Aplicativo gratuito pretende ajudar focas a apurarem informações

por Raymond Joseph
Dec 6, 2016 em Jornalismo básico

Na era da mídia digital, qualquer pessoa com uma conexão de internet e uma conta de mídia social agora é uma editora.

É por isso que é mais importante do que nunca que as organizações de mídia reportem de forma responsável e certifiquem-se de que coletam as informações corretas.

Isso geralmente é feito sob a orientação de editores experientes, cujo trabalho é garantir que os jornalistas recebam uma instrução minuciosa sobre os ângulos da matéria, perguntas a fazer e coisas para observar antes de sair para uma reportagem.

Mas esta não é uma opção para os jornalistas que trabalham em publicações comunitárias menores, com menos recursos, muitas vezes com uma equipe composta por jornalistas inexperientes e voluntários não remunerados.

E assim há os milhões de repórteres e blogueiros cidadãos que muitas vezes se encontram na linha de frente das notícias de última hora. Eles podem compartilhar suas matérias instantaneamente com um smartphone e uma conexão de dados, mas a maioria não tem o treinamento necessário para fazer as perguntas certas e produzir uma reportagem precisa do que testemunharam.

Com isso em mente, o Code for South Africa, liderado pelo bolsista Knight do ICFJ Adi Eyal, fez parceria com a Associação de Editores Independentes da África do Sul (AIP, em inglês) para construir uma ferramenta simples de usar que aborda essas questões.

O resultado é o Pocket Reporter, um aplicativo Android gratuito que funciona como um "editor de notícias pessoal no bolso" para orientar jornalistas, repórteres de cidadãos, ativistas e outros usuários através do processo de coleta de notícias.

Uma vez baixado, os repórteres no campo não precisam de uma conexão com a internet para usar o aplicativo, o que os leva através de uma série de perguntas que garantem que reúnam as informações corretas para sua matéria.

O aplicativo hospeda uma variedade de modelos de matéria, cada um com perguntas adaptadas a diferentes temas, que vão desde acidentes, incêndios, crimes e desastres a obituários e protestos. Os usuários podem inserir informações em resposta a cada pergunta, enquanto o aplicativo orienta durante o processo de geração da reportagem.

Os usuários então têm a opção de enviar por e-mail as informações para si mesmos para que possam trabalhar em sua matéria de volta na redação, ou enviá-las diretamente para o seu editor de notícias, se eles estão trabalhando com um prazo apertado.

O Pocket Reporter é baseado no Virtual Reporter, um site originalmente desenvolvido há 20 anos pelo ex-editor do Cape Times, Kanthan Pillay, depois de passar algum tempo na Harvard Business School e na Nieman Foundation nos Estados Unidos.

"Na Nieman, fomos apresentados ao ‘Reporter’s Checkbook and Notebook’ [Caderneta e caderno de repórteres] de Melvin Mencher, e isso me fez pensar sobre o que poderíamos fazer na África do Sul", diz Pillay. "Eu acreditava então que a próxima geração de repórteres não iria levar cadernos, mas iria trabalhar online."

Pillay trabalhou com o ex-editor de notícias do Cape Times, Colin Howell, para personalizar a lista de verificação encontrada no livro de Mencher, de modo que seria mais relevante para os repórteres locais na África do Sul, resultando no lançamento da ferramenta online Virtual Reporter.

"Estou muito feliz em ver nossa ferramenta passar para a era do smartphone, depois de primeiro ser inspirado por um livro, que por sua vez inspirou a nossa ferramenta na web", disse Pillay, que agora dirige uma estação de rádio sul-africana. "Quando eu era um jovem repórter, aprendi o ofício de editores de notícias e sub-editores, mas com menos empregos hoje em dia, isso nem sempre é uma opção para os jovens começando. Esta ferramenta ajuda a ensinar os conceitos básicos de reportagem -- e é gratuita."

Louise Vale, chefe da AIP (que ajudou a lançar o aplicativo), descreveu o Pocket Reporter como uma "ferramenta fantástica para pequenas salas de redação".

"Preencherá uma lacuna importante em reportagens com recursos insuficientes, especialmente nas áreas rurais", acrescentou.

As perguntas no Pocket Reporter são projetadas para reunir as informações fundamentais necessárias ao escrever qualquer matéria e podem ser usadas para coletar informações em qualquer país. A única seção específica da África do Sul é a de reportagem judicial, já que os sistemas judiciais são diferentes em cada país.

O Pocket Reporter é gratuito e de código aberto. O aplicativo foi criado para Code4SA pelo programador Lion Summerbell, enquanto a experiência do usuário foi feita por Peter Koen do Pondo.

Para baixar o Pocket Reporter, visite o Google Play Store no seu celular ou tablet, procure pelo Pocket Reporter do Code for South Africa e clique em instalar. Você não precisa se registrar para usar a ferramenta.

Clique aqui para fazer o download de uma cópia do guia de usuário do Pocket Reporter.

Imagem principal sob licença CC no Flickr via Pabak Sarkar