Junte-se a nós na criação de um guia de jornalismo de dados para a América Latina

porMiguel Paz
Mar 19, 2013 em Jornalismo de dados

Tudo começou com uma conversa numa conferência entre um grupo de jornalistas latino-americanos sobre a lista de discussão do National Institute for Computer-Assisted Reporting (NICAR) e o Data Journalism Handbook (o Manual de Jornalismo de Dados do European Journalism Centre e da Open Knowledge Foundation).

Com um pouco de inveja e uma admiração enorme, a maioria de nós concordou que era surpreendente que jornalistas, programadores e designers americanos e a comunidade de hacks e hackers europeus se comunicassem com tanta frequência. Eles compartilharam ideias, ferramentas e dicas, e até mesmo se reuniram para iniciar a redação colaborativa do Manual no MozFest em 2011.

Enquanto isso, na América Latina, tivemos o cenário oposto: pouquíssimas redes de jornalistas, pouca comunicação entre eles e quase nenhuma comunicação com os programadores e designers. A falta de confiança foi um impedimento fundamental para um ajudar o outro a melhorar nossos métodos de jornalismo de dados e abraçar a inovação nas redações. Além disso, embora tenhamos grandes jornalistas em nossa região, a maioria deles não fala ou entende inglês (a língua da maioria das ferramentas relevantes) -- de modo que há uma falha enorme em matéria de alfabetização digital.

Em nossas conversas sobre o Manual de Jornalismo de Dados, um tópico destacou-se dos demais. Nos Estados Unidos ou Inglaterra, a obtenção de bancos de dados relevantes para pesquisar e apurar matérias pode ser uma questão simples. Mas nos contextos locais de nossos países ibero-americanos (do México à Patagônia, do Brasil à Espanha), encontramos situações radicalmente diferentes quando se trata de acesso a dados públicos, financiamento de campanha, leis sobre a liberdade de imprensa, transparência, acesso a pedidos de informação, políticas governamentais sobre dados abertos e níveis de segurança de risco baixo a elevado para jornalistas e hackers.

Então nós nos perguntamos: Como você faz jornalismo de dados quando não é fácil acessar os dados, quando as ferramentas estão em outro idioma, as redes são escassas e as situações são muito diferentes de país para país?

"Precisamos criar o nosso próprio caminho", todos nós concordamos.

  A fim de fazer isso, em outubro de 2012, realizamos um workshop de "brainstorming" na MediaParty do HacksHackers em Buenos Aires. Após o evento, continuamos a conversa através de uma lista de discussão. Passamos meses trabalhando em direção a algo que se torna uma realidade hoje. Estamos lançando oficialmente a redação colaborativa do Manual de Jornalismo de Dados Ibero-Americano.

Este projeto será escrito em nossas próprias línguas por jornalistas voluntários, programadores e designers do México à Patagônia e Espanha, com a missão de mostrar o estado do jornalismo de dados na América Ibérica, explicar como fazer jornalismo de dados em nossos países, melhorar nossas redes de comunicação, ajudar nossa comunidade a acelerar seu aprendizado e fornecer as ferramentas para fazer um jornalismo melhor.

O Manual de Jornalismo de Dados Ibero-Americano (Manual de Periodismo Iberoamericano de Datos) incluirá:

  • As melhores partes do Data Journalism Handbook e outros manuais com a licença Creative Commons 3.0. Unported.
  • Guias e tutoriais sobre assuntos como bancos de dados, pesquisa na Web profunda, mineração e extração de dados, visualização e mapeamento de dados, dados abertos, acesso à informação pública e segurança cibernética, entre outros temas.
  • As melhores ferramentas, exemplos e projetos de código aberto.
  • Relatórios de países sobre:
    1. Jornalismo de dados (quem faz jornalismo de dados em cada país, quais são os casos notáveis, etc)
    2. Existência e qualidade das leis de imprensa, de informação e transparência (existe alguma, funciona, o que não funciona, como lidar com essas questões por país).
    3. Dados abertos e políticas governamentais de dados abertos.

JUNTE-SE A NÓS E AJUDE NA CRIAÇÃO DO MANUAL

Um total de 64 pessoas já se juntou ao projeto e irá colaborar em tarefas como a escrita, design, codificação e promoção do manual. Você também pode fazer parte. Cadastre-se através deste formulário. Em seguida, nós lhe enviaremos um questionário simples sobre suas habilidades para que você possa preencher e enviar de volta para ser editado como parte do material para o Manual. (Se você não tem tempo suficiente, mas gostaria de fazer parte desta comunidade em crescimento, inscreva-se na lista de discussão).

Eu estarei coordenando esse projeto colaborativo como parte da minha bolsa do Knight International Journalism Fellowship. Outros bolsistas do programa contribuirão também. Sandra Crucianelli vai escrever sobre a investigação na Web profunda, jornalismo direcionado por banco de dados e a criação de equipes de jornalismo de dados nas redações. Jorge Luis Sierra vai contribuir com capítulos sobre segurança e segurança cibernética. E Mariana Santos vai desenvolver guias sobre visualização de dados.

Nosso cronograma para esta iniciativa é de seis meses de duração. Começa com a redação entre março e maio, continua com a edição do Manual de junho e julho e termina com o lançamento do Manual, em agosto de 2013. Nesta ocasião, o livro será liberado sob uma licença Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 Unported na Web e em versões e-book (e em papel, se houver uma editora ou universidade interessados ​​em publicá-lo).

MOSTRANDO NOSSO TRABALHO NA WEB ABERTA

O Manual de Jornalismo de Dados Ibero-Americano destina-se a ser construído de forma aberta. Nós dizemos a vocês que tudo começou como uma ideia em torno de algumas cervejas, mostramos os esboços e estruturas que fizemos para a primeira versão do site e, tanto quanto possível, usamos código aberto e ferramentas livres para desenvolver o projeto.

O site foi desenvolvido utilizando Bootstrap, é construído em cima da adorável fonte aberta Web App Template, implementada pelo excelente News Applications Team da NPR, e tudo é hospedado gratuitamente no Github. Nosso blog está no Tumblr. Os formulários e lista de discussão são feitos usando Google Drive e Groups. Quando começarmos a editar o Manual, tudo estará disponível no ReadTheDocs e Github. E se precisamos fazer reuniões com a comunidade, usaremos Etherpad ao aberto (agradecemos à comunidade Mozilla Open News por todas as ideias que roubamos deles).

Esperamos que esse projeto seja divertido, alegre e intenso. O culminar deste projeto será o PeriodismodeDatos.org, um kit de ferramentas muito necessário em língua espanhola sobre jornalismo de dados e uma comunidade online que vai aprender com a experiência do Manual e será um lugar para apresentar projetos, compartilhar ferramentas, código, conhecimentos e recursos de treinamento.

Enquanto ainda estamos à procura de fundos e alianças para apoiar tudo isso, nossa crença é que nada é feito se você só ficar esperando por dinheiro. Em vez disso, estamos caminhando com base na filosofia de que “feito é melhor que perfeito". Isto é especialmente verdade quando uma comunidade ibero-americana incrível está nascendo e crescendo enquanto você lê esse artigo.

Bienvenidos!