Aplicativo amplifica vozes da comunidade na África do Sul

porIrene Wangui
Dec 7, 2017 em Jornalismo móvel

Em 2 de maio, moradores de Kliptown, um assentamento informal em Soweto, em Gauteng, África do Sul, partiram para as ruas para protestar contra as condições de moradia. Este foi o último de vários protestos generalizados sobre questões sociais na região de Soweto. As manifestações receberam cobertura das redações locais, mas a maioria das reportagens se concentrou em ações imediatas e depoimentos curtos dos manifestantes. Isto é, até um artigo no site Grassroot oferecer uma nova perspectiva.

O artigo, "Ação de protesto de Kliptown: uma comunidade, duas histórias diferentes", foi publicado com a contribuição de líderes comunitários da região, usando uma nova ferramenta mobile chamada LiveWire. O post chamou a atenção de um jornalista investigativo do programa de seleção do eNCA, o Checkpoint, que pediu à equipe do LiveWire que o colocasse em contato com os líderes da comunidade. Esses líderes, então, apresentaram a equipe do eNCA à residente Esther Bezana, através da qual foi contada a história da luta da comunidade Kliptown por moradia. O resultado foi uma matéria em profundidade que examinou as causas do protesto, tendo em conta a longa história da luta comunitária.

O LiveWire funciona conectando líderes comunitários e jornalistas, de modo que as atividades comunitárias se tornam mais conhecidas para o público comum. A ferramenta foi desenvolvida pela Grassroot, com financiamento do innovateAFRICA, um programa do Code for Africa que apoia ideias digitais disruptivas para melhorar a forma como as notícias são coletadas e disseminadas. A ferramenta é construída em torno de duas funções principais, um gerador de "alerta de imprensa" e uma ferramenta de "encontrar contato".

"O gerador de alerta de imprensa permite que um ativista da comunidade envie um alerta para redações de notícias com uma breve descrição e inclui um número e nome de contato", explicou o CEO da Grassroots, Luke Jordan. "O back-end da Grassroot complementa o alerta com informações sobre o tamanho do grupo e as estatísticas principais sobre sua atividade anterior e, após uma revisão rápida, envia um e-mail para uma lista de redações de notícias". Da mesma forma, a ferramenta de encontrar contato permite que os veículos de comunicação gerem uma lista de potenciais contatos em uma comunidade quando estão reportando sobre tal comunidade. "Devido aos óbvios riscos de privacidade envolvidos, a função só está aberta para jornalistas e exibe apenas usuários que optaram por um encontro público ou se registraram como contato do LiveWire", disse Luke. O LiveWire pode ser usado em qualquer tipo de conexão de dados ou tipo de telefone.

A ferramenta foi desenvolvida com a contribuição de líderes comunitários e jornalistas, e seus trabalhos refletem os comentários coletados de potenciais usuários. "Primeiro pensamos que a mídia exigiria informações longas sobre qualquer alerta, mas descobrimos que queriam informações básicas: o suficiente para uma determinação rápida se a dica vale a pena ser investigada e um meio fácil de entrar em contato", disse Luke. O LiveWire foi lançado para embaixadores da comunidade, que o utilizaram para enviar alertas sobre diversos assuntos, como acesso à eletricidade, registro de moradias, segurança do bairro e protestos, semelhante ao escolhido pelo Checkpoint da eNCA.

A Grassroot agora está treinando usuários do LiveWire em jornalismo cidadão, para que os alertas que eles gerem sejam os mais efetivos possíveis. "Há planos para integrar a captura de mídia no aplicativo Android do LiveWire, de modo que junto com o alerta, nossos usuários possam adicionar imagens instantâneas, vídeos ou áudio", disse Luke. Atualmente, há 10 alertas por semana, gerados por 205 ativistas e líderes comunitários na lista de contatos e para 25 jornalistas nas listas de e-mails. A equipe Grassroot está focada em conectar mais redações com a ferramenta e treinar jornalistas na função de pesquisa de contatos, a fim de incentivar a adoção e divulgar mais notícias da comunidade na mídia convencional. "O principal objetivo, afinal, é o uso e o impacto, em vez da tecnologia por si só", disse Luke.

Grassroot é uma organização tecnológica organizada pela comunidade fundada na África do Sul há dois anos.

Irene Wangui é consultora do programa África no Centro Internacional para Jornalistas.

Imagem sob licença CC no Flickr via Nagarjun Kandukuru