Dicas do New York Times para cobertura em tempo real

porClaritza Jimenez
May 13, 2014 em Redes sociais

Embora as notícias urgentes sejam às vezes caóticas, o processo para cobri-las ao vivo em redes sociais e na internet não tem que ser.

Planejamento é fundamental para ajudar a cobertura de notícias ao vivo, diz Sona Patel, editora de redes sociais do New York Times.

Patel compartilhou seus conselhos sobre as melhores práticas para reportagens em tempo real com os participantes do programa mídia digital do Kiplinger Fellowship na Universidade Estadual de Ohio. Se os jornalistas cobrem notícias de última hora da rua ou trabalham da redação, ela diz, eles estão fazendo reportagens em tempo real.

Aqui estão os pontos principais da apresentação de Patel:

Planeje com antecedência a forma como a redação irá cobrir grande notícias de última hora:

  • Os funcionários da redação devem saber o que se espera deles em termos de contribuições para contas de rede social, blog ao vivo ou posts rápidos. Evite a sobreposição de papéis. Talvez um repórter irá blogar ao vivo enquanto outros trabalham em reportagens e escrevem um artigo completo.
  • Repórteres devem entender de antemão que não devem compartilhar atualizações de redes sociais com base no que ouvem na escuta da polícia ou de alguém no local da notícia de última hora. Verifique antes de compartilhar.
  • Faça treinamentos internos em aplicativos e equipamentos que serão úteis durante a cobertura de últimas notícias. Não envie repórteres para a rua e espere que usem smartphones para gravar o vídeo se nunca fizeram isso antes.
  • Planeje como as pessoas na redação irão se comunicar com os repórteres na rua. Vão enviar mensagens de texto, usar o Twitter ou falar ao telefone?
  • Decida que tipo de tratamento um evento de notícias de última hora irá receber. Vai entrar na página inicial? Serão enviados alertas de smartphone? Você vai criar um blog ao vivo ou chat ao vivo? Patel disse que chats ao vivo têm funcionado bem para dar contexto à crise na Ucrânia.
  • Se possível, crie a uma hashtag no Twitter para a notícia de última hora. Colabore com outras organizações de notícias para escolher uma hashtag.

Confira estas ferramentas úteis para a reportagem em tempo real:

  • 5-0 Police Radio Scanner Lite, disponível em iPhone e Android. Possui a maior coleção de feeds de polícia, bombeiro e rádio ao vivo. Você pode ouvir a despachos policiais, enquanto está em movimento.

  • Glympse permite que você compartilhe sua localização com alguém por um período de tempo específico. Ajuda as redações a localizarem os jornalistas.

  • GroupMe é um serviço de mensagens de grupo que permite que as redações e repórteres na rua se comuniquem uns com os outros enquanto cobrem notícias de última hora.

  • As plataformas de blog ao vivo ScribbleLive e CoverItLive permitem apresentar atualizações em tempo real.

Concentre-se na curadoria para ajudar o público a acompanhar e entender a notícia de última hora:

Patel disse que curadoria é a chave para reportagens em tempo real. Organizações de notícias precisam filtrar o conteúdo para ajudar o público a entender o que está acontecendo. Aqui estão dicas de curadoria:

  • Não bombardeie e sufoque os leitores com muita informação. Seja seletivo. Foque em qualidade e não em quantidade.
  • E escolha quais informações sua conta institucional deve retuitar a partir de contas da rede social dos jornalistas individuais. Pense nisso como uma escolha das melhores citações de uma notícia. No Times, Patel disse que a conta institucional fornece o contexto enquanto repórteres complementam uma história com mais informações.
  • Seja claro sobre as orientações internas de sua organização de notícia sobre o compartilhamento de vídeos e fotos de terceiros. Incluir imagens tende a aumentar o engajamento nas últimas notícias, mas certifique-se de que você tem o direito de usar o conteúdo antes de compartilhá-lo. Qual é a política de seu veículo de notícias para creditar fotos e vídeos de terceiros? E, claro, verifique se a foto é verdadeira antes de compartilhá-la.
  • Tenha uma política de correções. Como sua organização vai fazer correção de informações erradas?
  • Blogs ao vivo tendem a dar uma visão não filtrada de notícias enquanto se desenrolam. Revisite as diretrizes de ética internas para garantir que as informações que você reporta são eticamente fortes e precisas.

Após a notícia de última hora, reflita sobre sua cobertura e leia os relatórios de análise do site para determinar o que funcionou ou deixou de funcionar:

  • Avalie a qualidade e quantidade do conteúdo produzido em uma situação de notícias de última hora.
  • Verifique a revisão do site e contas de mídia social para ver o que envolveu o público.
  • Confira o número de atualizações de redes sociais, o tempo que decorreu entre cada atualização e as respostas dos leitores.
  • Descubra quando o interesse dos leitores da notícia de última hora começou a cair.

Lembretes finais:

  • Não fique sobrecarregado fazendo demais. Pergunte a si mesmo o que vai dar ao público a melhor experiência.
  • Concentre-se no que você pode realizar com os recursos disponíveis.
  • Seja o mais transparente possível com os leitores ao fazer a cobertura ao vivo. Compartilhe o que você sabe e seja claro sobre o que você ainda está tentando descobrir.

Claritza Jimenez é jornalista e produtora de televisão. Ela atualmente trabalha na Associated Press Television News (APTN), em Washington. Jimenez foi selecionada para a bolsa Kiplinger Fellowship 2014. Você pode segui-la no Twitter aqui.

Imagem sob licença CC no Flickr via Phil Roeder