Fast Forward News pretende prever futuro do jornalismo

porDana Liebelson
May 11, 2011 em Jornalismo básico

Nenhuma bola de cristal pode prever o futuro do jornalismo, mas os estudantes da Columbia University estão usando multimídia para melhor compreender o seu próprio futuro na profissão.

Chamado "Fast Forward News", o projeto foi desenvolvido por um grupo de estudantes de pós-graduação da Columbia University como parte de uma aula de vídeo.

Os estudantes documentaram mudanças no jornalismo durante dois meses usando vídeo, mídia digital e Web, olhando para questões como crowdfunding para cobrir matérias e a luta pela distribuição nas redes americanas enfrentada pelo Al Jazeera Inglês.

Cynthia Martinez, uma das alunos que trabalharam no projeto, falou com a IJNet.

IJNet: Qual é a história por trás do Fast Forward News?

Cynthia Martins: A cada ano, a aula de vídeo durante um semestre da primavera na Escola de Jornalismo da Columbia University reúne um projeto de classe, onde todos produzem artigos em torno de um tema comum e hospedam os produtos em um site. Projetos anteriores incluem {NYCTake2](http://nyctake2.com/) e Downsize NYC -- ambos sobre economia.

Este ano, a classe, em conjunto com o professor Betsy West, decidiu olhar para o futuro do jornalismo. Desde meados de março, os alunos têm filmado os bastidores com repórteres, editores e inovadores que estão trabalhando em novos empreendimentos jornalísticos e também fazendo o perfil de jornalistas veteranos que lidam com os desafios da tecnologia.

IJNet: Quantos alunos estão envolvidos com o projeto?

CM: São 18 alunos envolvidos, reunindo um total de 10 matėrias.

IJNet: Como o Fast Forward News é diferente de outros projetos que documentam as mudanças no jornalismo?

CM: Nós estamos olhando essas mudanças a partir da perspectiva de jovens jornalistas no começo de nossas carreiras, que estão se perguntando como realmente será o futuro da nossa profissão. Estamos também tentando analisar as mudanças através de um meio visual, já que não há muito trabalho de vídeo nesta área.

IJNet: Que impacto você espera do Fast Forward News?

CM: Esperamos que o projeto irá mostrar aos outros jornalistas a enorme quantidade de inovações em andamento tanto dentro como fora das redações e ajudá-los a avaliar o provável sucesso destas inovações -- e qual será seu potencial impacto sobre o jornalismo em si. Alguns desses empreendimentos são assustadores (e de fato, é questionável que alguns deles estão nos distanciando do "jornalismo" em si), mas estão acontecendo.

IJNet: Pode nos contar sobre algumas das matérias que vocês cobriram?

CM: Entre as matérias estão a tentativa de resgatar o jornalismo de formato longo, com uma nova tecnologia digital; uma empresa que programa o computador para substituir os repórteres; o que é trabalhar em uma chamada "exploração de conteúdos"; um olhar para dentro no Al Jazeera Inglês após sua cobertura arrebatadora da primavera árabe; e entrevistas com o veterano correspondente do programa 60 Minutes, Bob Simon; e o novo entrevistador da CNN, Piers Morgan. As matérias abrangem uma ampla gama de temas dentro do tema geral de como a tecnologia está mudando o jornalismo, o que podem ser os modelos de financiamento sustentável e como o jornalismo de TV está se adaptando a este novo mundo.

Você pode acompanhar o projeto pelo site ou no @newjournos no Twitter.