Quatro regras de mídia social que jornalistas devem quebrar

porNicole Martinelli
Nov 16, 2011 em Jornalismo digital

As melhores práticas da mídia social mudam mais rapidamente do que o tempo que leva para enviar um tuite ou clicar em "eu curto" sobre o que as pessoas concordaram na semana passada.

A ideia para este artigo surgiu ao mesmo tempo que a IJNet prepara nossas diretrizes de mídia social: nossos seguidores do Twitter e Facebook estão aumentando, mas os editores das nossas versões em sete idiomas diferentes não têm a mesma estratégia. Na verdade, suas melhores práticas, muitas vezes contradizem entre si.

Aqui estão algumas "regras" da mídia social que vale a pena quebrar. Se você é um jornalista iniciante ou tentando se atualizar, experimente quebrar essas regras. Experimentar não machuca e temos certeza que, pelo menos, essas não vão causar a sua demissão.

  • Não envie a mesma mensagem a diferentes redes sociais

Se você, como Liz Heron, editora de mídia social para o New York Times, tem mais de 100 mil seguidores em seu página no Facebook, e cerca de 11 mil em sua conta no Twitter, escrever algo especialmente para um grupo de leitores igual à população de Cambridge, Massachusetts faz sentido.

Se você tem um número mais modesto de seguidores, experimente fazer mensagens cruzadas. Nem todos os seus seguidores irão verificar suas atualizações sobre uma matéria de investigação ou a melhor pizzaria em todos os canais ao mesmo tempo. Use um cliente de desktop como o HootSuite ou um programa gratuito como IFTTT (If This, Then That) para cruzar posts no Twitter, Facebook, LinkedIn, etc. O IFTTT é um sonho para multitarefas: há mais de 25 "triggers" que você pode configurar incluindo Wordpress, Instagram, Facebook, Craigslist, Tumblr e Posterous. Assim, por exemplo, um novo post em seu blog, uma atualização no Google Plus ou uma foto no Instagram podem desencadear um tuite e/ou uma atualização de status no Facebook.

  • Não agende mensagens de mídia social.

A mídia social é imediata, assim você deve se apressar para postar enquanto a notícia se desenrola -- uma boa receita para não fazer bem qualquer jornalismo real. Considere agendar algumas atualizações uma vez por dia quando lê as notícias da manhã. O agendamento também é uma boa maneira de postar atualizações mais pessoais ou fora de tópico em horários fora de pico para não incomodar seguidores. Tente usar Hootsuite ou o aplicativo gratuito Buffer ou Timely, que agenda os tuites para a eficácia máxima baseda em quando a maioria das pessoas retuita ou responde.

  • Siga/seja amigo/assine a conta de todo os seus seguidores

Não seguir seus seguidores parece mal educação. Mas seguir todos é um exagero e iria deixá-lo louco. Em vez de seguir em massa, use listas no Twitter para manter contato com pessoas ou assuntos, em um cliente de desktop criado com hashtags ou palavras-chave. No Facebook, [divida amigos e leitores em listas] (https://www.facebook.com/blog.php?post=10150278932602131) ou configura uma página de Jornalista; no Google Plus, adicione os leitores a um círculo.

  • Não se repita

Conselho sensato se você não quer ser um chato colossal em uma festa, mas desaconselhável se está usando a mídia social para comunicação. Na realidade, seus seguidores não ficam à espera de seu pedido para serem entrevistados -- em alguns casos, você tem que enviar a mesma mensagem várias vezes.

Para isso, use o Tweko, que permite que repetir seletivamente tuites no intervalo de tempo que configurar, quantas vezes (muitas ou poucas) quiser. Você pode definir um intervalo entre seus tuites, variando de 3 a 100 horas e o número de repetições. O programa irá repetir qualquer tuite no qual você adicionar o hashtag #tweko. Este é um verdadeiro salva-vidas se você trabalha em diferentes fusos horários ou internacionais para alcançar um grupo diferente de pessoas.

Que regras de mídia social você quebra?