Como usar Twitter para encontrar pessoas em notícias urgentes

por Paul Myers
Mar 26, 2014 em Diversos

Quando acontece uma notícia, os jornalistas precisam falar com membros do público: gente que pode ter testemunhado um incidente ou sido afetada por um evento. Seus pontos de vista são importantes para melhorar nossa reportagem com um ângulo humano.

Há muitas maneiras de localizar pessoas comuns em circunstâncias extraordinárias, mas nem sempre sabemos como nossas abordagens serão recebidas, ou mesmo se as nossas mensagens serão lidas.

Este é o papel que o Twitter pode fazer. Se alguém está tuitando de uma situação, obviamente, não se importa de compartilhar suas ideias com o mundo e se essa pessoa está ativa online, você tem uma boa chance de obter uma resposta rápida.

Então, como encontrar alguém tuitando verdadeiramente de um incidente ou evento? Claro que uma pesquisa por palavra simples no Twitter ajudará se fizeram referência à situação que você está investigando. Mas você provavelmente vai se afogar em tuites de pessoas que estão comentando sobre a história, mas não estão necessariamente no local.

Tuites oportunos

Pode ser útil filtrar o "ruído de fundo" e se concentrar em tuites que foram postados por volta da hora em que ocorreu o incidente. A própria pesquisa avançada do Twitter pode ser útil para muitas coisas, mas não vai permitir que você especifique um prazo. Em vez disso, você pode especificar um intervalo de datas na caixa de pesquisa usando "since:YYYY-MM-DD and until:YYYY-MM-DD" (de: ano-mês-dia e até: ano-mês-dia) e os termos de pesquisa.

Especificando um local

Claro que as pessoas podem fazer referência à localização atual em seus tuites, mas, por causa do limite de 140 caracteres, você nem sempre pode contar com isso.

A pesquisa avançada do Twitter permite que você especifique um local amplo e você pode sugerir uma determinada área, especificando a língua em que uma mensagem foi tuitada.

O rastreamento por localização é possível porque muitos usuários do Twitter definem suas opções de privacidade para exibir essas informações. O Twitter permite ao usuário marcar manualmente um tuite específico com qualquer local escolhido.

Trotes podem acontecer, por isso você deve tomar cuidado especial para verificar se alguém está verdadeiramente onde diz que está. Eu mandei um tuite de Ealing em West London, mas marquei manualmente com «Noruega».

Indiscutivelmente uma indicação mais confiável da localização de uma pessoa pode ser tomada usando os dados fornecidos pelo aplicativo do Twitter no dispositivo móvel do usuário. Se ele ou ela ativou o serviço de localização, coordenadas precisas são incluídas em cada tuite.

Quando você quiser procurar por tuites feitos em um determinado local, vai precisar das coordenadas. Felizmente, existem alguns sites que permitem encontrá-las. MyGeoPosition.com, por exemplo, traça a longitude e latitude de um endereço e permite que você copie as coordenadas em um formato que funciona na caixa de busca do Twitter.

O Palácio de Westminster, em Londres, é encontrado na latitude 51.499167, longitude -0.124722. Esses números precisam ser inseridos na caixa de busca do Twitter no formato: palavra-chave (opcional) geocode: latitude, longitude, raio.

Assim, uma pesquisa por tuites que citam o Big Ben feitos dentro de um raio de 0,2 quilômetros da Câmara do Parlamento, seria:

“Big Ben” geocode:51.499167,-0.124722,0.2km

Outros serviços como HootSuite e TweetDeck permitem funções de pesquisa semelhantes, e informações sobre os serviços do aplicativo de geolocalização do Twitter podem ser encontrados em seu site.

Paul Myers é especialista de pesquisa do BBC College of Journalism. Misturando sua carreira anterior como programador de computador com o jornalismo, Myers é pioneiro em muitas técnicas de pesquisa online agora usadas amplamente.

Este artigo apareceu originalmente no blog do College of Journalism da BBC Academy e foi publicado na Global Investigative Journalism Network (GIJN) site e na IJNet com permissão.

A GIJN é uma associação de 90 organizações sem fins lucrativos em 40 países dedicada a reportagem investigative. A cada dois anos, a GIJN co-patrocina a Global Investigative Journalism Conference. Siga a GIJN através do Global Listserv, o boletim Global Network News, no Twitter e Facebook.

Imagem principal sob licença CC no Flickr via Yung Tsai.