Dicas para videojornalistas: Como fazer tomadas e focos

porJarod Phillips
Mar 9, 2012 em Jornalismo multimídia

Nunca é tarde para jornalistas da mídia impressa pegarem uma câmera. Se você é um jornalista, aspirante a documentarista, cinegrafista, ou apenas quer experimentar, aqui estão algumas dicas para começar a filmar. Esta é a terceira parte de uma série da IJNet para jornalistas que trabalham com vídeos e fotos.

Tomadas

Rolo A e rolo B

Estes são termos comumente usados ​​para distinguir entre dois tipos importantes de filmagem. O rolo A (A-roll, em inglês) é o diálogo com som e imagem. O rolo B (B-roll) é o vídeo que você faz para preencher a história e os diálogos. O rolo B pode ser usado para ilustrar o que o narrador ou um personagem está falando. O rolo A ajuda a vincular o público a experiência de alguém. Ambos são importantes para contar uma história, mas o rolo B é frequentemente mais importante, porque uma narração pode cobrir a ausência do rolo A.

Como chamar os tipos de planos

Os nomes dos tipos de filmagem são dados de maneira arbitrária na melhor das hipóteses. Isto serve para ilustrar como variar a distância do objeto. Faça um esforço para obter um pouco de cada tipo de filmagem para cada sujeito. Essas filmagens são muitas vezes definidas segundo quais partes de uma pessoa está mostrando. Lembre-se sempre: nunca perca o enquadramento.

  • Close-up (cabeça) Este é o enquadramento clássico de ombro e rosto. Evite o corte no pescoço.
  • Plano médio (cintura) Esta foto inclui a cabeça e o torso. Corte na altura do estômago ou parte superior da coxa. Evite cortar na cintura.
  • Comprido (corpo) Este pode incluir todo o corpo ou tudo menos os pés. Evite o corte no tornozelo ou no pé. Mostre o chão abaixo dos pés ou corte na canela.

Método de cinco planos

Este é um método clássico para fazer rolo B de pessoas em ação. Funciona melhor para pessoas que estão fazendo algum tipo de trabalho que envolve as suas mãos, mas pode ser adaptado a qualquer situação.

  1. Close-up nas mãos
  2. Close-up do rosto
  3. Plano médio
  4. Sobre o ombro (ou plano de uma terceira pessoa)
  5. Outro ângulo

Duração

Ao filmar uma entrevista (rolo A), a melhor idéia é registrar tudo em um gravação longa. Ao gravar ação ou imagens de fundo (rolo B), filme cada sujeito por cerca de dez segundos de imagem de qualidade.

Planos de transição

Ao fazer um rolo A, gaste um tempo antes ou depois da entrevista para filmar alguns dos objetos em torno do sujeito. Mantenha o rosto da pessoa fora das filmagens. As mão podem ser incluídas em alguns dos planos, mas não em todos. Alguns bons exemplos são placas de nomes comumente encontradas nas mesas, troféus ou porta-retratos.

O objetivo de fazer esses planos é cobrir as edições que serão provavelmente necessárias na entrevista. O rolo B que ilustra o ponto do sujeito é sempre um corte melhor, mas certifique-se mesmo assim de captar essas imagens menos interessantes. É melhor ser cuidadoso e ter planos sobrando do que faltando.

Foco

As câmeras podem ter a opção de foco automático ou manual. Para filmagens rápidas que têm muito movimento, muitas vezes é melhor ficar com o autofoco. Mas se você planeja ter um sujeito parado e um plano parado, o foco manual pode produzir um filme melhor.

Autofoco

Autofoco é pouco mais do que um computador na câmera adivinhando o foco do filmagem. Funciona bem mais frequentemente do que não, mas às vezes você não pode arriscar que dê errado. Pouco pode ser feito para controlar o autofoco, mas existem formas sutis de aliviar a tensão no computador da câmera.

  • Preencha o plano. Mais objetos na mesma distância da câmera que o sujeito significa menos distrações para o foco da câmera. Tente manter os elementos de fundo e primeiro plano entre um terço e metade do plano quando utilizar o autofoco.
  • Mantenha o zoom o mais amplo possível. Isso evita que a parte desfocada seja ampliada. Também ajuda a reduzir os movimentos mais notáveis da câmera. Mantendo o zoom aberto também significa se aproximar, então tome cuidado para não chegar mais perto do que a distância mínima do foco da sua câmera. Três a cinco metros deve ser suficiente.
  • Grave em ambientes bem iluminados. Isso tem a ver com o tamanho do buraco que deixa a luz entrar em chips da câmera. Em ambientes claros, esta abertura é pequena e um maior campo de visão da câmara será aceitavelmente acentuado.

Foco manual

Este é o método preferido para a entrevista e planos estacionários, mas é um recurso menos comum em câmaras mais simples. Se você usar esse recurso, o método preferido de fazer o foco é:

  1. Faça o zoom in ao máximo.
  2. Concentre-se em um detalhe pequeno no rosto do sujeito. As sobrancelhas e os cílios funcionam bem.
  3. Aumente o zoom para o plano preferido.
  4. Faça o foco novamente quando a câmera ou o assunto se mover.

Imagem usada com licença CC no Flickr via xcode.