Mensagens de texto: uma opção para jornalismo comunitário

porMadeleine Bair
Nov 16, 2019 em Engajamento da comunidade
Mulher textando

Onde você obtém notícias e informações que importam para você?

Foi o que El Tímpano perguntou a centenas de imigrantes latinos em Oakland, Califórnia, durante uma avaliação das necessidades noticiosas que realizamos durante o ano passado. Também perguntamos a organizadores da comunidade, educadores e líderes religiosos como eles compartilham informações com os residentes, pais e fiéis com quem trabalham.

Antes de fazer suposições, queríamos ouvir dos próprios imigrantes primeiro sobre qual seria o melhor formato para reportar sobre e para esta comunidade. O que descobrimos, descrito em um relatório divulgado no mês passado, informará o design do El Tímpano como uma nova plataforma de reportagem local.

Por exemplo, muitas abordagens à distribuição de notícias desenvolvidas para o público de língua inglesa de classe média e alta não são necessariamente eficazes para alcançar imigrantes da classe trabalhadora. Nem e-mail nem Twitter, nem mesmo sites são comumente usados ​​pelos moradores com quem conversamos.

Então, quais abordagens são eficazes para alcançar essa comunidade?

Embora as emissoras comerciais de televisão sejam a principal fonte de notícias entre os residentes que pesquisamos, quando se trata de informações relevantes para o seu dia a dia (notícias sobre o que está acontecendo em seus bairros, como podem se envolver e recursos que podem atender a suas várias necessidades), as organizações de base e redes sociais desempenham um papel importante como canais de informação.

Quando conversamos com os organizadores comunitários sobre quais abordagens eles consideravam mais eficazes para alcançar os imigrantes latinos, duas estratégias apareceram várias vezes: engajamento em pessoa e mensagens de texto.

Escolas, grupos comunitários e ativistas locais usam plataformas de mensagens de texto para enviar mensagens a um grande grupo para notificar os membros da comunidade sobre os eventos. Afinal, embora nem todos os moradores usem e-mail regularmente, quase todo mundo tem um telefone. Diferentemente das notícias televisivas, uma mensagem de texto pode alcançar destinatários em qualquer lugar, a qualquer momento. Como uma residente nos indicou, muitas vezes ela perde o noticiário local porque está ocupada trabalhando. Se houvesse uma plataforma de notícias para celular, ela disse, ela não perderia as atualizações mais recentes.

Como bolsista de 2018-19 no Instituto Donald W. Reynolds de Jornalismo, estou pilotando a estratégia de mensagens de texto do El Tímpano para fornecer informações oportunas e relevantes aos residentes de língua espanhola em Oakland. Andrew Haeg, ex-membro do RJI, reconheceu os benefícios do sistema de mensagens móveis quando ele desenvolveu a tecnologia de reportagem baseada em SMS, GroundSource, e graças ao apoio do Instituto Lenfest e seu Fundo de Escuta e Engajamento Comunitário, o El Tympano usará o GroundSource como nossa plataforma para este piloto

No próximo ano, lançaremos e avaliaremos o uso do GroundSource como uma forma de disseminar notícias e informações, além de oferecer aos membros da comunidade uma oportunidade de compartilhar suas perguntas, preocupações e histórias. Será uma das muitas abordagens que o El Tímpano vai explorar para desenvolver um jornalismo local e poderoso para servir a comunidade de imigrantes latinos de Oakland. Vou compartilhar atualizações ao longo do ano, e esperamos que o que aprendemos possa ajudar outras redações e comunidades a desenvolver abordagens inovadoras para notícias locais que atendem a diversas comunidades.


Este artigo foi publicado originalmente pelo Instituto Reynolds de Jornalismo e reproduzido na IJNet com permissão. 

Madeleine Bair é uma jornalista e cineasta premiada, além de fundadora do El Tímpano, uma iniciativa local de reportagem em espanhol. Ela também é bolsista da RJI em 2018-19.

Imagem sob licença CC no Unsplash via Manthan Gupta