Novo site de geojornalismo CartoChaco revela desmatamento na região do Chaco na América do Sul

porJennifer Dorroh
Jul 29, 2014 em Diversos

Uma plataforma de jornalismo baseado em dados foi lançada para expor as ameaças ambientais na região do Chaco na América do Sul, que sofre com a taxa de desmatamento mais alta do mundo.

Um grupo de pesquisadores, cartógrafos, desenvolvedores e jornalistas criou CartoChaco, que usa as notícias juntamente com mapas alimentados por dados de satélite para revelar os impactos da exploração dos recursos naturais na região.

O Chaco ou "Gran Chaco" Americano é uma planície que se estende por 106 milhões de hectares de áreas úmidas, florestas secas e savanas no Paraguai, Argentina, Bolívia e Brasil. É segunda em biodiversidade, atrás da Amazônia, e, como essa região, enfrenta muitas ameaças ambientais, especialmente o desmatamento. "Só na última década, 2,5 milhões de hectares [do Chaco] foram transformados em campos de soja, deslocando tanto os agricultores de subsistência como os barões do gado", escreveu Christine MacDonald na revista Rolling Stone. "Mas, enquanto a Amazônia tem um sistema institucional de caridade lutando por sua sobrevivência, quase ninguém fora da América do Sul ouviu falar do Chaco."

É nesse contexto que entra CartoChaco, pretendendo criar uma comunidade de especialistas, mídia e cidadãos envolvidos na conservação do Chaco.

"As ferramentas [do site] permitem contextualizar e atualizar os diferentes agentes, incluindo cientistas interessados ​​nas descobertas mais recentes em suas áreas de interesse, jornalistas que buscam reportar as atividades relacionadas com matérias do ambiente e o público em geral interessado no que acontece na região", disse em um comunicado o pesquisador Alejandro Coca Castro do Centro Internacional de Agricultura Tropical (CIAT).

O CIAT baseado em Colômbia lidera o projeto Terra-i, que monitora o desmatamento. O Terra-i juntou-se com pesquisadores da Associação Guyra do Paraguai, jornalistas e desenvolvedores da InfoAmazonia e programadores da empresa de tecnologia Simgia em Assunção para criar o CartoChaco. O site recebeu financiamento da Earth Journalism Network, um projeto da organização Internews de desenvolvimento de mídia, e o CIAT.

No lançamento, CartoChaco apresenta seis mapas interativos que revelam múltiplas ameaças para a região. O site também inclui 20 matérias (em espanhol) com geotags examinando as tendências nos dados. Foi construído usando a plataforma de mapeamento JEO que sustenta a InfoAmazonia, fundada por Gustavo Faleiros, bolsista recente do Knight International Journalism do ICFJ, que também faz parte da equipe CartoChaco.

CartoChaco é o mais recente de uma lista crescente de projetos usando JEO para mapear as ameaças ambientais, da Indonésia à África do Sul.

O conteúdo sobre inovação global relacionado a projetos e parceiros das Bolsas Knight na IJNet é apoiado pela John S. and James L. Knight Foundation e editado por Jennifer Dorroh.

Imagem do Gran Chaco cortesia de Christian Ostrosky no Flickr sob licença CC.