Ferramenta de dados abertos engaja eleitores nas eleições do Zimbábue

porJessica Weiss
Sep 4, 2013 em Diversos

Quando os eleitores do Zimbábue querem saber onde podem votar, geralmente gastam um tempão para descobrir a resposta.

Mas nas eleições gerais deste ano, pela primeira vez, eles foram ajudados por uma nova tecnologia para localizar facilmente o centro de votação mais próximo.

Milhares de pessoas usaram a ferramenta GotoVote! em seus dispositivos móveis e tablets nas semanas que antecederam as eleições do mês passado. Usuários apenas selecionaramo seu eleitorado, distrito ou ala dentro do aplicativo para acessar os dados.

O sucesso da GotoVote! mostra como ferramentas de dados podem envolver as comunidades em novos caminhos, diz Steve Ndlovu, o desenvolvedor que modificou a ferramenta para uso no Zimbábue.

"Uma ferramenta como essa ajuda as pessoas a agir de acordo com as notícias que leem e assistem", disse Ndlovu, "mostrando-lhes como um evento nacional afeta suas vidas pessoais ou comunidades locais."

A GoToVote! do Zimbábue baseia-se na GotToVote! Quênia, bem como iniciativas semelhantes em Gana e na África do Sul. Surgiu a partir de um experimento do Code4Kenya para tentar revolucionar a maneira que os jornalistas africanos e ativistas cívicos usam dados. Foi lançada pela African Media Initiative (AMI) e o Banco Mundial, sob a liderança de Justin Arenstein, bolsista do Knight International Journalism Fellowship.

No final de 2012, antes das eleições gerais de março no Quênia , os desenvolvedores do Code4Kenya transformaram informações do centro eleitoral de um PDF do governo em dados utilizáveis​​. Eles organizaram os dados em uma planilha interativa e construíram um simples site GotToVote! com base nela. A experiência bem-sucedida forneceu uma série de lições sobre o poder e a viabilidade de projetos de dados abertos, mostrando que não requerem grandes equipes, altas despesas ou muito tempo.

Interessado em monitorar o processo eleitoral em seu país, Zimbábue, Ndlovu participou de um workshop no Quênia, onde encontrou com desenvolvedores que compartilharam suas experiências na construção da GotToVote! local.

Com a ajuda do Code4Africa, Ndlovu mexeu no design gráfico dq GotToVote! original e incluiu os dados do Zimbábue. Os dados para foram extraídos de páginas de Excel fornecidas pela Comissão Eleitoral do Zimbábue.

De acordo com um blog sobre dados na Serra Leoa, os 35 por cento de penetração da Internet no Zimbábue "está começando a atingir uma massa crítica, onde tais serviços são de valor para um número significativo de seus cidadãos."

"O resultado final é capacitar o cidadão para se envolva com os dados e mantenha os funcionários do governo responsáveis", disse Ndlovu. "Estas ferramentas tornam a vida mais fácil para o cidadão comum e os incentiva a continuar a participar e se interessar em grandes volumes de dados."

O kit de ferramentas GotToVote! também será implantado em Maláui para as eleições de 2014.

Jessica Weiss, ex-editora-chefe da IJNet, é uma jornalista com base em Buenos Aires.

O conteúdo sobre inovação de mídia relacionado aos projetos e parceiros dos bolsistas do Knight International Journalism Fellowship na IJNet é apoiado pela John S. and James L. Knight Foundation.

Imagem: Cortesia de FutUndBeidl via Flickr sob licença CC.