Como agricultores usam mensagens de texto para relatar notícias na Indonésia

por Jessica Weiss
Jul 10, 2013 em Jornalismo digital

Quando uma empresa na Indonésia transformou a estrada passável de um vilarejo em uma piscina de lama, os agricultores locais relataram o dano por mensagem de texto para uma emissora de TV local, e a empresa foi obrigada a consertar a estrada.

Até recentemente, incidentes como esse não eram denunciados pelos meios de comunicação. Agricultores do país eram frequentemente forçados a deixar suas propriedades devido a violações realizadas por centenas de empresas de agronegócios.

"Nos últimos 10 anos, as comunidades indígenas na Indonésia foram deslocados de suas terras ancestrais, pois o governo emite concessões substanciais para as empresas de plantação de palmeiras", disse Harry Surjadi, um jornalista ambiental e instrutor de mídia, ao Jakarta Post. "A mídia tradicional recebe renda de publicidade dessas empresas e não ouve as vozes dessas comunidades."

Surjadi percebeu que os agricultores tinham uma ferramenta que poderia mudar isso: o telefone celular. Ele ensinou-lhes o jornalismo básico, incluindo técnicas de observação, coleta de dados, redação de notícia para SMS e reportagem básicos, como parte de sua recente bolsa do Knight International Journalism Fellowship do ICFJ.

Agora, cerca de 200 agricultores indígenas em aldeias remotas estão usando telefones celulares para informar sobre a grilagem de terras, extração ilegal de madeira e desmatamento ilegal. Eles enviam mensagens de texto usando RuaiSMS, um canal de comunicação que utiliza telefones celulares e FrontlineSMS. Seus relatos fluem para uma emissora de TV local, a RuaiTV, onde são exibidos de forma anônima em mensagens de notícias na parte inferior da tela.

Por seu trabalho treinando os agricultores, Surjadi, um jornalista ambiental de longa data, ganhou o prêmio Communication for Social Change Award de $2.500 este ano da Universidade de Queensland, na Austrália.

Os relatos dos agricultores estão mudando o status quo na zona rural da Indonésia, Surjadi disse.

Quando um policial se sentiu ofendido por uma notícia na RuaiTV, ele quis chamar o agricultor que escreveu. Frustrado com o anonimato dos agricultores, o policial falou com o diretor da RuaiTV e pediu pelo nome do fazendeiro. Mas a RuaiTV recusou a dizer o nome.

"Finalmente, o policial foi até a aldeia para falar com os agricultores, e todos eles concordaram em trabalhar juntos para resolver a questão", disse Surjadi.

Jessica Weiss, ex-editora-chefe da IJNet, é uma jornalista com base em Buenos Aires.

O conteúdo de inovação de mídia global relacionado com os projetos e parceiros dos bolsistas do Knight International Journalism Fellowsship na IJNet é apoiado pela John S. and James L. Knight Foundation e editado por Jennifer Dorroh.

Imagem sob licença CC no Flickr via CGIAR Climate