EUA pretende modernizar tecnologia governamental

porNicole Martinelli
Oct 27, 2011 em Diversos

Steven VanRoekel, novo diretor de tecnologia de informação dos Estados Unidos, disse que quer criar uma "nação Facebook", durante um evento com os membros do Churchill Club na sede da Parc-Xerox na Califórnia.

VanRoekel lançou uma iniciativa para ajudar o governo a incorporar um sistema de inicialização enxuto que, se der certo, pode mudar a maneira em que os jornalistas acessam a informação governamental. (E, quem sabe, evitando o pagamento de US$113.68 pela solicitação de informação como essa.)

Chamado "Future First,", a iniciativa tem como objetivo trazer mais transparência e interatividade ao governo federal, ultrapassando qualquer orçamento corporativo com um gasto anual US$80 bilhões em tecnologia.

"O povo americano espera que o governo use a tecnologia para fornecer o mesmo nível de serviço que utilizam na sua vida diária. Eles pagam contas online e compram bilhetes de avião com seus smartphones", ele disse. "E não é só a geração do milênio -- gente com 80 anos de idade agora está usando o Facebook para se manter em contato com os netos em todo o país -- as expectativas chegaram a um ponto crítico ainda mais rápido do que o previsto."

VanRoekel é a segunda pessoa a exercer o cargo de diretor, e seu credencial de 'nerd' inclui 10 anos na Microsoft, entre outras posições em tecnologia.

Seus primeiros passos incluem consolidar os sites do governo -- atualmente há 1.700 sites governamentais, enquanto apenas cerca de 500 possuem tráfego intenso, segundo ele -- padronizar e atualizar os sistemas, com ênfase na migração dos centros de dados para computação em nuvem.

Fazer com que os várias sistemas comuniquem entre si também é uma prioridade que vai facilitar na obtenção de informações.

VanRoekel contou que tinha acabado de visitar uma agência local do U.S. Geological Survey, onde alguns dados sobre terremotos ainda estão disponíveis apenas em fitas magnéticas. Outros sistemas também estão desatualizados, como a Administração da Aposentadoria e o Departamento de Agricultura, que tinha 21 sistemas diferentes de e-mail, com um custo de US$24 por pessoa por mês, apenas para que os funcionários possam "conversar uns com os outros". Uma solução de cloud reduziu o custo para US$8.

"A beleza da inovação é que é um recurso infinito", disse ele.