Site Podchaser ajuda ouvinte a descobrir podcasts

porRicardo Bilton
Jul 11, 2017 em Jornalismo multimídia

Uma das queixas mais comuns sobre a Apple entre os podcasters, particularmente aqueles com públicos menores, é que a empresa não faz o suficiente para resolver o problema de descobrir seus programas. Embora o hábito de escutar podcasts continue a aumentar, isso acontece de forma desigual: a lista de melhores podcasts da Apple sempre é dominada por uma mistura de programas em grande parte idênticos e de marcas estabelecidas: This American Life, Planet Money, How Stuff Works, Serial, etc. Para programas menores, é difícil se destacar.

A máxima "a descoberta do podcast está quebrada", agora frustrantemente familiar, não gerou falta de esforços para resolvê-la. Uma nova base de dados de podcast e site de descobertas, o Podchaser, que se autointitula o "IMDb dos podcasts", também está abordando a questão de um jeito diferente: um foco em episódios de podcast em vez de programas inteiros e também classificação gerada por usuários e avaliações de episódio.

O Podchaser, ainda um pouco rudimentar em seu estágio beta (e planejando um lançamento público em outubro), permitirá que os usuários encontrem episódios populares e apreciados entre programas menores e estabelecidos, oferecendo uma alternativa para outras opções de descoberta. Outras características incluem a capacidade de seguir hosts específicos, produtores e até convidados, no estilo IMDb, nos programas. Um sistema de marcação permitirá ao usuário encontrar programas através de tags que descrevem o tópico de um show ("gaming indie"), formato ("conversação casual") e outros critérios mais subjetivos.

Um dos principais objetivos do Podchaser é ajudar a descobrir mais programas entre a grande produção de podcasts.

"A maior reclamação que você ouve dos podcasters é que a maioria deles está recebendo 1.000 ouvintes por episódio", disse Bradley Davis, CEO do Podchaser. "Eles estão no iTunes, mas os programas estão nessas categorias super amplas onde as pessoas não conseguem encontrá-los." Ele deu o exemplo do Saving The Game, um podcast que cobre jogos de RPG de uma perspectiva cristã e está listado na seção de cultura do iTunes. Na base de dados do Podchaser, por outro lado, os usuários podem descobri-lo através de vários tags, incluindo "cristianismo" e "jogos de RPG".

"É chato ficar enterrado em cultura", disse Davis. "Você nunca vai ser encontrado". (No lado do negócio, o Podchaser planeja fazer pelo menos parte do seu dinheiro vendendo resultados patrocinados em seus rankings. Também está considerando algum tipo de produto pago de analytics.)

O Podchaser está longe de ser a primeira tentativa de resolver o problema de descobrir podcasts, e é improvável que seja o último. Várias tentativas abordaram a questão de diferentes ângulos. Há o aplicativo Breaker, por exemplo, que permite que as pessoas vejam o histórico de outros ouvintes para encontrar novos programas. A OMNY adota uma abordagem personalizada, usando os gostos dos usuários para fazer recomendações. O Overcast possui um recurso que permite ao usuário encontrar podcasts de tendências entre seus amigos no Twitter. E, em seguida, há o site de diretório de podcast recentemente lançado, Podsearch, que permite que as pessoas busquem programas por palavras-chave.

Outros esforços desapareceram silenciosamente, como a influente página de podcast da ProductHunt, encerrada no início do ano. Pod.echo e Podcat, que também se autodominou como um IMDb para podcasts, também não conseguiram causar um impacto até agora. (Vale a pena mencionar que Nick Quah, nosso especialista em podcasting e o cérebro por trás do boletim de notícias Hot Pod, não está convencido de que o problema da descoberta seja tão significativo quanto todos esses produtos dizem ser.)

Essas tentativas têm proliferado em grande parte porque a Apple, apesar de seu comando e influência excessiva sobre a direção da indústria de podcasting, tem sido historicamente desinteressada em enfrentar muitos dos desafios mais persistentes no podcasting, particularmente em busca de descobertas, análises e publicidade. Isso está mudando, embora em pequenos incrementos. No mês passado, a Apple anunciou que finalmente ofereceria analytics de episódios aos produtores de podcasts, dando a eles (e, tão importante ainda, a seus anunciantes) mais informações sobre os hábitos dos ouvintes.

O Podchaser diz que sua proposição de valor permanece inalterada apesar do anúncio da Apple. O site antecipa que será capaz de incorporar os dados da Apple em seu próprio produto analítico, que também incluirá avaliações de episódios, dados de ouvintes e outras informações que julgue que os hosts de podcasts usarão para melhorar seus programas e construir seus públicos.

Apesar do passado problemático de descobrir programas, o Podchaser acha que tem poder de permanência, graças em grande parte à forma como seu produto foi lançado. A ideia inicial do site surgiu no ano passado, quando Davis perguntou aos membros do  /r/podcasts subreddit porque ainda era tão difícil encontrar novos episódios de podcast. Muitos usuários concordaram e deram suas próprias ideias sobre quais recursos tal plataforma deveria incluir. Alguns usuários até se ofereceram para ajudar a desenvolver o produto. O Podchaser levou grande parte dessa contribuição inicial em consideração, usando muitas dessas sugestões para desenvolver os recursos atuais e futuro do site.

"Uma das nossas grandes vantagens é que estamos tentando construir isso de baixo para cima, valorizando os recursos e falando com uma centena de podcasts diferentes e um montão de ouvintes, perguntando exatamente o que eles querem", disse Davis. Ao mesmo tempo, ele disse, o Podchaser está tentando conscientemente manter o produto pequeno em um esforço para evitar o problema característico que atolou esforços similares anteriores. "Não estamos tentando ser o próximo grande podcast player. Nós somos uma base de dados de podcast, em primeiro lugar."

Este artigo foi publicado no Nieman Lab e é reproduzido com permissão. 

Imagem principal sob licença CC no Flickr via Javonni Christopher