Esther Vargas: 'Jornalistas precisam educar a si próprios para continuar relevantes'

porJames Breiner
Sep 27, 2013 em Diversos

Esther Vargas é uma força da natureza. Ela é gerente de mídia social para uma agência de notícias do governo peruano, leciona na Universidade Católica do Peru, e é uma incansável defensora da educação de jornalistas através de seu site, Clases de Periodismo.

Ela e sua equipe de quatro colaboradores dedicados compilam as últimas notícias e cursos de interesse para jornalistas e compartilham tudo isso por meio de redes sociais como o Facebook (54 mil "curtidas" e Twitter (@cdperiodismo 109.000 seguidores).

Além disso, o Clases de Periodismo --"A Escola de Jornalismo Virtual da América Latina"-- atrai 10 mil visitas por dia e gera receita suficiente para pagar salários aos seus funcionários.

O modelo de financiamento

O site tem o custo baixo. Não há escritório. O pessoal se reúne em cafés ou na casa de Vargas. "Nós financiamos o site com oficinas, trabalhos de consultoria e trabalho de mídia social para várias empresas e eventos", Vargas disse em uma entrevista em Puebla, no México, onde ela estava dando uma palestra .

Vargas não recebe qualquer salário. Sua principal fonte de renda vem de seu trabalho com a agência de notícias e seu ensino universitário. A questão de como financiar a operação está sempre à sua frente. "Não existe um modelo claro. Eu tenho que usar a minha intuição", disse ela .

Apesar de sua filiação universidade, Vargas quer um sabor não-acadêmico na linguagem do site, que tem tutoriais, informações sobre seminários e artigos sobre temas como os desafios do jornalismo drone e a nova ferramenta para tomar notas com o seu smartphone.

Cerca de um terço do conteúdo do site é produzido por sua própria equipe, e ela conecta com as últimas notícias sobre o jornalismo em todo o mundo. Um artigo recente cobriu o Irã, onde o governo anunciou que iria parar de bloquear o acesso ao Twitter e Facebook.

"Eu acredito em obter furos", disse Vargas. "Eu quero ser a primeira com notícias para os jornalistas. Estamos abertos a tentar qualquer coisa para melhorar o nosso site. Se você quer ser um líder, não pode descansar, não pode dormir."

Sua equipe de jovens jornalistas trabalha em turnos de quatro horas, das 8 horas às 20 horas, atualizando o site com as últimas notícias sobre temas como a primeira visita ao Washington Post por seu novo proprietário, Jeff Bezos.

A missão: eduque-se

Para Vargas, o objetivo do site é ajudar os jornalistas a melhorar, ensinar a si próprios e alcançar a independência.

"Os jornalistas têm a responsabilidade de mudar e aprender e evoluir", disse ela . "É sua a responsabilidade de não ficar parado, não ficar para trás para não ser substituído por um estagiário ou recém-formado. E você tem que aprender dos jovens, porque eles ajudam você a entender o novo material."

Vargas disse que teve a ideia de começar o seu site há cinco anos, enquanto fazia um curso de jornalismo empreendedor no Centro de Jornalismo Digital da Universidade de Guadalajara. (Eu era o diretor e ministrei o curso). Parte do curso foi realizado online e parte em Guadalajara, onde ela se encontrou com uma dúzia de outros jornalistas de toda a América Latina.

"Eu comecei no Centro de Jornalismo Digital, por um impulso. Quando ouvi sobre a experiência de outros jornalistas, para mim, abriu as portas para muitas oportunidades, me deu uma compreensão do negócio", disse ela. "Um dos melhores momentos da minha carreira foi quando eu te conheci no Centro. E a experiência me disse que eu precisava executar o meu próprio show. Isso foi fundamental para o meu desenvolvimento. Estou tentando seguir em frente, continuar trabalhando, continuar procurando financiamento, ir em frente e continuar a fazer os meus próprios projetos."

Seu objetivo: a independência

Seu objetivo pessoal e profissional tem sido sempre aprender mais sobre jornalismo e tornar-se independente. Ela já trabalhou para várias organizações de mídia tradicional, como o site Peru.21, mas estava sempre pensando: "Quando eu tiver recursos suficientes, não serei dependente de qualquer organização." A especialidade de Vargas está na gestão de comunidades online e redes sociais e como os jornalistas podem estabelecer suas próprias marcas.

Por isso, é surpreendente que essa professora de sociabilidade online não parece ser muito social. Ela não sorri muito, fala de uma maneira direta, profissional e parece ser uma pessoa muito séria. Por outro lado, online, ela é sociável, conversadora e calorosa.

Talvez seja porque a produção de seu próprio site não é fácil. "O público está cada vez mais exigente o tempo todo e muito crítico. Afinal de contas, são jornalistas. Você tem que prestar atenção a isso. Caso contrário, tudo se desmorona. É a minha obsessão", disse ela .

A obsessão que a motiva.

Este post foi publicado originalmente no blog News Entrepreneurs e reproduzido na IJNet com permissão.

James Breiner é consultor em jornalismo online e liderança. Foi co-diretor do Global Business Journalism Program na Universidade Tsinghua e bolsista do programa Knight International Journalism Fellow, tendo lançado e dirigido o Centro de Periodismo Digital na Universidade de Guadalajara. Visite seus sites News Entrepreneurs e Periodismo Emprendedor en Iberoamérica e siga-o no Twitter.

Imagem do site do Clases de Periodismo.