Blogueiros profissionais experimentam com modelos de publicação e publicidade

por Margaret Looney
Apr 25, 2013 em Jornalismo digital

Quando um blogueiro atinge um certo nível de fama na Internet, a pergunta inevitável surge: Devo começar a fazer isso para ganhar dinheiro e como?

Um grupo de blogueiros de elite --Andrew Sullivan, Maria Popova, Andrew Ross Sorkin e Tim Ferriss-- falou sobre monetização, publicidade e trabalhar sozinho na conferência paidContent Live 2013. O evento pode ser assistido online aqui (em inglês).

Em fevereiro, Andrew Sullivan migrou seu blog popular, The Dish, do Daily Beast a um site de modelo freemium independente. Qualquer pessoa pode ler uma quantidade limitada de postagens no blog, mas os assinantes pagam US$19,99 por ano para ter acesso total aos seus artigos sobre política em um espaço patrocinado sem conteúdo comercial.

Sem um parceiro bem conhecido e com um novo modelo de publicação, Sullivan admitiu que "Não contando as visitas de seus seguidores habituais, atrair outras pessoas online é algo novo e difícil." Mesmo assim, ele teve algumas surpresas agradáveis. "Esperávamos uma permuta real em tráfego, pageviews. Nós não vimos isso". Num mês recente, 800 mil pessoas sem assinaturas visualizaram o conteúdo gratuito do site.

Embora o site ganhe dinheiro com seus 25 mil assinantes, ele disse que não foge da publicidade tradicional como anúncios de banners, mas é cético quanto a lidar com empresas de publicidade "vale a pena o trabalho e a despesa" quando há leitores fiéis dispostos a pagar. E publicidade nativa? Ele não toca nela. "A publicidade é uma forma totalmente legítima e ética de financiar o jornalismo. A publicidade nativa é uma traição absoluta dos princípios básicos do jornalismo."

Maria Popova do Brain Pickings concorda que, em se tratando de modelos de publicidade, "é uma diferença de intenção". Popova foi criticada pelo colunista Felix Salmon da Reuters sobre o uso de links afiliados ao site Amazon em suas mensagens sem incluir um aviso claro. Mas ela não tem interesse em saber se as pessoas compram os livros ou não; ela disse que quando os anúncios dependem de cliques para ganhar dinheiro, aí sim pode representar um dilema ético.

Andrew Ross Sorkin tem tido sucesso há mais de uma década com o DealBook, um blog de nicho dentro do New York Times. Sorkin disse que ele pensou em passar a ser independente, mas, em última análise, seu blog se beneficia de ser afiliado a uma organização de notícias de grande prestígio.

"O New York Times como plataforma nos permitiu ampliar muito mais rapidamente do que jamais poderíamos de outra forma", disse ele. Ele tem sido capaz de contratar grandes nomes do jornalismo; e mantendo o blog ligado a uma entidade maior aumenta as chances de que seja sustentável se ele sair algum dia, Sorkin disse.

Mas Sorkin viu as desvantagens de trabalhar dentro de uma grande instituição: É ocasionalmente mais burocrático, bem como mais difícil de inovar e fazer investimentos no negócio.

Tim Ferriss, autor e criador de um blog sobre estilo de vida, 4-Hour Workweek, usa um modelo de negócio misto dois extremos: "Eu tenho [conteúdo] livre e de preço extremamente caro". Seu blog é totalmente gratuito, mas ele organiza eventos cuja entrada custa até US$10.000 por pessoa.

Sullivan não está experimentando com seu projeto independente para descobrir como ser pago (ele mesmo atualmente não recebe um salário), mas faz isso porque adora. "Descobrir o lado do negócio é importante mais para descobrir uma maneira de salvar o jornalismo online de seus predadores, que estão atualmente digerindo-o", disse ele.

Popova também declarou que escreve seu blog não como um negócio, mas para um "público de uma pessoa". Seu "motor de descoberta de coisas interessantes movido a humanos" funciona como um modelo de doação, mas ela disse que o mérito financeiro não é um fator para os doadores. Em vez disso, os leitores de doam "porque veem uma sensibilidade compartilhada sobre o que eu acredito no mundo e o que eles acreditam."

Margaret Looney, assistente editorial da IJNet, escreve sobre as últimas tendências de mídia, ferramentas de jornalismo e recursos de reportagem.

Imagem da página de transmissão ao vivo da conferência paidContent Live 2013