Saúde mental e jornalismo, parte 2: Uma conversa com Dean Yates

porTaylor Mulcahey
Aug 15, 2020 em Temas especializados
Texto sobre um fundo abstrato azul. Lê-se IJNotes: Mental health and journalism, Part 2 with Dean Yates.

Este é o segundo episódio do IJNotes em nossa série sobre jornalismo e saúde mental. Para ouvir o primeiro episódio, uma entrevista com Anna Mortimer, clique aqui.

A natureza ininterrupta das notícias e reportagens sobre eventos trágicos leva muitos jornalistas a sofrerem de esgotamento, ansiedade, estresse e até mesmo transtorno de estresse pós-traumático (TEPT). Nos últimos meses, este tópico se tornou ainda mais relevante com a cobertura da COVID-19 e protestos contra a brutalidade policial, enquanto muitos jornalistas foram demitidos ou obtiveram menos trabalhos.

Neste episódio, falamos com Dean Yates, um ex-jornalista e chefe de sucursal da Reuters. Por mais de 20 anos, Yates cobriu guerras e tragédias no Oriente Médio e sudeste da Ásia, que o levaram à sua própria luta contra o TEPT. Sua experiência o levou a se tornar um defensor da saúde mental de jornalistas. Ele está atualmente escrevendo um livro de memórias sobre sua jornada e apresentando um podcast de saúde mental com a Mindarma.

Ouça abaixo nossa discussão sobre esgotamento, trauma vicário, revelando um problema de saúde mental no trabalho, o papel da liderança da redação e mais (em inglês): 

 

Avisaremos nas nossas páginas no Twitter, Instagram e Facebook quando lançarmos o nosso próximo episódio, então siga a IJNet lá. 

Todos os episódios estão disponíveis no Apple Podcasts, Spotify, Stitcher, Buzzsprout, TuneIn e SoundCloud.


Taylor Mulcahey é editora da IJNet.

Imagem principal sob licença CC no Unsplash por Jr Korpa