3 formas de melhorar a cobertura de água e saneamento

porSamantha Juster
May 19, 2016 em Temas especializados

Como repórteres podem fazer matérias mais interessantes sobre água e saneamento? Como podem encontrar dados mais úteis para explicar essas questões? Um webinário do impactAFRICA, organizado pelo Centro Internacional para Jornalistas (ICFJ) e Code for Africa, em parceria com o Strategic Impact Evaluation Fund (SIEF) do Banco Mundial, ofereceu algumas respostas a essas perguntas.

A discussão contou com dois especialistas do Banco Mundial: Emily Christensen Rand, especialista de abastecimento de água e saneamento, e o economista Christian Borja-Vega. Christopher Conte, bolsista Knight do ICFJ, moderou o webinário, que ofereceu dicas para jornalistas que cobrem água e saneamento, bem como aqueles que reportam sobre as tendências econômicas ou de saúde no mundo em desenvolvimento.

Aqui estão três principais lições segundo a IJNet:

Saiba por que a água e o saneamento são temas importantes para cobrir

Para explicar a importância das questões de água e saneamento, os especialistas sugerem conectá-los a maiores questões de interesse para o público, como a saúde e mortalidade. A cada ano, 2,4 milhões de mortes poderiam ser evitadas se todos praticassem a higiene adequada e tivessem acesso a sistemas de saneamento e água limpa.

Questões de água e saneamento também são fundamentais para a prevenção de doenças, especialmente porque as pessoas migram das zonas rurais para as zonas urbanas. Doenças como o ebola se espalham muito mais facilmente em favelas urbanas que carecem de serviços básicos. A boa reportagem pode ajudar a explicar ao público por que essas questões são importantes.

Saiba onde obter acesso a dados de qualidade da água

Jornalistas que procuram dados sobre a qualidade da água têm vários lugares onde podem verificar as informações mais precisas. Em um nível macro, jornalistas podem olhar para os marcos de qualidade da água da Organização Mundial de Saúde sobre os dados específicos de cada país. Em um nível mais local, escritórios governamentais de saúde locais e ONGs são boas fontes de dados de qualidade da água.

Conte histórias sobre manutenção de água e saneamento e não apenas construção

As histórias mais fáceis de contar são aquelas sobre a construção de novas instalações ou onde novas instalações são necessárias. No entanto, em muitos casos, as instalações já existem, mas não são mantidas corretamente ou não são usadas pelas comunidades locais. São histórias importantes para contar. Jornalistas também podem ajudar a explicar por que os hábitos locais podem não estar mudando e por que as comunidades podem estar lutando para se adaptar às melhores práticas de saneamento, mesmo onde existem instalações adequadas.

Imagem principal sob licença CC no Flickr via Overseas Development Institute