Divisão entre jornalismo impresso e digital continua

porJames Breiner
Apr 17, 2012 em Diversos

A guerra cultural entre meios digitais e impressos continua a bloquear a transformação da indústria de jornal. Um incidente no jornal mais prestigiado da Espanha e um estudo de 38 jornais norte-americanos foram os exemplos mais recentes.

No El Pais, na Espanha, a redação protestou contra depois que Gumersindo Lafuente, chefe de operações digitais, disse durante uma conferência de imprensa que uma consideração principal para a contratação de um jornalista deve ser o número de seguidores no Twitter.

Não ajudou muito que Lafuente e sua equipe foi importada há dois anos de um programa online fracassado em meio a demissões de jornalistas impressos, segundo um artigo no prnoticias.com.

Rejeição do digital

Uma comissão de trabalhadores do El Pais enviou uma carta à gerência condenando o comentário de Lafuente, bem como outro por Juan Luis Cebrian, presidente da empresa matriz do El Pais. Na mesma semana, Cebrian previu o fim dos jornais impressos.

"Mais uma vez, os trabalhadores deste jornal podem ver que aqueles que estão conduzindo este navio estão com pressa de afundar e morrer afogado todos juntos com ele", disse a carta.

Este tipo de conflito cultural não é novidade para Lafuente e sua equipe. Ele me disse em uma entrevista no ano passado que muitos jornalistas tradicionais consideram o jornalismo digital inferior e se recusam a participar em treinamentos sobre técnicas digitais. Em uma rara oposição contra a direção dois anos atrás, 44 por cento da comissão de trabalhadores votaram contra a nomeação de Borja Echevarria, um protegido de Lafuente, como a pessoa n º 2 da organização digital. Apenas 38 por cento dos que participaram da votação foram a favor, com 17 por cento dos votos em branco, de acordo com o PRnoticias.

Nos EUA, medo do fracasso

A frase que melhor resume por que a direção do jornal tem sido tão lenta para responder à concorrência digital apareceu em um relatório do institudo de pesquisa Pew Research sobre 38 jornais dos Estados Unidos, “The Search For a New Business Model.” "(em tradução livre, "A Busca por um Novo Modelo de Negócios"). O relatório cita um executivo de jornal, que não quis revelar seu nome:

O problema, explicou ele, é o dilema enfrentado por muitos tentando inovar dentro de indústrias mais antigas. Se você mudou a sua empresa e não teve sucesso, isso pode apressar o fim do empreendimento. "Pode haver uma chance de 90 por cento de acelerar o declínio se você apostar [em algo novo] e uma chance de 10 por cento de encontrar um novo modelo", disse ele. "Ninguém está disposto a correr esse risco."

Tudo indica que os jornais continuarão a declinar. Eles não encontraram uma solução para seu problema de renda, afirmou o relatório.

Segundo o estudo, os meios analisados perderam sete dólares em anúncios impressos por cada dólar que ganharam na publicidad online no último ano com dados completos.

Rick Edmonds do Instituto Poynter tem um bom resumo sobre a divisão cultural.

Este artigo foi publicado originalmente no blog News Entrepreneurs e traduzido ao português para a IJNet com permissão.

James Breiner é co-diretor do Global Business Journalism Program na Universidade Tsinghua e ex-bolsista do programa Knight International Journalism Fellow, tendo lançado e dirigido o Centro de Periodismo Digital na Universidade de Guadalajara. Ele é bilíngue em espanhol e inglês e consultor em jornalismo online e liderança. Visite seus sites News Entrepreneurs e Periodismo Emprendedor en Iberoamérica. Siga-o no Twitter.

Imagem de Gumersindo Lafuente usada com licença do tipo CC no Flickr via wicho.