Como o New York Times planeja crescer em 2015

porJessica Weiss
Jan 14, 2015 em Empreendedorismo de mídia

Para conectar mais pessoas com notícias digitais, o New York Times está criando o amplamente discutido "departamento de desenvolvimento de audiência", escreveu o editor-executivo do jornal, Dean Baquet, em uma nota longa à equipe de redação.

Planos para o departamento surgiram pela primeira vez no início do ano passado, quando um relatório interno sobre inovação digital no New York Times vazou para o público. Desde então, a organização de notícias está contratando para o novo departamento.

Esta forte ênfase na audiência está entre uma lista de maneiras como Baquet planeja fazer "um New York Times melhor, ainda mais ambicioso e criativo" este ano. Com quase 2 milhões de leitores pagantes e produtos digitais e impressos fortes, o Times é "uma instituição altamente rentável". Mas os planos de Baquet são para garantir a "vitalidade contínua e rentabilidade" do veículo em uma variedade de áreas --de conteúdo a publicidade.

Aqui estão as áreas que irão prevalecer no New York Times neste ano, de acordo com a carta de Baquet:

Prioridades de cobertura: Cultura e esportes vão ter "novas caras e energia", de acordo com Baquet. O jornal também irá construir uma equipe forte de política, bem como continuar com grandes projetos de investigação.

Crescimento da audiência: O objetivo do departamento é "não buscar cliques", escreveu Baquet, "mas expor tantas pessoas quanto possível ao nosso melhor trabalho e nos conectar com os leitores de maneiras novas e mais profundas". Mais assinantes serão atraídos ao tornarem o jornalismo amplamente disponível e incomparável. Desde que o jornal "começou um esforço contínuo" nesta área, há dois meses, já conseguiu um aumento de 20 por cento de leitores.

Mais mobile: Mais e mais pessoas estão lendo o New York Times em seus telefones, com usuários móveis superando os usuários de desktop no ano passado. Assim, o jornal vai apresentar "grandes mudanças nos [seus] produtos móveis dentro de alguns meses, permitindo uma maior capacidade de moldar o que os leitores veem."

Cobertura mais especializada: De acordo com Baquet, o aplicativo de cozinha do jornal tem sido um enorme sucesso: foi baixado mais de 300.000 vezes e com mais de 8 milhões de usuários na Web. Baquet sugeriu que o app pode até "ser um modelo para o futuro digital dos nossos recursos."

Crescer o público internacional: O New York Times está tentando decidir "em quais os mercados mergulhar primeiramente e como proceder para fazê-lo."

Mais vídeo acessível: Com a melhoria na qualidade de vídeo nos últimos anos, agora é essencial tornar os vídeos mais acessíveis. Isto, Baquet disse, "também será atraente para os anunciantes que querem estar em vídeos."

Melhores produtos de impressos: Além de redesenhar sua revista de domingo, em andamento, Baquet  disse que já começou algumas iniciativas para melhorar o jornal impresso.

Explorar as opções de conteúdo patrocinado: Baquet está trabalhando com o lado do negócio para explorar as possibilidades de ter conteúdo patrocinado --como um anunciante que patrocina um artigo recorrente-- no site, de uma forma que não comprometa "a linha entre notícia e publicidade."

Imagem cortesia de Alex Torrenegra no Flickr sob licença Creative Commons