa indústria se adaptou muito rápido e vimos muitos jornalistas reportando em casa, seja para uma estação de TV ou uma revista online. Ferramentas online para gravar entrevistas remotamente são acessíveis a todos. As redações devem criar diretrizes para os entrevistados, [incluindo] a melhor forma de gravar durante uma entrevista [e] como gravar o conteúdo gerado pelo usuário para criar um vídeo mais completo.
  • Forneça equipamento e padronize as melhores práticas: Ao criar conteúdo de vídeo em equipes, as redações também devem pensar em fornecer o equipamento necessário para sua equipe e criar diretrizes simples para as melhores práticas de edição como uma equipe remota. Não é simples, mas ser organizado e ter [padrões] como convenções de nomenclatura são fundamentais. O mesmo vale para os equipamentos: crie um ambiente seguro para captadores sem contato, higienização e armazenamento de equipamentos.
  • Entre em contato com sua equipe e suas fontes: O que ouvi de pessoas nas redações de todo o mundo é: esteja especialmente ciente de que seus colegas e amigos de trabalho estão em boa saúde mental. É novo para muitos de nós estarmos cobrindo uma pandemia, o que implica reportar luto e perda também. É importante que todos tenham acesso a ferramentas para proteger as fontes com as quais estão conversando (médicos, famílias de vítimas) e também a si mesmos.

Corbella: A chave é informar. No momento, a emergência parece estar um pouco sob controle; mas não está sob controle. Só que não temos a mesma urgência de antes.

A chave é decifrar exatamente sobre qual parte da crise de COVID podemos informar. Se sua redação não está focada na saúde mental, agora é a hora de focar nisso. Estamos sofrendo maiores taxas de depressão. Muitas pessoas estão [trabalhando] de casa. Estamos lidando com ter filhos em nossa casa o tempo todo, sem apoio.

Nós podemos informar. Nós podemos criar matérias. Nós podemos criar vídeo. Podemos levar histórias que tocam nessa premissa.

Vargas: Concentre-se nos produtos de vídeo que você produz, que são rápidos em produzir e trazem alto impacto. Se você tem um especialista que trabalha bem em um vídeo explicador de dois minutos, vá em frente.

Traga algo diferente para a mesa. Os usuários estão assustados e sobrecarregados com informações. Não seja como o resto: descubra o que você faz que é original e faça dele o seu "ponto de venda" único.

Não tente estar em todo lugar, concentre-se em uma plataforma específica -- aquela em que você é mais forte -- e concentre sua produção nesse formato. Use-o no resto, mas concentre-se em apenas uma.

[Leia mais: Sua equipe de vídeo é pequena? Aqui estão alguns conselhos]

O que uma redação criativa poderia considerar fazer com vídeo hoje, durante a COVID-19?

Shepherd: Começa no topo, com o editor. É importante que os editores entrem em contato e mantenham contato com todos da redação. A solução ideal para estratégia de vídeo seria realizar uma chamada de videoconferência semanal ou quinzenal, onde os funcionários podem simplesmente se reunir de casa e ouvir a conferência. É importante que os editores sejam inclusivos, de modo a incluir todos os que trabalham na redação: não apenas os editores seniores, mas também os repórteres, editores de fotografia, fotógrafos, produtores de vídeo, subeditores, pesquisadores e até os administradores e a equipe técnica e de suporte. 

Será necessário um grande esforço de equipe para superar a pandemia de COVID-19, por isso tente sempre ser inclusivo, porque a função de todos é essencial para o futuro da organização.

Hamelin: Agora é a hora de ser criativo. Agora é a hora de tentar as coisas. Os padrões estão mudando. Há espaço para algo diferente e há um entendimento do nosso público de que criaremos algo diferente, porque a COVID-19 é uma experiência globalizada.

Acho que precisamos redescobrir muitas das ótimas ferramentas para contar histórias visuais. Cada redação é diferente, mas acho que todos concordamos que o investimento em motion graphics está no topo da lista. Eles são adaptáveis ​​à sua marca e identidade, mas também são uma ferramenta fantástica para criar conteúdo original e interessante, desde a criação de uma série de vídeos até a ilustração de áudio e a criação de explicadores completos.

Corbella: A chave para mim é a maneira como você cobre e conta histórias. O que você faria para contar a mesma história? Esta é uma história muito repetitiva de várias maneiras. Então, quais ferramentas você pode adicionar? Acha que os gráficos em movimento serão importantes? Acha que os dados apresentados de uma maneira atraente e divertida serão mais importantes?

Sou um grande defensor das novas tecnologias. Mas tudo depende do tamanho da sua redação. A chave é deixar que todos produzam [conteúdo], pois todos estão ansiosos para aprender e fazer mais. Comece a ser um pouco mais crítico e a fornecer mais suporte e feedback para as pessoas que produzem conteúdo atualmente.

Vargas: Se é para fazer apenas uma coisa, utilize conteúdo gerado pelo usuário (UGC) e torne-o seu. Com o distanciamento social e todas as limitações de viagem, o UGC fornece histórias e temas de lugares que você não pode acessar e talvez não conheça.

Faça uma descoberta social online e encontre conteúdo gerado pelo usuário que esteja destacado em tópicos específicos que se cruzam ou que podem fazer parte da sua editoria, e faça a curadoria e agregação. Reúna de quatro a cinco vídeos e faça uma matéria sobre isso. Use o tópico e faça sua própria matéria. Com as devidas permissões de autor, há um mundo de conteúdo aguardando para ser apresentado pelas lentes do seu veículo.


Bill Shepherd, Léo Hamelin, Nacho Corbella e Nuno Vargas foram mentores do Programa Acelerador de Vídeo do ICFJ-Facebook Europa.

As entrevistas neste artigo foram editadas por maior clareza e tamanho.

Imagem sob licença CC no Unsplash via Jonathan Kemper