Anatomia de uma nova mídia: A experiência do eldiario.es da Espanha

porMaite Fernandez
May 22, 2014 em Empreendedorismo de mídia

Não foi por pura sorte que o site de notícias eldiario.es alcançou o sucesso em menos de dois anos.

Fundado em setembro de 2012, eldiario.es já está entre os 10 sites de notícias mais lidos na Espanha, com 250.000 a 350.000 visitas por dia e 3,5 milhões de usuários únicos mensais. Mais do que dobrou sua equipe de 12 a 25 empregados, ao mesmo tempo conseguindo dar lucro, graças a um modelo de negócios baseado em publicidade e assinaturas.

Enquanto os meios de comunicação tradicionais como o jornal El País dizem que pode ser que funcionem somente online no futuro, eldiario.es foi pensado desde o início como um site unicamente digital que cobre política e economia. Isto permitiu experimentar na Web de forma rápida e fez com que seja um site ideal para ser examinado por aspirantes a empreendedor de mídia.

Ignacio Escolar, diretor do eldiario.es, compartilhou as lições que aprendeu com o site durante uma recente conversa online hospedada pela Fundación Gabriel García Márquez para el Nuevo Periodismo Iberoamericano (FNPI) e a Red Periodismo de Hoy.

O bate-papo, 10 coisas que você deve saber antes de lançar uma startup de notícias, baseou-se fortemente em sua experiência como empreendedor. "Estas são coisas que eu gostaria que alguém tivesse me dito antes de eu lançar o meu site", disse ele.

Aqui está um resumo de alguns dos pontos mais importantes da apresentação

Encontre um nicho

A primeira pergunta que os empreendedores devem se perguntar sobre o site é "para o quê que serve?", "que tipo de canal de notícias você quer construir", e "qual é o seu propósito?"

Um fator que pode determinar o sucesso de um novo projeto é o tamanho. "A Internet não tem fim, mas a sua startup não pode cobrir tudo", disse ele.

Escolar disse que a maneira da mídia impressa de cobrir uma ampla gama de temas é inútil para um site. A razão por que os jornais impressos têm seções - notícia internacional, política, esportes, negócios , etc - é por causa de restrições físicas e como os jornais são distribuídos.

A Internet torna obsoletos os monopólios de distribuição local, por isso não faz sentido para veículos de notícias na Web cobrir uma série de temas diferentes como os meios de notícias gerais fazem, disse ele. É por isso que as organizações que se concentram em um nicho têm mais chances de serem bem sucedidas, e essa foi a estratégia do eldiario.es, concentrando-se em política e economia. "Nós queríamos criar um site que não cobria tudo, mas que o quê fizesse, fizesse bem," disse ele.

Dinheiro, dinheiro, dinheiro

O modelo de negócio é a coisa mais importante que um empreendedor de notícia tem de considerar, disse Escolar, que redigiu oito versões de um plano de negócios antes do lançamento. O site conseguiu alcançar 3,5 milhões de usuários únicos por mês e para se tornar rentável utilizou um modelo misto de publicidade e assinaturas.

Enquanto muitas organizações de notícias em todo o mundo estão criando paywalls, o modelo de assinatura de eldiario.es não envolve um. Embora o site seja totalmente aberto e as informações de fácil acesso, os assinantes pagam 5 euros por mês (US$6,85) para desfrutar de uma série de regalias. Eles podem navegar no site sem ver os anúncios e todas as noites recebem uma newsletter com a notícia que vai ser publicada no dia seguinte. "Eles têm [algo] exclusivo por algumas horas", disse ele. Os comentários de assinantes também aparecem com mais destaque no site como uma forma de reconhecer a sua contribuição para manter o site em funcionamento.

O site também envia aos assinantes uma revista impressa trimestral, que se parece mais com uma compilação de ensaios do que uma revista de notícias e tem uma vida útil mais longa, disse ele.

Mais de 7.200 leitores assinaram eldiario.es e o site projetou que vai atingir 10 mil no próximo ano. Enquanto a publicidade é a principal fonte de receitas, 30 por cento da receita vem de assinantes, o que permite que o site tenhar uma maior independência, disse ele.

