Ferramenta ajuda a construir código de ética em redações

porSam Berkhead
Oct 19, 2015 em Jornalismo básico
teste

Para facilitar conversas produtivas sobre ética nas redações em todo o mundo, a Online News Association (ONA) lançou recentemente a ferramenta "Build Your Own Ethics Code" (Construa seu Próprio Código de Ética).

"A ética é importante em todos os lugares", disse Thomas Kent, editor de normas da agência Associated Press e líder do projeto do ferramenta Build Your Own Ethics Code.

"Isso inclui países desenvolvidos, porque muitas organizações de jornalismo digital que estão abrindo muitas vezes começam suas operações sem pensar em um código de ética", continuou ele. "Há também organizações estabelecidas de mídia que se deparam com questões éticas no espaço digital que nunca tiveram que pensar antes -- então, eu acho que todo mundo pode se beneficiar de pensar sobre essas coisas."

É muito simples começar. Quando você resolver construir o seu próprio código de ética, a ferramenta apresenta um conjunto de fundamentos éticos do jornalismo que não podem ser alterados. Todos os usuários devem aceitar esses padrões como parte de seu código de ética antes de passar para a próxima seção.

De acordo com o código, esses fundamentos incluem:

  • Falar a verdade: Você deve sempre se esforçar para ser honesto, preciso, verdadeiro e justo em qualquer artigo de jornalismo que sua redação produz. Forneça contexto, use fontes confiáveis, corrija eventuais erros que surgem e sempre diferencie fato de opinião em sua redação.
  • Evitar conflitos de interesse: Todos os jornalistas devem evitar conflitos de interesses que interferem com suas reportagens. Os interesses dos anunciantes ou outros terceiros nunca devem afetar a integridade de seu trabalho.
  • Respeitar sua comunidade: Trate o seu público e aqueles sobre quem você escreve com respeito; considere o tipo de impacto que sua reportagem vai ter sobre os entrevistados antes de publicá-la.
  • Manter conduta profissional: Não faça plagiarismo ou viole direitos de autor, mantenha promessas feitas a suas fontes e leitores, e dê a sua equipe de notícias as ferramentas e o apoio necessários para defender a sua ética própria.

"Acreditamos que existem alguns princípios éticos que são realmente não-negociáveis", disse Kent sobre os fundamentos do código. "Se você quer ser um jornalista, tem que concordar com certos princípios."

Outras decisões éticas no jornalismo são deixadas aos líderes da sala de redação, que devem saber como lidar com uma miríade de situações, incluindo o que fazer se um jornalista entra em uma conversa com sequestradores e se deve-se ou não publicar o nome de um suspeito de um crime.

A ferramenta tem informações sobre cerca de 45 questões éticas, como a forma de lidar com a cobertura de crianças, suicídio e saúde mental e como trabalhar com freelancers, fixadores e tradutores.

Dentro de cada questão ética, os usuários podem selecionar uma opção que funcione melhor para sua redação. As seleções são então adicionadas ao código de ética do usuário.

Se nenhuma das opções fornecidas para um problema funcionam para você, há espaços em branco onde você pode digitar sua própria postura ética. Depois de passar por cada categoria, você vai ter um código de ética novinho que poderá imprimir e compartilhar com toda a sua redação.

Sob a organização da ONA, Kent e mais de 20 jornalistas e especialistas de ética jornalística consultaram uma série de códigos de ética em todo o mundo para criar a ferramenta, incluindo o código de jornalismo ético do New York Times e os Princípios Editoriais da União Europeia de Radiodifusão.

Para obter inspiração para o código de ética de sua redação, Kent também aconselhou os jornalistas a darem uma olhada no diretório global de códigos de ética do Reynolds Journalism Institute, que conta com mais de 400 códigos de ética diferentes de todo o mundo livres para acessar.


Imagem principal sob licença CC no Flickr via Dennis Skley