Ferramenta aberta facilita a busca em diários oficiais de 12 capitais brasileiras

por Jade Drummond
Aug 2, 2021 em Empreendedorismo de mídia
Sistema Java no Computador

Todos os atos da administração pública são publicados nos diários oficiais e o acompanhamento desses documentos pode levar a pautas importantes. A ferramenta de código aberto Querido Diário foi criada para centralizar todas as informações de nível local, reunindo os diários oficiais dos municípios brasileiros e facilitando a busca e a análise de informações. 

 

Atualmente, a plataforma já reúne os dados de 12 capitais brasileiras: Boa Vista, Manaus, Palmas, João Pessoa, Teresina, Maceió, Salvador, Natal, Goiânia, Campo Grande, Rio de Janeiro e Florianópolis. O projeto é liderado pela Open Knowledge Brasil.

 

Para entender a proposta da ferramenta e as funcionalidades que podem ajudar na cobertura jornalística, o Fórum de Reportagem sobre a Crise Global de Saúde convidou Ariane Alves, jornalista da equipe de Inovação Cívica da Open Knowledge, Mário Sérgio, ex-coordenador do Programa de Inovação Cívica da Open Knowledge, e Beatriz Farrugia, jornalista e mestranda em Jornalismo de Dados pela Birmingham City University do Reino Unido, para o webinar “Querido Diário: ferramenta para cobrir a pandemia em diários oficiais”. 

 

O evento aconteceu em 29 de julho. Assista o bate-papo completo no vídeo abaixo e leia os principais destaques da conversa:

 

 

COMO A FERRAMENTA FOI CRIADA

O Brasil tem mais de cinco mil cidades, então é natural que tenha surgido a ideia de centralizar as informações de gestão dos municípios. A ferramenta Querido Diário é a junção de duas iniciativas que já existam: o Projeto QueriDO, que monitorava os diários oficiais com o olhar direcionado para licitações, e a Operação Serenata de Amor, voltada para a esfera pública federal e que criou o robô Rosie para monitorar suspeitas de desvio da Cota para Exercício da Atividade Parlamentar (CEAP). 

 

A Open Knowledge Brasil uniu os dois projetos e liderou o desenvolvimento do novo produto. O trabalho prévio ao lançamento durou cerca de três anos e foi amplamente mantido pela comunidade voluntária, com auxílio técnico de desenvolvimento e para o cadastro das prefeituras. Durante o período, foram criadas as ferramentas para acessar diariamente os sites das prefeituras, baixar os diários oficiais, organizar os arquivos, limpar os dados e disponibilizar essas informações em uma estrutura de busca.

 

COMO USAR

A ferramenta é simples e fácil de usar. É como uma busca avançada, na qual você pesquisa por palavras-chave e filtra os municípios e o período da publicação do diário oficial. Não é preciso entender de programação para usar e reúne todas as características dos buscadores comuns, como o algoritmo de busca semântica, que retorna informações semelhantes aos termos buscados, a possibilidade de usar aspas para encontrar frases exatas, etc.

 

A plataforma concentra os textos na íntegra dos diários oficiais, então é possível pesquisar qualquer palavra que tenha sido publicada nesses documentos e a ferramenta mostra exatamente onde está o termo buscado. Após a pesquisa, é possível baixar o diário oficial de interesse em formato PDF ou TXT. 

 

A ferramenta dá ao jornalista a possibilidade de ir atrás de uma informação específica durante o processo de apuração ou investigar o conteúdo e encontrar novas pautas. 

 

CASO MANAUS

Para conseguir financiamento, o projeto foi orientado para analisar a gestão da pandemia nos municípios. A primeira reportagem com base nos dados do Querido Diário será sobre o segundo colapso do sistema de saúde de Manaus. Na pesquisa, a jornalista Beatriz Farrugia tentou entender como o diário oficial da cidade poderia explicar o motivo da crise de janeiro deste ano.

 

A partir da linha do tempo dos acontecimentos prévios ao colapso, Beatriz pesquisou no diário oficial de Manaus tudo o que foi publicado que poderia ser uma tentativa de conter a pandemia. Ela também observou os momentos em que deveriam ter sido publicadas medidas de controle, mas não foram. O primeiro aprendizado no processo foi entender exatamente o que é responsabilidade do município na gestão da saúde pública e, portanto, poderia ser encontrado nos documentos.

 

A partir disso, Beatriz elencou todos assuntos a serem pesquisados e fez uma lista extensa de palavras-chave relacionadas, com diferentes grafias - com hífen, sem hífen, maiúscula, minúscula, etc. A cada busca, salvou os diários oficiais que mencionam os termos para posterior análise. Uma das primeiras percepções é que existiu uma inconsistência nas decisões tomadas pela prefeitura, que publicava medidas e voltava atrás dias depois. A reportagem completa será publicada nos próximos dias pela Open Knowledge Brasil.

 

PRÓXIMOS PASSOS

Após o lançamento, o objetivo do Querido Diário é aumentar a lista de cidades disponíveis para busca. O projeto já tem 2.226 cidades mapeadas e prontas para serem integradas à ferramenta, mas falta investimento para manter a infraestrutura funcionando. Existe uma campanha de financiamento coletivo no Catarse para permitir o avanço da iniciativa. 

 

Além disso, os planos incluem o aprimoramento dos algoritmos para possibilitar mais recursos, a integração de dados de CNPJ para facilitar o cruzamento de informações e a criação de um sistema de notificação. A ideia é facilitar o acompanhamento de pautas e enviar alertas sempre que algum termo de interesse seja publicado no diário oficial dos municípios. 

 

Por fim, de acordo com Mário Sérgio, a magia do projeto é ser open source, com código aberto. Então, o futuro do Querido Diário também depende do que a comunidade envolvida no desenvolvimento entende que precisa ser feito.

Foto: Markus Spiske no Unsplash