Escolar também disse que o site está buscando se aventurar em serviços de consultoria e organização de eventos off-line. "Um site de notícias é como um laboratório de tecnologia", disse ele, acrescentando que a experiência da equipe que trabalha na Web com eldiario.es pode ser útil a outros.

O projeto deve ter um equilíbrio entre beleza e funcionalidade

Aproveitando o modelo de outros pioneiros da Web, como o BuzzFeed e o Huffington Post, Escolar decidiu que os botões de redes sociais de eldiario.es tinham que estar no topo do site. "Se fosse de acordo com meu designer, teríamos em algum lugar na coluna da direita, um pouco perdidos. O fato de que eles estão no cabeçalho nos ajudou a construir uma comunidade", disse ele. O site tem 216 mil seguidores no Twitter e 190 mil fãs no Facebook.

Ele também recomendou trabalhar com um mapa de calor [representação gráfica dos dados em cores], como o Crazyegg.com, que mostra para quem o design está funcionando e como é usado pelos visitantes do site.

"A homepage está morrendo. Há um público crescente que encontra [o site] através de redes sociais e nunca vai à sua página principal", disse ele. Isso coloca mais peso nas páginas interiores, cujo projeto deve funcionar como uma homepage e vender outros conteúdos para seus usuários enquanto eles visitam.

Pelo mesmo motivo, as informações sobre eldiario.es são publicadas por último na página inicial. Quando um jornalista tem uma nova matéria para divulgar, ela primeiro vai para o site em uma página interna e então é promovida no Twitter, Facebook, e por fim na página inicial.

Pense nos dispositivos móveis

A maioria do público do site eldiario.es vem de dispositivos móveis, em vez de desktops. No entanto, quando os jornalistas pensam sobre a forma de apresentar notícias, eles pensam com base em sua própria experiência em um computador desktop.

Ao pensar sobre a estratégia móvel, Escolar prefere versões móveis de sites em vez de aplicativos nativos móveis para iOS e Android. "A menos que você tenha um conteúdo móvel muito específico, não há necessidade de um aplicativo nativo. Parece bom, mas as pessoas não usam", disse ele.

É muito mais útil pensar em uma versão do seu site adaptada para dispositivos móveis, ou uma versão móvel ou utilizando um design responsivo, e combiná-los com uma estratégia de publicidade projetada especificamente para dispositivos móveis.

Também é importante lembrar que o público virá. Para eldiario.es, quase 50 por cento de sua audiência vem para o site de redes sociais, enquanto 30 por cento vem de tráfego direto e 15 por cento vem dos motores de busca. Este último valor é tão baixo porque o site é tão novo. Um site mais antigo tem mais conteúdo e um arquivo maior --e mais tráfego irá gerar a partir de motores de busca.

Isso também afeta o estilo de escrita. Há pouco tempo, escrever títulos funcionais ao SEO era quase obrigatório. Escolar acha que essa estratégia está errada. "É sempre mais rentável pensar nos seres humanos em vez dos robôs", disse ele , acrescentando que o Google está mudando seu algoritmo para pensar mais sobre como os seres humanos vão procurar informações.

Pense em vídeo

"Temos que fazer vídeos", disse Escolar. Além de ter um grande potencial na Web, mais um motivo para experimentar esta forma de contar histórias é que a publicidade de vídeo é mais cara do que a publicidade comum na Internet, e em lugares como Espanha há mais procura do que a oferta.

"Mas você tem que ter em mente que você não é uma estação de TV", disse ele. "Não fique obcecado em fazer um produto de televisão. "O site está redefinindo sua estratégia de vídeo, inspirando-se na Vox.com e "o que os jovens estão fazendo no YouTube", disse ele.

Maite Fernández é editor-chefe da IJNet. Ela fala inglês e espanhol, tendo concluído mestrado em jornalismo multimídia pela Universidade de Maryland.

Imagem: Ignacio Escolar, sob licença CC cortesia de Julio Albarrán no Flickr