Media Factory cria rede de mentores para acelerar a mídia latino-americana

porMariano Blejman
Nov 22, 2013 em Diversos

O Media Factory vai ajudar a criar meios de comunicação na América Latina e fazer com que cresçam rapidamente.

Vamos escolher equipes de diversos países para que venham a Buenos Aires por um período de quatro meses e possam criar os meios, começando do zero.

O objetivo é que em um período curto de tempo os meios possam crescer e gerar audiências reais e de tráfico e, com o conhecimento dos “leitores”, passar a monetização e segundas rodadas de investimento.

Neste momento estamos recebendo inscrições de empreendedores jornalísticos de uma dezena de países de língua espanhola que buscam uma forma de gerar meios de comunicação sustentáveis em uma época histórica de crescimento na região. A proposta é investir capital de risco, cerca de US$75.000 por empresa, e ajudá-los a crescer rapidamente na geração de público e modelos de negócios.

Que valores podemos agregar ao investimento econômico? Por que alguém deixaria sua cidade para morar por quatro meses em Buenos Aires e criar um meio de comunicação?

A resposta: Estamos oferecendo uma rede de mentores que querem compartilhar seus conhecimentos, estão ansiosos para experimentar e ter um histórico de sucesso. Para formar a rede, reunimos um conjunto de especialistas internacionais e especialistas do mercado local, com experiência na criação de organizações de mídia de notícias. Eles vão cobrir todos os aspectos do fluxo de trabalho de jornalismo. E embora possam ser especialistas em áreas muito diferentes, todos eles têm uma coisa em comum: a obsessão com a sustentabilidade, tráfego, conteúdo de qualidade e a importância dos meios de comunicação independentes na construção da democracia.

Os mentores escolhidos até agora são Syed Karim do Media Development Investment Fund; Sasa Vucinic do IndieVoic.es, uma plataforma de crowdfunding que promete mudar a forma de financiar o jornalismo; e James Breiner, especialista em modelos de negócios e ex-bolsista do ICFJ Knight International Journalism Fellowship; [Christopher Altcheck, CEO do PolicyMic.com, um site jornalístico para nativos digitais; e Jim Frederick, editor colaborador da TIME Magazine.

Para organizar o fluxo de trabalho, temos David Brewer, um consultor de mídia que está trabalhando no desenvolvimento do conceito Superdesk e tem experiência vasta com a Al Jazeera e a BBC. Miranda Mulligan, diretora do Knight Media Lab Northwestern University, vai fornecer uma visão global para inovação.

Mas isso não é tudo: as métricas serão um aspecto central do fluxo de trabalho jornalístico. Entre os serviços que usaremos estará Umbel, a arma secreta de Higinio O. Maycotte, que usa a análise de grandes dados para conhecer consumos e gostos dos usuários. No mercado local, Matías Attwell, diretor de estratégia, negócios e desenvolvimento de plataformas no site Terra, contribui a uma visão regional; e Daniel Eilemberg, do Animal Político, é nosso exemplo modelo do sucesso do programa. Possíveis investidores em novas rodadas também fazem parte da Media Factory: Lisandro Bril, sócio-diretor da Ax Venture, está pronto para se juntar à nova rodada.

Isso é só o começo. A Media Factory se soma a uma rede de 200 mentores do mundo tecnológico do NXTP Labs. Em matéria de monetização, quem trará um valor incalculável sem dúvida é Trei Brundrett, da Vox Media (The Verge), cujos sites alcançam 40 milhões de visitas únicas mensais, e, também, Madhav Chinnapa, diretor de parcerias estratégicas do Google News & Magazines no Google. No final das contas, o Google é o maior meio de comunicação do planeta.

Para saber mais sobre o Media Factory, clique aqui.

Mariano Blejman, bolsista do Knight International Journalism Fellowship 2013, é editor e empreendedor de mídia especializado em jornalismo de dados.

O conteúdo sobre inovação de mídia global sobre os projetos e sócios do ICFJ Knight International Journalism Fellowship na IJNet é financiado pela John S. and James L. Knight Foundation.

Imagem: fotode Miranda Mulligan, cortesia de Mirka23 no Flickr, licença Creative Commons