Jan Schaffer do J-Lab: Como redações podem ser sustentáveis

porAlex Ludka
May 25, 2015 em Empreendedorismo de mídia

O número de startups de mídia está em alta, segundo Jan Schaffer, diretora-executiva do J-Lab do Instituto de Jornalismo Interativo.

Mas "a única maneira que você pode [manter] isso é descobrir como serão seus fluxos de receita", disse ela em uma conversa com 16 jornalistas latino-americanos que estão nos Estados Unidos como parte do programa Digital Path to Entrepreneurship and Innovation for Latin America”.

Vencedora do Prêmio Pulitzer quando trabalhava no jornal The Philadelphia Inquirer, Jan deixou a redação tradicional em 2002 e lançou o J-Lab para ajudar a incubar empreendedores de notícias e ensinar redações como utilizar as tecnologias digitais para expandir seu alcance.

Em uma entrevista com o ICFJ, ela fala sobre maneiras de criar receitas sustentáveis para organizações de notícias.

Por que sustentabilidade é tão importante para o jornalismo?

Nós estamos vendo agora que o empreendedorismo na mídia está em um ponto mais alto. Grandes startups de mídia estão sendo financiadas por capitalistas de risco, mas também há muitas startups pequenas de mídia financiadas por indivíduos, muitas vezes com dinheiro de seus próprios bolsos ou poupanças.

As ideias existem e você quer que continuem. E a única maneira de fazer isso é descobrir como serão seus fluxos de receita. É bom dizer "Ah, eu vou obter um subsídio, vou obter uma subsídio," mas a maioria destas startups tem fins lucrativos; não são organizações sem fins lucrativos, então nem mesmo são elegíveis para receber um subsídio.

Então você tem que começar a pensar desde o início como está indo para não criar apenas uma obra de arte, que é o jornalismo, mas  criar uma empresa que irá acrescentar valor a sua comunidade em termos de notícias ou informação ou conhecimento de alguma forma.

Quais são as maneiras mais confiáveis ​​para criar receitas?

Você tem que pensar em micro-fluxos de receitas. É muito raro que uma startup consiga obter uma grande infusão de investimento a partir de uma fundação ou capitalista de risco. Algumas vão, mas para a maior parte, a maioria das startups vai precisar de muitos fluxos de receitas que elas desenvolvem. Certamente os mais prevalentes hoje em dia são:

  • Conteúdo patrocinado.
  • Publicidade nativa, que é a publicidade meio que mascarada como editorial. Então você tem que trabalhar não só na criação, mas também em diferenciá-la para os seus leitores. Mas é muito lucrativo.
  • Os eventos são outra fonte de receita grande, com a venda de bilhetes a um evento e obtendo patrocinadores para um evento assim vemos um monte de atividade em torno desse espaço.
  • Boletins de nicho, com os quais você pode ganhar dinheiro com a venda de patrocínios dos boletins.
  • Modelos de adesão, com diferentes níveis de associação que custam diferentes quantidades de dinheiro e cada camada de associação pode vir com uma vantagem diferente que fazem o membro se sentir uma parte da comunidade de mídia que está se juntando.

Você mencionou eventos como uma fonte de receita para as organizações de notícias. Como é que eles pertencem ao jornalismo?

Bem, eu vou dar crédito a Evan Smith, editor do Texas Tribune, que diz que eventos são jornalismo. E eu acho que as pessoas podem aprender algo, lendo ou indo na internet ou assistindo a um vídeo. Mas você também pode aprender sobre algo de pessoa para pessoa. Indo a uma sala e ouvindo um âncora de telejornal ou um autor ou um candidato ou legislador falar sobre algo. E isso é apenas outra maneira de entender o que está acontecendo em sua comunidade e em seu mundo.

Como as organizações de notícias podem tirar proveito dos nichos de audiência para gerar receitas?

Existe o tipo de mídia de massa que todo mundo quer ler, mas há certos verticais que certas fatias de seu público deseja saber mais. Talvez seja o tema de filhos ou alterações climáticas, talvez seja comida ou moda ou política. E se você pode reunir a cobertura que já está fazendo, montar tudo junto por e-mail para essa pessoa, não só fornece um serviço valioso para ela, mas criou uma oportunidade de conseguir dados sobre seu consumidor que pode ser valioso para outros anunciantes que desejam atingir esse mesmo consumidor ou mesmo grupo demográfico.

Qual é o futuro da criação de receita sustentável para o jornalismo?

Bem, eu acho que certamente é uma proposição de valor - você tem que fazer algo que as pessoas acham valioso. Certamente tem que ser conteúdo de alta qualidade. E certamente tem que ser inteligente para encontrar maneiras de trazer receitas.

No vídeo abaixo (em inglês), Jan fala sobre quais organizações de notícias estão fazendo o certo.

Este post foi publicado originalmente no ICFJ.org e é reproduzido e traduzido com permissão. 

Imagem sob licença CC no Flickr via Incase