La Nación da Argentina lança canal online de jornalismo de dados

porSandra Crucianelli
Aug 21, 2012 em Diversos

A edição online do jornal La Nación da Argentina acaba de criar um canal de dados dedicado a conteúdos noticiosos com base no jornalismo de dados.

O canal "Data" (dados, em espanhol) irá fornecer ao público maior acesso a um menu de conteúdo a partir da barra de navegação principal do site e é um passo importante neste campo do jornalismo, seguindo iniciativas de outros jornais internacionais como The Guardian.

A novidade foi anunciada pelo secretário de redação multimídia do jornal, Gaston Roitberg através do blog Nación Data.

Além de artigos baseados em dados abertos, o canal "Data" incorporou em um componente crítico: o catálogo de dados. Trata-se de uma compilação de dados públicos extraídos de formatos originalmente fechados e, em seguida, compartilhados pela plataforma Junar.

Esta é a primeira e, até agora, única iniciativa de dados abertos na mídia argentina. O objetivo é socializar as informações, pois o banco de dados permite a consulta, e também baixar as informações da fonte original, através de um ícone localizado no canto inferior esquerdo de cada série.

E mais: também oferece os códigos de inserção tanto para tabelas como para gráfico e a possibilidade de compartilhar em redes sociais como Twitter, Google + e Linkedin.

A equipe trabalha com a convicção de que a abertura de dados gera novos conhecimentos a partir da socialização das informações, mas também favorecendo a interação, por exemplo, criando visualizações como as que são publicadas regularmente no Public Tableau, as quais são adicionadas a outras, como as produzidas com o Google Fusion Tables.

"Acreditamos que os dados devem estar disponíveis para as pessoas em formatos reutilizáveis ​​e para download," disse Angelica Peralta Ramos, gerente de projetos de dados do La Nación.

"Assim também nas reportagens produzidas pela nossa equipe de jornalismo de dados incluimos uma visão dos principais documentos usados ​​como suporte de informação, aqueles que guardamos no DocumentCloud. Nós também usamos a plataforma Google Spreadsheet para compartilhar planilhas, tanto originais e processadas de modo que o público possa auditar conclusões jornalísticas, refutar ou até mesmo descobrir outras notícias", disse ele.

Este é um passo importante, especialmente num país como a Argentina que ainda não tem uma Lei de Acesso à Informação Pública.

O próximo passo é envolver os cidadãos na utilização dos dados compartilhados no seu catálogo e canal de dados, entre outras iniciativas que incluem o desenvolvimento de aplicativos de notícias e ferramentas que permitirão um maior acesso a dados de interesse social.

Sandra Crucianelli é bolsista do Knight International Journalism Fellowship, uma jornalista investigativa e instrutora, com especialização em recursos digitais e jornalismo de dados. Ela é fundadora e editora da Sololocal.info, uma revista online que fornece notícias hiperlocais de Bahía Blanca, Argentina. Atualmente trabalha como consultora no La Nación, ajudando a criar o primeiro blog sobre jornalismo de dados do grupo, La Nación Data.