LatinClima: Um recurso para jornalistas latino-americanos que cobrem mudança climática

por Julie Schwietert Collazo
Aug 3, 2015 em Temas especializados

Um número crescente de sites especializados de língua espanhola está surgindo para jornalistas que cobrem editorias específicas. De crime a mudança climática, jornalistas na América Latina têm agora estatísticas e fontes acessíveis online.

Nós conversamos com Katiana Murillo, coordenadora do LatinClima, sobre este recém-lançado recurso para jornalistas que cobrem o ambiente -- um site que provavelmente só irá crescer em relevância. No final de novembro, acontece a Conferência de Mudança Climática das Nações Unidas em Paris.

IJNet: Quais são os objetivos do LatinClima?

Katiana: O site pretende ser um centro de informações sobre mudanças climáticas, proporcionando recursos sobre a América Latina e o Caribe, bem como criar uma comunidade de comunicadores e fontes de informação em torno do tema [da mudança climática], a fim de expandir e melhorar a qualidade de cobertura em temas-chave.

IJNet: Quando e como surgiu a ideia do site?

Katiana: O LatinClima surgiu do Programa ACCIÓN Clima, que foi uma colaboração entre a Alemanha e a Costa Rica para apoiar a implementação da Estratégia de Mudança Climática Nacional. Eu fui a consultora de comunicações do programa e [percebi] que na América Latina, havia uma falta de redes para as fontes de informação sobre o tema de mudança climática, informando [jornalistas] sobre o assunto em espanhol. Então, o [LatinClima] nasceu desse programa juntamente com o apoio do Ministério do Meio Ambiente e Energia. 

Na fase inicial nós entramos em contato com diversas organizações; duas delas, The Center for the Investigation and Teaching of Tropical Agronomy e o Ministério Uruguaio de Habitação, Ordenamento Territorial e Meio Ambiente, tinham interesses semelhantes, então a ideia de juntar as forças nasceu. O apoio delas representou um grande valor no sentido de que trouxe outros países para a iniciativa, e, no caso do Uruguai, o poder de ter a representação do Cone Sul.

IJNet: Que fontes jornalistas existiam sobre mudança climática em espanhol antes do LatinClima e que falta o site pretende suprir? 

Katiana: O LatinClima oferece a jornalistas, especialistas e organizações a oportunidade de terem seu próprio perfil, conectarem uns com os outros, compartilharem e divulgarem informações sobre a mudança climática, encontrarem mais informações sobre tópicos importantes, e participarem de outras atividades. Por exemplo, estamos lançando um programa de entrevistas e debates virtuais para jornalistas, em que eles podem interagir com especialistas em diferentes disciplinas. Não havia nada como isso, nada com todos esses recursos, na região [antes do lançamento do LatinClima].

IJNet: Como foi o desenvolvimento do site?

Katiana: O site teve uma fase de design e refinamento que levou cerca de nove meses antes do lançamento. [O design do site] foi informado não só pelas recomendações [das organizações participantes mencionadas acima] mas também pelos resultados de uma pesquisa que administramos a cerca de 50 jornalistas da região sobre suas necessidades no que diz respeito aos aplicativos, informações e recursos [sobre o tema da mudança climática], bem como o interesse e disponibilidade para participar de atividades virtuais e apresentações.

IJNet: Vocês têm exemplos de jornalistas usando o site para informar suas reportagens? 

Katiana: O LatinClima foi lançado em abril de 2015, e apesar da sua curta existência, jornalistas já nos abordaram para pedir recomendação sobre fontes e organizações entraram em contato com recursos e informações que queriam que nós disseminássemos. Algumas dessas organizações incluem o Centro Regional de Cambio Climático para Tomadores de Decisión e a Global Water Partnership para América Central e América do Sul. Inicialmente, pensamos que uma das tarefas mais difíceis seria encontrar informações de interesse [para postar no site], mas nós não tivemos nenhum problema com isso. Estamos recebendo informações constantemente. Podemos dizer que havia uma lacuna nesta área.

IJNet: Como os jornalistas podem usar o site para gerar ideias de pauta ou buscar por especialistas e fontes?   

Katiana: O LatinClima está aberto a todos os tipos de possibilidades e projetos. Além de poder pesquisar por temas ou formatos [vídeos, fotos, reportagens], os membros da comunidade têm à sua disposição uma função de pesquisa que lhes permite procurar especialistas e organizações por subtópico e por país.

IJNet: O que mais jornalistas devem saber sobre o LatinClima?

Katiana: Uma coisa importante sobre o LatinClima é que torna a informação sobre a mudança climática acessível a vários níveis e para um público diversificado. Aqueles que não se qualificam para fazer parte da comunidade porque não são jornalistas ou especialistas/organizações [de mudança climática] ainda podem se inscrever para o nosso boletim e estar sempre a par das notícias sobre mudança climática na região. Por esta razão, nós tentamos garantir que a informação seja interessante e precisa, mas não excessivamente técnica, e que não só cubra os agentes [políticos] de negociações, mas também temas da vida diária dos diferentes grupos sociais, para os quais a mudança climática é um assunto importante.

Imagem cortesia do LatinClima