Jogo interativo promove jornalismo de soluções de durante a pandemia

porJem Collins
Jun 17, 2020 em Reportagem sobre COVID-19
Dado

Já se passaram cerca de três meses desde que a Organização Mundial da Saúde declarou a pandemia de COVID-19 e o governo do Reino Unido adotou medidas de confinamento. Desde então, vimos centenas de milhares de manchetes sobre o novo coronavírus em todo o mundo.

Quer se trate de notícias recentes sobre as taxas de infecção ou restrições na nossa vida cotidiana, uma olhada sobre como o vírus pode ter efeitos de longo prazo ou sobre sua origem, a quantidade de informação é atordoante.

E a COVID-19 não é a única história no alto de nossos feeds de notícias. Veículos de notícias em todo o mundo continuam a ter discussões vitais sobre as questões das vidas negras, mudanças climáticas, falta de moradia e várias outras áreas. Em suma, nunca precisamos tanto de jornalismo de soluções.

Queremos fazer com que o jornalismo de soluções pareça natural

Se a reportagem sobre problemas sociais como o novo coronavírus é um lado da moeda, o jornalismo de soluções é o outro. Além de observar o que está errado, você também precisa analisar rigorosamente o que pode ajudar a resolver o problema.

Não se trata de otimismo falso, mas sim de relatar soluções em potencial com um olhar crítico, dissecando onde eles funcionam e onde falham, e procurando as evidências para apoiar reivindicações e teorias.

[Leia mais: O papel do jornalismo de soluções na reportagem sobre COVID-19]

Mas para muitos jornalistas, o jornalismo de soluções é um termo que pode parecer bastante remoto. Para alguns, parece relações públicas, para outros, parece uma tarefa que eles não serão capazes de incorporar em um dia já ocupado. Queríamos mostrar aos repórteres que esse não era o caso, mas queríamos fazer de maneira diferente. Então, decidimos construir um jogo (em inglês).

A ideia por trás do nosso jogo é que todos possam fazer jornalismo de soluções: seja você um estudante em sua primeira tarefa, um repórter ocupado ou um correspondente na rua, há dicas simples que todos podem usar. Também não é uma habilidade do tipo tudo ou nada: mesmo apenas algumas verificações extras ou a estruturação de uma história de maneira diferente podem fazer uma enorme diferença nas suas reportagens.

Também era crucial que nosso jogo não fosse chato ou parecesse uma palestra, por isso é uma aventura curta e rápida que você pode jogar no seu desktop ou celular. Você é um repórter de redação preso na década de 1990, tentando descobrir um furo sobre a empresa Fridgeton Fridge diante de um CEO questionável.

Ao mesmo tempo, você está lidando com um editor impaciente, uma enxurrada interminável de referências e gráficos dos anos 90 inspirados no Scooby-Doo. De fato, o ponto principal é que, ao lidar com tudo isso, você provavelmente descobrirá que já sabe mais do que pensa.

"O jornalismo de soluções visa reportar rigorosamente o que está funcionando", disse Julia Hotz, da Solutions Journalism Network, que nos ajudou a financiar o jogo.

"Não é fofo, não é de relações públicas: é uma investigação sobre como um programa ou política funciona. Este jogo ajuda a transmitir essa distinção claramente e faz você rir durante o processo!"

 

[Leia mais: Soluções podem dar fôlego ao jornalismo, inclusive ambiental]

Desenhado em nossa mesa da cozinha na véspera do Ano Novo e construído por apenas dois de nós no pouco tempo livre entre nossos empregos de período integral, o jogo já foi jogado mais de 1.000 vezes. Esperamos levá-lo para ainda mais repórteres ao longo dos meses, além de fazer uma série de workshops e recursos adicionais.

O jogo vai ter funcionado se você aprender alguma coisa, que será uma maneira pequena de fazer diferença nas suas reportagens.

"E, como a COVID-19 continua afetando tantos aspectos de nossa vida física, econômica e social, nunca foi tão importante para os jornalistas ajudar o mundo a entender o que está funcionando para lidar com essas consequências e por quê", continuou Hotz.

Você pode clicar aqui para jogar "The Mystery of the Oh No Layere ler recursos adicionais.


Este artigo foi publicado originalmente no Journalism.co.uk e republicado na IJNet com permissão.

Jem Collins é fundadora e diretora da Journo Resources, que acaba de lançar um jogo no estilo 'escolha sua própria aventura' sobre jornalismo de soluções para inspirar mais repórteres a usar as ideias em seu trabalho.

Imagem principal sob licença CC no Unsplash por Ryan Quintal