Jornalistas devem oferecer discernimento, não só fatos

porAndy Shuai Liu
Mar 21, 2012 em Jornalismo básico

Em um mundo cada vez mais dominado por notícias em forma de posts rápidos, um site iniciante acredita que há espaço para análise de profundidade.

Atul Singh é o fundador e editor-chefe do Fair Observer, uma comunidade online que fornece análise profundas de alta qualidade sobre assuntos globais por colaboradores de diversas disciplinas e perspectivas. Imaginando uma visão 360 graus do mundo, Singh falou com a IJNet sobre seus pensamentos sobre o futuro do jornalismo em uma entrevista por telefone.

IJNet: Como foi a ideia de criar o Fair Observer?

Atul Singh (AS): Durante muito tempo, eu queria começar algo na área de mídia para combater alguns problemas existentes. Os meios de comunicação tradicionais fornecem muitas notícias, mas não análise suficiente. A análise existente é geralmente tendenciosa e fora de contexto, devido à homogeneidade dos contribuintes em termos de vida, nacionalidade e ideologia.

Em 2010, meus sócios e eu começamos o Fair Observer para promover um diálogo global... Nós encontramos o nosso nicho de jornalismo, usando o poder da Internet, fornecendo uma análise com contexto e uma plataforma de diálogo global para pessoas de diferentes disciplinas e muitos partes do mundo.

IJNet: Como os jornalistas jovens podem encontrar um nicho e se manter competitivos?

AS: Acima de tudo, você tem que perceber que a informação está se tornando cada vez mais acessível através da Internet. A competição é e será maior.

Então, faça duas perguntas a si mesmo:

  • O que eu realmente, realmente, realmente amo?
  • Como posso comunicar o que eu amo para as pessoas da maneira mais simples e acessível?

Cada época precisa de uma narrativa. Jornalistas são aqueles que registram as histórias e ajudam a moldar a narrativa. Se você encontrar sua paixão e pode comunicá-la muito bem, há um verdadeiro mercado para se tornar um jornalista que pode moldar a narrativa.

Como os jornalistas podem comunicar questões complicadas para que pessoas de todas as camadas podem entender?

AS: Primeiro, seja criativo. Não basta olhar para as palavras. Pense como transmitir a sua mensagem através de meios visuais, como gráficos e imagens.

Segundo, tenha o foco sobre questões em vez de eventos. Não há valor agregado se você se concentrar apenas em eventos individuais.

Em terceiro lugar, obtenha feedback. Jornalistas agora têm mais ferramentas do que antes para obter feedback. Perguntas importantes a fazer ao público incluem: "Esta reportagem é perspicaz ou relevante?" E "O que mais você gostaria de ver?" O diálogo de duas vias é o que impulsiona e faz você se tornar relevante no campo do jornalismo.

IJNet: Qual é o meio mais eficaz de engajar o público?

AS: Vídeo é a maneira mais eficaz de interagir com seu público. O cérebro humano é ligado em imagens em movimento sobre materiais estáticos... Os smartphones estão tornando a produção de vídeo mais fácil e as pessoas vão usá-los com mais frequência. Será a maneira mais eficaz de envolvimento daqui para frente.

Siga o Fair Observer no Twitter e Facebook.

Foto: Atul Singh