Pare de usar hashtags e outras dicas para jornalistas no Twitter

porLuisa Pires Luciano
Oct 6, 2019 em Redes sociais
Telefone no Twitter

Quando uma notícia acontece, o Twitter pode servir como uma plataforma útil para compartilhar e apurar informações rapidamente. Também pode ser um local em que informações são distorcidas, mal interpretadas e mal utilizadas. À medida que a plataforma se torna uma ferramenta cada vez mais popular para disseminar notícias de última hora, repórteres e redações começaram a pensar em como usar o Twitter de forma responsável e ética, ao mesmo tempo garantindo que as informações sejam compartilhadas rapidamente.

Na Conferência de Excelência no Jornalismo 2019, em San Antonio, Texas, cinco painelistas se reuniram para discutir exatamente isso: como o Twitter e outras plataformas de mídia social podem ser usados de maneira que promovam padrões éticos de jornalismo.

Defina sua imagem nas redes sociais

Natalie Moore, uma das participantes do painel, trabalha como editora de engajamento no Community Impact Newspaper, um jornal hiperlocal que se concentra na distribuição de informações específicas e úteis para comunidades nos Estados Unidos. Ela disse que trabalhar em uma organização com uma missão clara facilita a determinar uma imagem online e decidir sobre quais notícias vale a pena tuitar e sobre o que deve ser deixado de lado.

Embora Moore reconheça que espelhar a missão da sua organização possa significar que a sua personalidade no Twitter não é a mais ousada, engraçada ou satírica da internet, ela permitirá que você tuite de forma ética e responsável sem passar dos limites.

Decida quem você quer que o mundo veja quando lerem seus tuites e avalie se combina com sua missão organizacional, além de mostrar seu eu autêntico.

Diga às pessoas como elas podem ajudar

Quando surgem notícias sobre emergências públicas ou tragédias em massa, é importante que as pessoas saibam como podem ajudar. Às vezes, os jornalistas estão tão focados nos fatos que esquecem de pensar em como podem impactar diretamente uma comunidade vulnerável, disse Moore. Quando um tiroteio em massa, um desastre natural ou qualquer outra emergência pública acontece, as comunidades ficam ansiosas — às vezes até desesperadas — em ajudar e contribuir com alguma coisa.

Um único tuite sobre como as pessoas podem doar sangue, roupas, comida ou tempo ajuda bastante.

Patti Card Smith, consultora de mídia internacional, apontou que esses são os tipos de táticas que incentivam as comunidades a recebê-lo como se você fizesse parte dela. Mostrar que você se importa é o primeiro passo para criar confiança e fazer com que as comunidades se sintam à vontade para compartilhar informações com você.

Esqueça as hashtags

Esqueça as hashtags ao reportar tópicos importantes e notícias de última hora, disse Lauren McGaughy, repórter do Dallas Morning News. As hashtags eram uma maneira de rastrear quem estava falando sobre um evento, mas agora as ferramentas de pesquisa do Twitter são incrivelmente avançadas e podem rastrear tópicos sem o uso de hashtags.

Entenda suas plataformas

O Twitter é uma ferramenta útil para as últimas notícias e pode acompanhar o desenvolvimento de uma história por meio de tópicos, disse Brandi Smith, âncora da KHOU-TV Houston. O Facebook, por outro lado, é útil para assistir e compartilhar vídeos ao vivo e compartilhar um produto final desenvolvido para o seu público. O Instagram é ótimo para dar notícias e pode ser usado como uma maneira de levar as pessoas a outros links e artigos.

O futuro das redes sociais, especialmente para profissionais de mídia, será entender como o seu público reage a cada plataforma, disse Smith. Isso permitirá que você desenvolva um plano de mídia social que seja eficaz para compartilhar e coletar informações de uma maneira eticamente responsável.


Imagem sob licença CC no Unsplash via freestocks.org