Jornalistas-cidadãos egípcios treinados pelo ICFJ documentam eventos históricos

por Natasha Tynes
Feb 10, 2011 en Jornalismo básico
image

Quando milhares de egípcios tomaram as ruas para pedir por mudança de regime e reformas democráticas, jornalistas egípcios treinados pelo Centro Internacional para Jornalistas (ICFJ, em inglês) documentaram esses acontecimentos históricos com as diversas ferramentas e técnicas que aprenderam durante o programa do ICFJ On the Margins No More ("Não mais nas margens").

Através de atualizações frequentes no Twitter, blogs e canais no YouTube, os jornalistas desempenharam um papel significativo de informação sobre esses eventos sem precedentes.

Um participante do treinamento, Ahmad Agour tem atualizado constantemente seu blog com os últimos acontecimentos, bem como filmagens das manifestações. Um vídeo que ele fez de uma manifestação no interior de uma estação de metrô do Cairo se tornou viral e foi usado pelo popular canal pan-árabe via satélite Al-Arabiya. A publicação online Youm Sabei também publicou as imagens. Mais vídeos das manifestações maciças podem ser vistos no blog do Agour.

Enquanto isso, Mohammad Sabry, que ganhou uma câmera digital do ICFJ durante o programa de treinamento pela publicação de uma reportagem sobre o polêmico grupo de rock "Daain" no deserto do Sinai, afirmou que a câmera foi extremamente essencial para a sua cobertura. "Eu fiz centenas de fotos e vídeos usando a câmera", disse ele ao ICFJ. Sabry consegui publicar 35 vídeos dos protestos em seu próprio canal no YouTube que podem ser vistos aqui.

Um outro participante do programa de treinamento, que prefere manter-se anônimo, dirige o blog “Demaghos” com videos dos protestos. Todos of vídeos podem ser vistos aqui.

O Programa On the Margins No More do ICFJ treinou 49 jornalistas-cidadãos sobre o básico do jornalismo e nova mídia, incluindo uso de multimídia e mídia social. Esses jornalistas-cidadãos foram pareados com 25 jornalistas profissionais, que serviram como mentores e os ajudaram a publicar suas reportagems em veículos tradicionais da mídia egípcia.

"Por causa do treinamento sobre novas mídias que recebemos, pudemos filmar os eventos que aconteceram durante a "revolução da raiva", disse Shady Mohamed, outro participante.

Seu colega de treinamento, Mohammad Abdl Fattah está oferecendo atualizações ao vivo sobre a situação em Alexandria via mídia social e no seu blog. Ele também está aparecendo em uma série de canais de TV internacionais, incluindo a CNN. Siga-o no Twitter.

O diretor do ICFJ para o país, Hanzada Fikry, que assistiu à manifestação em massa na praça de Tahrir (Praça da Libertação) no Cairo, disse: "Ontem eu vi Ahmed Shannaf, o vencedor do nosso prêmio, orgulhosamente tirar fotos do dia jubiloso que nós, juntamente com cerca de um milhão egípcios e outros colegas, desfrutamos".

"Hoje, o mais dramático da história contemporânea do Egito, é de fato um dia negro. Tenho certeza de que muitos de nossos jovens participantes ainda estão lá agora, juntamente com muitos outros", Fikry acrescentou.

O ICFJ continua a treinar jornalistas-cidadãos egípcios através de um curso online programado para o mês que vem.

Durante o curso, os participantes aprenderão como usar ferramentas gratuitamente disponíveis para jornalistas montarem seus sites de notícia desde o início; como administrar a agenda editorial de um site de notícias; acrescentar conteúdo multimídia; e muito mais.

Os participantes de maior destaque receberão fundos para desenvolver seus sites de notícias.

Clique aqui para se inscrever em um curso ou assinar o boletim gratuito da IJNet e se informar de todas as oportunidades de treinamento.