Empreendedores digitais na América Latina enfrentam os desafios de uma startup de notícias

porJames Breiner
Jul 12, 2013 em Jornalismo digital

_Décimo de uma série sobre o ensino de jornalismo empreendedor, este post foi extraído e adaptado de um artigo publicado originalmente em espanhol na Revista Mexicana de Comunicación._

Mais de uma dezena de empresários de notícias digitais descreveram como estão superando os obstáculos financeiros para sustentar o jornalismo independente no Colóquio Ibero-americano de Jornalismo Digital, patrocinado pelo Centro Knight para o Jornalismo Digital nas Américas.

E 10 organizações de notícias independentes fazendo jornalismo investigativo na América Latina, incluindo alguns participantes do Colóquio, anunciaram recentemente uma aliança que visa compartilhar conteúdo e encontrar novas fontes de recursos financeiros.

Barreiras maiores na América Latina

Esses empreendedores digitais têm um caminho mais difícil à frente do que os seus homólogos norte-americanos. Eles carecem de algumas das fontes que ajudam a financiar o jornalismo independente nos Estados Unidos, a saber:

  • Uma extensa rede de capitalistas de risco procurando pela próxima grande ideia
  • Uma cultura de doadores e sistema fiscal que criam grandes fundações de caridade e corporativas
  • Empreendedores emergentes dispostos a doar milhões de dólares para projetos de serviços comunitários
  • Um sistema econômico menos concentrado do que nas oligarquias ligadas a interesses políticos, de mídia e empresariais da América Latina

Cursos experimentais de formação online

Diante deste desafio, a Fundación Nuevo Periodismo Iberoamericano, fundada pelo escritor Gabriel García Márquez, decidiu lançar um projeto experimental com o objetivo de fornecer competências técnicas e de negócios para empresários digitais jornalísticos e ajudá-los a alcançar sustentabilidade financeira.

De um conjunto de 400 novas mídias, 10 sites foram selecionados para receber treinamento no Laboratorio de Emprendimientos Periodisticos Digitales (Laboratório de Jornalismo Empresarial) com base em seu jornalismo e padrões éticos. Todos estavam em operação há pelo menos dois anos com um foco sobre cultura, meio ambiente, fotografia, notícias locais ou esportes, no México, Venezuela, Colômbia, Uruguai, El Salvador, Peru e Costa Rica.

Como coordenador do projeto Lab, ajudei a escolher os 10 sites e coordenei o treinamento ao longo dos seis meses seguintes, a partir de maio de 2011. O curso foi realizado em espanhol, dividido em várias partes:

  • Doze webinários com especialistas em marketing, inovação, tecnologia móvel
  • Uma série de tarefas escritas e debates sobre temas como análise de sites, criação de gráficos, análise de páginas da Web de outros participantes e análise de concorrentes, realizadas na plataforma Moodle
  • Orientação individual com os participantes do laboratório, conforme solicitado
  • Mais de 50 posts no blog que ampliaram o alcance do curso para o público em geral. Esses blogs resumiram os webinários e temas relacionados ao crescimento e sustentabilidade, tais como publicidade, marketing, liderança e negócios, bem como perfis de empresários bem-sucedidos em notícias digitais.

Resultados durante seis meses

Em termos de marketing e visibilidade, seguimos os valores acumulados de tráfego dos sites - visitas totais, usuários únicos e visualizações de páginas - durante os seis meses do curso e comparamos com os seis meses anteriores. É impossível traçar uma correlação direta entre o curso e os resultados. No entanto, os sete sites com software de análise (ou seja, além do que está disponível na plataforma de blogging) mostraram:

  • Aumento médio de 80 por cento em visitas ao site (média de 39 por cento)
  • Aumento médio de 57 por cento em visitantes únicos (média de 41 por cento)
  • Aumento médio de 73 por cento em page views ou "visualização de página" (média de 22 por cento)

Dois participantes do curso deram permissão para revelar seus números. El Salvador FC, um site de futebol, teve um aumento de suas visitas totais em 264 por cento, para mais de 1 milhão pelo emprego de uma série de estratégias, como a atualização de notícias pelo menos 10 vezes por dia, promovendo notícias por e-mail e disseminando suas notícias em outros blogs e páginas na Web. Embora o site ainda não esteja se mantendo, seus investidores prometeram apoio financeiro, pelo menos, durante o ano de 2013.

"Este tipo marketing não nos custa nada, mas exige um grande investimento de tempo", diz o fundador e editor Carlos Lopez Vides. "Reconhece o poder do usuário em compartilhar e recomendar o produto. Nós, os editores, temos de fortalecer o usuário a manter o seu interesse e apoio."

Zonacero, um site de notícias locais e jornalismo investigativo em Barranquilla, na Colômbia, teve um crescimento mais modesto, de 12 por cento no total de visitas, 3 por cento em usuários únicos e 17 por cento em page views.

Ainda assim, gerou 200.000 visitas por mês em uma cidade de apenas 1 milhão de pessoas. E começou a gerar renda através do uso de um vendedor contratado, chegando a US$40.000 para o ano, praticamente cobrindo seus custos.

Conclusões

Empresários precisam do feedback de seus colegas e de um especialista, mesmo se estão fisicamente separados por milhares de quilômetros. As ferramentas de ensino à distância foram fundamentais para a aprendizagem. E, sim, capacidade empresarial pode ser ensinado.

No mundo de novos empreendimentos digitais, uma taxa de sobrevivência de 5 ou 10 por cento após dois anos pode ser bom. Este grupo particular de empresários foi escolhido porque apresentou sinais de bater as probabilidades. Nove dos 10 ainda estão publicando e agora estão com pelo menos quatro anos de funcionamento.

Durante o curso, dois dos participantes deram uma volta de 90 graus para redesenhar seus sites e focar mais estritamente em seus mercados locais. Com base na análise, eles decidiram que seus visitantes mais leais --os mais propensos a pagar por eventos, comprar produtos ou serviços extras ou ser clientes dos anunciantes locais- eram os mais próximos e interessados ​​em pessoas e notícias locais.

Esses editores decidiram deixar de lado os visitantes esporádicos de algumas das matérias de interesse nacional ou internacional que enchiam os seus números de tráfego.

Paixão é o ingrediente chave

Dos nove, é justo dizer que teriam dificuldade em sobreviver se fossem meras empresas. Funcionam com base no suor, capital próprio e paixão de seus fundadores --alguns deles admitiram estar esgotados com o desafio permanente.

Seus objetivos financeiros modestos são sobreviver, cobrir seus custos e continuar a prestar um serviço público em que acreditam.

Laurian Puerta do site Zonacero e sua equipe vivem de acordo com essa filosofia:

  1. Nós conseguimos fazer.
  2. Sim, é minha responsabilidade.
  3. Vamos fazer agora.

"Com este espírito", diz ele, "você pode realizar muito."

Este post foi publicado originalmente no blog News Entrepreneurs. It is published on IJNet with permission.

James Breiner é co-diretor do Global Business Journalism Program na Universidade Tsinghua e ex-bolsista do programa Knight International Journalism Fellow, tendo lançado e dirigido o Centro de Periodismo Digital na Universidade de Guadalajara. Ele é bilíngue em espanhol e inglês e consultor em jornalismo online e liderança. Visite seus sites News Entrepreneurs e Periodismo Emprendedor en Iberoamérica e siga-o no Twitter.

Foto sob licença CC via JunCTionS