Por que é hora de repensar a reportagem por editoria

porMargaret Looney
Feb 1, 2013 em Diversos

A tradicional reportagem por editoria significa encontrar fontes, comunicar-se com elas em busca de novas informações e apurar as notícias que encontrar. Mas será que essa é a melhor maneira de atender às necessidades da sua comunidade?

Talvez não. Num post recente no Nieman Lab, Andrew Donohue, ex-editor do Voice of San Diego disse que quando seu site perguntou para as pessoas sobre os problemas em suas comunidades, as respostas foram reveladoras.

"Apesar de acharmos importante nossa bem-intencionada cobertura de questões como a crise das pensões, uma expansão do centro de convenções e um novo estádio de futebol, os moradores nunca as mencionaram como prioridades principais", escreveu ele. Donohue, agora um bolsista John S. Knight na Universidade de Stanford, disse que a reportagem por editorial deve ser reformulada. Ele sugeriu um processo de três passos para alavancar "o engajamento, impacto, e prestação de contas" na reportagem comunitária:

1. Encontrar as necessidades e a história

O Voice of San Diego reformulou as editorias para a cobertura das eleições municipais. Em vez de levar a pauta dos candidatos para a comunidade, eles levaram a pauta da comunidade para os candidatos.

"Nós fizemos um apelo público: Estamos indo para seu bairro. Mostre para nós o que precisa de conserto." Donohue escreveu. "Então, enviamos um repórter a cada distrito por uma semana. Os repórteres acompanharam moradores, interrogaram residentes e descobriram que questões a nível da cidade importava para eles."

Donohue sugeriu repórteres a encorajarem os residentes a resolverem suas próprias necessidades e desenvolverem soluções por meio de encontros, noites de microfone aberto ou reuniões do tipo Design Thinking. Combine essa nova abordagem com a "maneira antiga" de envolver a comunidade através de comentários, e-mail e almoço de entrevista com fontes.

2. A matéria tradicional ou série

Isto é o que sempre foi feito, mas agora, em vez de seguir a notícia de suas fontes ou comunicados de imprensa do governo, você deve cobrir as questões que são importantes para a comunidade.

3. Incentive os consertos

Tenha o impacto como o objetivo principal de cada matéria. Depois do artigo ser publicado, você não pode apenas esperar a comunidade a reagir. Às vezes é preciso que o repórter fique de olho, exercendo pressão e informando sobre exemplos de soluções funcionaram em outro lugar, para alcançar resultados. Veja quem deve ser responsabilizado, ofereça alguns reparos possíveis para o problema ou lidere uma equipe de resolução de problemas.

Repórteres também devem ser responsáveis para que não acabem trabalhando por muito tempo em uma história que não oferece nenhum impacto ou mudança na comunidade. Dessa forma, "talvez estaremos menos propensos a recorrer sempre à noção simplória de que a nossa reportagem aumenta a conversa na comunidade'", Donohue escreveu.

Via Nieman Journalism Lab.

Imagem usada com licença CC no Flickr via dibytes.