Quer conteúdo gerado por usuários em suas reportagens? Um manual gratuito ajuda a verificar as informações

porMargaret Looney
Apr 21, 2015 em Fact-checking e verificação

Em fevereiro de 2015, a equipe do site de jornalismo online Bellingcat pediu ao público para ajudá-los a identificar os veículos vistos na zona de conflito Ucrânia-Rússia, enviando fotos e vídeos da cena. Uma semana depois, eles quase dobraram a quantidade de entradas no banco de dados de veículos, todos com informações de fontes públicas online.

Este exemplo de repórteres recorrendo ao público para ajudá-los em suas investigações é um dos muitos citados no novo Manual de Verificação para Reportagem Investigativa, publicado pelo Centro Europeu de Jornalismo (EJC, em inglês).

Escrito por especialistas e editado por Craig Silverman, craque em verificação e fundador do site de rastreamento de boatos Emergent, o manual gratuito "fornece as melhores práticas de avaliação e verificação de dados abertos, dá bons conselhos sobre o fluxo de trabalho de verificação de fatos para projetos de investigação e abordagens éticas para conteúdo gerado pelo usuário (UGC, em inglês) nas investigações", segundo o comunicado de imprensa.

"A abundância de informação de código aberto disponível em bases de dados online significa que praticamente toda a investigação hoje deve incorporar a pesquisa, coleta e verificação de informações de fonte aberta", escreveram os autores Silverman e Rina Tsubaki do EJC no capítulo de abertura do manual. "Isto tornou-se inseparável do trabalho de cultivar fontes, assegurando informações confidenciais e outras táticas de investigação que dependem de informações escondidas ou menos públicas."

Entre os 10 capítulos, o manual apresenta seções sobre ferramentas de pesquisa online e técnicas de investigação, escritas pelo especialista em pesquisa da BBC Paul Myers; como investigar empresas via bancos de dados, por Khadija Sharife, pesquisador sênior da Rede Africana de Centros de Reportagem Investigativa (ANCIR, em inglês); e usando UGC nas investigações, por Claire Wardle, diretora de pesquisa do Centro de Tow para Jornalismo Digital na Universidade de Columbia.

O manual também apresenta três estudos de caso: o uso de vídeo móvel para corroborar um ativista brasileiro, rastreando evidências de um tiroteio em Ottawa, no Canadá, e fazendo buscas em vários idiomas para empresas do Oriente Médio.

O manual segue a publicação anterior do EJC, o Manual de Verificação: Um guia definitivo para verificar os conteúdos digitais para cobertura de emergência, lançado em janeiro de 2014 e escrito por jornalistas do Storyful, BBC, Guardian e outros. O manual original foi traduzido em quatro idiomas - árabe, português, ucraniano e espanhol

A publicação está disponível sob licença Creative Commons. Você pode usar trechos para seus próprios treinamentos contanto que dê crédito ao Centro de Jornalismo Europeu.

Imagem cortesia do Centro de Jornalismo Europeu