Um guia para usar as redes sociais em notícias de última hora, sem se queimar

por Margaret Looney
Feb 4, 2014 em Diversos

Quando um desastre acontece, jornalistas podem acessar facilmente uma riqueza de informações nas redes sociais. Verificar a informação, no entanto, é a parte difícil.

É por isso que o Centro Europeu de Jornalismo (EJC, em inglês) criou o Verification Handbook. O manual gratuito online busca ser o "guia definitivo para verificação de conteúdo digital para cobertura de emergência."

"O primeiro passo é saber que as redes sociais funcionam como um poço de informações e as comunidades de ajuda/voluntários estão ajudando ativamente a obter um melhor entendimento na área afetada pelo desastre", disse Rina Tsubaki, gerente de projetos do EJC e uma das autores do manual. "O que nós precisamos estar preparados, especialmente os jornalistas, é an forma de desmascarar informações falsas e forjadas e classificar os fatos e atualizações informativas quando esses tipos de eventos acontecem."

Escrito por jornalistas do Storyful, BBC, jornal Guardian e outros veículos de comunicação proeminentes, os dez capítulos do manual cobrem tópicos, incluindo como verificar imagens, vídeo e outros conteúdos gerados pelo usuário; dicas para lidar com últimas notícias de emergência; e como preparar as redações para a cobertura de desastres.

As dicas do manual devem ser úteis não apenas para jornalistas, mas para o público também. "Qualquer cidadão engajado hoje deve ter uma ideia básica sobre como saber se uma imagem foi manipulada, se um vídeo parece um pouco estranho, se um tuite tem desinformação", disse Craig Silverman, editor do manual, ao journalism.co.uk. Especialista em verificação, Silverman é diretor de conteúdo no Spundge e editor do blog Regret the Error no site do Poynter.

Entre autores dos capítulos estão outros especialistas em verificação, como Malachy Browne, editor de notícias do Storyful; Trushar Barot, assistente de edição do UGC hub da BBC News; Mathew Ingram, redator sênior da GigaOM, Philippa Law, coordenadora de comunidade do UGC no Guardian; e Anthony De Rosa, editor-chefe da Circa.

O manual está disponível em inglês e Tsubaki disse que há uma demanda pela tradução para outras línguas também. A empresa tecnológica sem fins lucrativos Meedan busca voluntários para traduzir o manual ao árabe. A Meedan criou o projeto Checkdesk que desenvolve ferramentas de verificação e seu gerente de comunicações e pesquisa, Tom Trewinnard, contribuiu para o manual.

O Ministério da Educação, Cultura e Ciência da Holanda e o Projeto de Mídia Africana (IAM, em inglês) ajudaram a financiar o projeto, que também é apoiado pela Agência de Refugiados da ONU, a Aliança de Civilizações das Nações Unidas e o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento.

O manual está disponível online e gratuitamente. Versões para baixar, incluindo em PDF e Kindle, estarão disponíveis a partir de 7 de fevereiro.

Margaret Looney, assistente editorial da IJNet, escreve sobre as últimas tendências de mídia, ferramentas de reportagem e recursos de jornalismo.

Imagem sob licença CC no Flickr via stephenjohnbryde